Grupo de 300 índios ocupam fazendas em Olivença

Cerca de 300 índios Tupinambás voltaram a ocupar três fazendas na região entre Ilhéus e Olivença. Segundo o cacique Sinval Tupinambá, um dos líderes do grupo, eles deixaram a área em março deste ano, em cumprimento a um mandado de reintegração de posse a favor dos fazendeiros.

Ainda de acordo com o cacique, eles descobriram que as reintegrações foram suspensas na Justiça, e então resolveram ocupar novamente as fazendas. A Polícia Militar e Força Nacional fazem a segurança do local. A Polícia Federal disse que ainda está se informando a respeito da situação.

Uma das fazendas tem 20km de extensão e fica às margens da BA-001. O local já havia sido ocupado pela mesma tribo em 2013.

Segundo a cacique Maria Jesuína, em um outra fazenda, onde já funcionou uma pousada, vivem cerca de 162 famílias indígenas que estavam morando no local e pagando aluguel ao dono da fazenda, mesmo a área fazendo parte do território em disputa. Ainda segundo a cacique, os índios recebem constantes ameaças do fazendeiro, que se recusa a sair do local com a família.

FORÇA NACIONAL FICARÁ POR MAIS 90 DIAS NA ZONA DE CONFLITO

A atuação da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) nas cidades de Buerarema, Una e Ilhéus, foi prorrogada por mais 90 dias. A finalidade é preservar a ordem pública e a segurança das pessoas e do patrimônio, tendo em vista os conflitos entre indígenas e produtores rurais, que disputam o controle de terras na região.  Até o momento não houveram registros de conflitos diretos entre pequenos produtores, índios, ou os policiais da Força Nacional.

Una é contemplada com obras de iluminação pública

Prefeita de Una, Diane Rusciolelli – Deputada Estadual, Ângela Sousa, e Secretário de InfraEstutura, Otto Alencar.

O governo da Bahia, através da Coelba, já está realizando os serviços de iluminação pública do povoado de Lençóis, no município de Una, uma obra que vai beneficiar milhares de pessoas e incrementar ainda mais o turismo daquela região. Os serviços foram solicitados pela prefeita de Una, Diane Rusciolelli (PSD), e pela deputada estadual Ângela Sousa (PSD), através de ofícios e audiências com o governador Jaques Wagner e com o então secretário de Infraestrutura, Otto Alencar.

No documento encaminhado ao governador e ao secretário da Seinfra, a deputada Ângela Sousa explicou que o povoado de Lençóis tem grande vocação turística e que os serviços, além de melhorar a qualidade de vida dos moradores, também irá dinamizar a economia do local, atraindo mais visitantes e gerando mais renda para o povoado. “São serviços simples, mas que podem representar muito na vida das pessoas dessa comunidade. E o governo do estado da Bahia mais uma vez se mostrou sensível às nossas reivindicações”, destacou a deputada estadual.

Os serviços de iluminação pública do povoado de Una estão sendo executados conforme Carta de Autorização 145/2013, assinada entre a Secretaria Estadual de Infraestrutura e a Coelba. No total estão sendo colocados 29 postes e 57 luminárias, num investimento de R$ 139.351,46.

Tupinambás se recusam a deixar terras invadidas na Bahia

A Justiça Federal determinou que os autodeclarados índios tupinambás deixem as terras que invadiram no Sul da Bahia. Eles se negam a cumprir a decisão.

Em despacho, o juiz Lincoln Pinheiro relata a justificativa do autointitulado cacique Babau: “Disse ele que não poderia conciliar porque os ‘Encantados’ não querem e que perderia poderes caso desobedecesse a sua vontade”, conforme informou em publicação no site da revista Época.

Encantados”, depreende-se, são as divindades dos tupinambás, considerados extintos desde o século XVII. O juiz Pinheiro lembra que “ninguém pode deixar de cumprir obrigações invocando a própria crença”.

Tropas do Exército deixam áreas de conflito no sul baiano

Com informações Davidson Samuel | Pimenta.

ex

Exército e Marinha deixaram a região de conflito entre produtores rurais e índios e autodeclarados tupinambás, na região que envolve Ilhéus, Una e Buerarema. De acordo com as primeiras informações, as três bases de segurança (pacificação) instaladas na área de 47,3 mil hectares foram desmontadas entre ontem e hoje (11).

As Forças Armadas estavam no sul da Bahia desde o dia 14 de fevereiro, após o governador Jaques Wagner recorrer à Garantia da Lei e Ordem (GLO) e passar ao governo federal a responsabilidade pela segurança pública na área do conflito.

ASSASSINATO DE AGRICULTOR

Hoje faz um mês que o agricultor Juraci Santana foi executado a tiros, no Assentamento Ipiranga, no Maroim, em Una. Até o momento, ninguém foi preso. A retirada das tropas do Exército é considerada uma vitória para os tupinambás, que estariam planejando uma caminhada ecológica na área do conflito.

Corpo do agricultor assassinado chega a Buerarema

Buerarema – Na tarde desta quarta-feira (12/02), o corpo do agricultor Juraci Santana chegou a cidade.

O corpo está sendo velado até o momento na Câmara de Vereadores. Há mais de 10 mil pessoas na praça da cidade. A intenção é velar o corpo em praça pública, devido ao grande número de pessoas que querem prestar a última homenagem ao agricultor.

