Trifil demite mais funcionários por apresentarem atestados médicos falsos

Lamentavelmente, a Trifil realizou novas demissões por justa causa durante esta semana devido a reincidência de apresentações de atestados médicos falsos. O ato de improbidade está respaldado no Artigo 428 da Consolidação da Leis Trabalhistas (CLT). A empresa intensificou a ação de investigação nos documentos recebidos e repudia tal ato. Espera-se que, outras ocorrências desse vergonhoso delito não voltem a ocorrer.

Trifil esclarece demissões por justa causa

Em virtude da matéria postada aqui no Blog do Tom Ribeiro sobre as recentes demissões por apresentação de atestados médicos falsos na Trifil [relembre], a empresa se manifestou e emitiu uma nota de esclarecimento, confira:

A lamentável ocorrência contra a fé pública, a ética e a cidadania, nos sobreveio com um caráter obviamente sórdido e infelizmente acarretando no término do contrato de alguns colaboradores.

Foram descobertas falsificações em assinaturas de atestados médicos e, por tanto, os envolvidos no esquema fraudulento foram demitidos por justa causa em respeito ao Artigo 482 da CLT que prevê a justa causa no ato de improbidade, desonestidade, malevolência.

A todos aqueles que cometeram tal ação, aos que foram surpreendidos pela descoberta ou não, caiba a consciência de que os maus atos nos levam a caminhos tortuosos, e acarretam consequências desastrosas a imagem e conduta pessoal e profissional.

Trifil demite funcionários por apresentarem atestados médicos falsos

trifil

Itabuna – A Trifil demitiu nos últimos dias cerca de 20 funcionários por terem apresentado atestados médicos falsos. Segundo fontes do Blog do Tom, assinaturas de médicos renomados da cidade estariam sendo falsificadas.

Ainda de acordo com a fonte, a direção da empresa localizou os médicos para saber se as assinaturas eram autênticas e os mesmos afirmaram que não. De imediato, os funcionários foram demitidos.

Recentemente, Policiais Civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) desarticularam uma quadrilha especializada em falsificar documentos em geral como de carros, habilitações, identidades, contra-cheques, diplomas, comprovantes de residência, atestados, entre outros.

Existe a suspeita que escritórios do crime como esse possam realizar esse tipo de “trabalho sujo”. Confira maiores informações durante esta semana.

Apesar das dificuldades a Trifil continua acreditando em Itabuna

ricardoA Trifil é uma fabricante brasileira de moda íntima com uma fábrica sede em Guarulhos, no estado de São Paulo, e com uma unidade fabril em Itabuna, na Bahia. A empresa é líder no segmento e pioneira em explorar a tecnologia “sem costura” no Brasil. A companhia contempla 10.000 famílias diretas e indiretas em Itabuna e região.

O mercado têxtil nacional vive situações indesejáveis que preocupam investidores. As indústrias brasileiras enfrentam grande concorrência com produtos importados da Ásia e que com os encargos sociais no Brasil, adicionada a carga tributária torna nossa indústria pouco competitiva, ameaçando a geração de empregos.

A fábrica da Trifil está implantada em Itabuna há 13 anos e objetiva instalar novos setores no parque fabril. Dessa forma, abrindo novos horizontes e novas perspectivas para elevação de empregos na cidade. Entretanto, para que este “sonho” possa se concretizar é necessária à ajuda do Governo do Estado, Prefeitura de Itabuna e iniciativa privada para a contratação de mão de obra e geração de emprego e renda.

O comércio de Itabuna, que chegou a ser o segundo do estado, hoje amarga uma depressão nunca vista em sua história, mas tenta reagir com melhores serviços e novos produtos. O efeito cascata abolou empresas como a Trifil. A companhia enfrenta dificuldades constantes, porém, continua acreditando em Itabuna com polo fabril da empresa.

Projetos para beneficiar os 2.500 funcionários da casa já estão em andamento.

Trifil corta benefício natalino e revolta funcionários

Trifil corta benefício à funcionários (Foto: Divulgação)
Trifil corta benefício à funcionários (Foto: Divulgação)

Após 13 anos de auxílio alimentício para a ceia de Natal, a fábrica da Trifil em Itabuna resolveu cortar o ticket de alimentação. A decisão pegou os funcionários de surpresa, que pararam os serviços por dois dias seguidos durante 1 hora.

