Morre mulher baleada no bairro Santo Antônio

Subida para o bairro Novo Horizonte no dia do crime (Foto: Ednaldo Pinto)
Subida para o bairro Novo Horizonte no dia do crime (Foto: Ednaldo Pinto)

Morreu neste domingo (24) Nilza Messias Santos, 44 anos. Ela foi atingida por estilhaços de uma bala calibre 12 em um tiroteio que aconteceu no bairro Santo Antonio no último dia 15 deste mês [relembre aqui].

Nilza baleada no momento do crime
Nilza baleada no momento do crime

Nilza sofreu uma infecção na metade do intestino e em um ovário após médicos do Hospital de Base não retirarem a bala [relembre aqui]. A família acusa o hospital por negligência médica.

Sobrinha de ex-vereadora Léo Kret morre em tiroteio

Ex-vereadora Léo Kret / Foto: Divulgação
Ex-vereadora Léo Kret / Foto: Divulgação

Três pessoas morreram e várias ficaram feridas em uma troca de tiros no bairro de Pernambués, em Salvador, na noite deste domingo (7). Segundo a Central de Polícia, o tiroteio aconteceu às 19h18 no interior de um bar. Entre as vítimas fatais estava uma menina de seis anos, sobrinha da ex-vereador Léo Kret do Brasil. A quantidade de feridos ainda não foi confirmada, mas as vítimas foram encaminhadas para o posto de polícia do Hospital Geral do Estado (HGE).

A ex-vereadora e líder da banda Léo Kret & As Novinhas utilizou as redes sociais para expressar a sua indignação com a situação. De acordo com uma postagem no Instagram da dançarina, a sobrinha dela de seis anos, identificada como Franciele, estava entre as vítimas fatais da troca de tiros.

Postagem de Léo Kret no Instagram / Foto: Reprodução
Postagem de Léo Kret no Instagram / Foto: Reprodução

Outra sobrinha da dançarina, uma adolescente de 14 anos, também está entre os baleados – segundo Léo Kret, a jovem foi atingida por um tiro na perna, e mais cinco pessoas também ficaram feridas. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), mas a assessoria de comunicação do órgão ainda não tinha informações sobre o caso.

“A gente mora em cima de um bar, que é de meu pai. Eu tinha acabado de sair e deixei todo mundo aqui. O povo começou a dançar na rua, quando apareceu um rapaz, ninguém sabe quem foi, atirando para todo lado”, contou Léo Kret ao site G1. Segundo a dançarina, nenhuma briga ocorreu no local para motivar os disparos. A suspeita é de que o alvo fosse alguém envolvido com drogas. “A gente acredita que pessoas de algum grupo rival participassem da festa, provavelmente com envolvimento com droga”, diz.

A motivação da troca de tiros, assim como os autores dos disparos, ainda não foram identificados pela polícia.

Informações: Correio e G1