Um helicóptero do Exército Brasileiro já chegou ao município, e sobrevoou a região para fazer reconhecimento da área.

Atualizada às 17h20

O cortejo de Juraci acaba de sair para o sepultamento

Atualizada às 17h30

Supostos índios estavam atrapalhando o cortejo. Policiais que acompanham, conseguiram deter os indivíduos. O cortejo segue normalmente.

Atualizada às 18h01

O corpo do agricultor Juraci foi sepultado.

Professora completa 24h acorrentada em frente à prefeitura de Una

Professora se acorrentou em frente a Prefeitura (Imagem: Reprodução/Rede Bahia)
Professora se acorrentou em frente a Prefeitura (Imagem: Reprodução/Rede Bahia)

Completou 24 horas de acorrentada a professora Gilmária Alves Barbosa nessa manhã de quinta-feira (24). Gilmária leciona na Rede Municipal de Ensino de Una e se acorrentou em uma lixeira em frente à prefeitura em protesto contra a redução da sua jornada de trabalho e, consequentemente, a diminuição do seu salário.

Ela dá aula no município há quase 30 anos e diz que outros colegas vivem a mesma situação. A professora passou de uma jornada semanal de 40 para 20 horas. Segundo a docente, que cobra uma audiência com a prefeita Diane Rusciolelli (PSD), o corte na sua renda mensal desestruturou o orçamento da família.

Professora se acorrenta em frente à prefeitura de Una

Professora se acorrentou em frente a Prefeitura (Imagem: Reprodução/Rede Bahia)
Professora se acorrentou em frente a Prefeitura (Imagem: Reprodução/Rede Bahia)

No município de Una a professora Gilmaria Barbosa Santos se acorrentou na frente da prefeitura da cidade na manhã desta quarta-feira (23) em um protesto por causa da redução da carga horária de serviço.

Ela trabalhava no Colégio Municipal Alice Sush com regime de 40h. Gilmaria entrou de licença médica e quando voltou descobriu que as horas tinham sido cortadas. Os alunos do colégio estão no local e acompanham o protesto.

Segundo o Sindicato dos Servidores de Una, a prefeitura reduziu a carga horária de vários professores para enxugar a folha de pagamento. A secretária de Educação da cidade, Rosana Margarete Figueiredo, não quis comentar o assunto.

Prefeita de Una mora em Ilhéus, segundo blog

Segundo o Blog GCM Pereira, a prefeita de Una, Diane Rusciolelli (PSD), não mora na cidade que ela administra– o que é ilegal no Brasil.

Diane é prefeita de Una, mas reside em Ilhéus.

Para reafirmar a ilegalidade desse tipo de caso, o veículo retomou uma notícia do ano passado. Em 20/04/2012, o vice-prefeito de Presidente Kennedy, no Litoral Sul do Espírito Santo, Edson da Rocha Nogueira, foi afastado por não residir no município, segundo o Tribunal de Justiça do estado (TJ-ES).

Leia mais…

Buerarema: Bandidos invadem fazendas e espancam moradores

Foto: Ed Pinto
Foto: Ed Pinto

A cidade de Buerarema enfrenta um clima de tensão após um ataque criminoso a uma fazenda na região de José Soares na noite de quarta-feira(14). A fazenda Paraíso, que fica a 20km da zona urbana da cidade, foi alvo de ações criminosas.

De acordo com populares, os três suspeitos são irmãos do Cacique Babau, Peti, Baiaco e Gil. Uma das vítimas disse ter reconhecido os irmãos do Cacique e mais 4 pessoas das 15 que participaram do ataque. O caso está sendo investigado.

Na fazenda, Agnaldo Souza Moreira, de 47 anos, e um idoso de 76 anos, Dionísio, foi espancado; uma mulher, Meire Santos do Nascimento, teve o rosto queimado. Uma mercearia foi incendiada e o prejuízo ficou estimado em cerca de R$ 10 mil reais, além disso Agnaldo teve R$3mil roubados, que seriam destinados a formatura da filha.

Está previsto para esta sexta-feira(16) uma manifestação na cidade de Buerarema. O comércio no município estará fechado.

Informações extraídas do Radar Notícias.

Atualizada 00:00h

Um morador da fazenda disse com exclusividade a nossa reportagem que hoje (16) alguns manifestantes tentarão destruir a ponte que liga Buerarema a Sururu.

Una: Homem morre ao ser atacado por abelhas

Um homem de 59 anos morreu no município de Una, no sul da Bahia, após ser atacado por abelhas na zona rural da cidade. Segundo um amigo da vítima, ele estava no alto de um coqueiro quando começou a ser picado.

“Ele trabalhava com coco no zona rural. Só que quando ele subiu em um pé de coco e cortou um palha, as abelhas chegaram na frente dele. Aí ele quando foi uns quatros metros do chão ele pulou e desmaiou. Não dá nem para contar quando ferroadas foram”, relata Martan Maciel, amigo do homem.

A vítima chegou a ser levada para o Hospital Municipal Frei Silvério, em Una, mas não resistiu. A unidade hospitalar não soube informar se o homem morreu devido as ferroadas ou a queda do coqueiro. O corpo dele foi levado para Valença , onde será sepultado nesta terça-feira (23).

G1