Mesmo tendo a produção e o lucro reduzidos, a empresa não se abalou com a paralisação e o sindicato resolveu anunciar uma greve para os meses de janeiro e fevereiro, época em que a fábrica gera maior lucro. A bola de neve estaria tão grande que resultou na demissão de duas pessoas de alto nível.

O ticket de alimentação com o valor de R$ 85,00 era dado para cada funcionário na época natalina como forma de bonificação. Com o corte do benefício, os funcionários estão revoltados pela falta de consideração da empresa, visto que o trabalho na fábrica é pesado demais e oferece riscos. Em setembro deste ano um funcionário teve morte instantânea ao cair dentro de uma caldeira no momento do expediente [relembre aqui].

Oitiva do funcionário morto na Trifil acontece nesta tarde (25)

Advogado da Trifil.

Está acontecendo na tarde desta quarta-feira (25) no Complexo Policial, a oitiva feita por Policiais Civis para elucidação do caso em que Joadyson Bispo de Oliveira, morreu após cair em uma caldeira – centrífuga com uma temperatura em torno de 1000°C, na Trifil, empresa do ramo têxtil em Itabuna.

Funcionários da empresa, supervisores, paramédicos do SAMU e peritos do DPT [Departamento de Polícia Técnica] terão seus depoimentos colhidos e anexados no processo. Um Advogado da empresa também está presente. [Foto].

Funcionários da Trifil realizam manifestação nesta quarta-feira

Manifestantes vão sair do Jardim do Ó e seguem para a Trifil / Foto: Divulgação
Manifestantes vão sair do Jardim do Ó e seguem para a Trifil / Foto: Divulgação

Um manifesto será realizado nesta quarta-feira (25) às 12h30 com concentração e saída na praça do Jardim do Ó e trajeto até à Trifil, no bairro no Nova Ferradas. Os funcionários da fábrica reivindicam justiça após a morte de Joadyson Bispo de Oliveira, 19 anos [relembre]. Os protestantes informam que os participantes devem vestir uma roupa preta, simbolizando luto.

 

Funcionários da Trifil faltam o trabalho para ir a sepultamento

Corpo de Joadyson chega ao cemitério Campo Santo sob aplausos / Foto: Edinaldo Pinto

Nesta tarde de quinta-feira (19) o corpo do jovem Joadyson Bispo de Oliveira, 19 anos, morto em acidente sofrido na fábrica têxtil da Trifil, em Itabuna, estava sendo velado no bairro Fonseca, e após algumas horas o corpo foi levado até o Cemitério Campo Santo para ser sepultado.

Leia mais…

Corpo de funcionário morto em fábrica é velado

Familiares e amigos fazem fila para se despedir do jovem / Foto: Ednaldo Pinto
Familiares e amigos fazem fila para se despedir do jovem / Foto: Ednaldo Pinto

O corpo do jovem Joadyson Bispo de Oliveira, 19 anos, morador do Vale do Sol, teve seu corpo velado na manhã desta quinta-feira (19) em sua residência. Joadyson morreu nesta quarta-feira (18) após ser mutilado por uma máquina ao cair dentro da caldeira do setor de tintas da Fábrica Trifil, localizada no bairro Nova Ferradas, em Itabuna.

Funcionário de empresa em Itabuna morre durante expediente

O jovem Joadyson Bispo de Oliveira, 19 anos, morador do Vale do Sol, morreu na manhã desta quinta-feira (18), após ser mutilado por uma máquina tendo seus braços e perna quebrados e cair dentro da caldeira do setor de tintas da Fábrica Trifil, localizada no bairro Nova Ferradas, [BR-415 saída para Ibicaraí].

Fotos: Ednaldo Pinto.
Fotos: Ednaldo Pinto.

Segundo informações, Joadson era inexperiente, pois tinha apenas 4 dias de trabalho. Em entrevista, dois advogados da empresa informaram que não têm conhecimento pleno sobre o caso, mas afirmaram que todos os recém contratados são submetidos a um treinamento com acompanhamento.

Uma unidade do SAMU esteve no local, porém, lamentavelmente a vítima já se encontrava sem vida. Peritos do DPT [Departamento de Polícia Técnica] estiveram na fábrica para remoção do corpo.

Imagens Fortes!

A galeria dessa matéria foi escondida por conter cenas muito fortes.Você pode ver as fotos clicando no botão abaixo somente dentro do post.

O expediente foi encerrado, após pedido do Vice presidente da Sintrac(Sindicado das Empresas Têxteis e Calçadistas), pois o psicológico dos funcionários foi abalado devido o incidente.

Sindicato.