Candidato à Presidência da República morre após jato cair em São Paulo

São Paulo – Uma aeronave caiu na manhã de hoje em uma uma área residencial de Santos, no litotoral paulista, no bairro do Boqueirão. Segundo o comando da Aeronáutica, aeronave Cessna 560 XL prefíxo PR-AFA caiu por volta das 10 horas. Segundo nota oficial, a aeronave decolou do aeroporto Santos Dummond, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá, em São Paulo.

Acidente aéreo na cidade de Santos

Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo e o controle de tráfego aéreo perdeu o contato com a aeronave, ainda segundo a aeronáutica. Segundo o Corpo de Bombeiros, há pelo menos 10 feridos, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

Possível corpo de Eduardo Campos, ainda não confirmado.
Possível corpo de Eduardo Campos, ainda não confirmado.

Eduardo Campos

O acidente preocupa a equipe do candidato à presidência Eduardo Campos (PSB), que tem agenda de campanha na cidade. Segundo a assessoria de imprensa do candidato, ele saiu do Rio de Janeiro às 9h30 com destino ao Guarujá. Desde então, não há contato com o candidato. Segundo a Reuters, fonte do PSB teria confirmado que o jato seria o de Campos

Atualizada às 12h58min

O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e candidato à Presidência pelo PSB estava a bordo do avião que caiu e lamentavelmente ele não sobreviveu ao acidente. A candidata à vice na chapa do PSB, Marina Silva, não estava na aeronave.

Ministério Público pede multa contra os rodoviários pela greve em SP

O Ministério Público de São Paulo moveu nesta quinta-feira (10), ações civis contra o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindimotoristas), e contra o Sindicato dos Metroviários.

O órgão pede à justiça que sejam aplicadas multas de R$ 485,7 milhões às duas entidades sindicais pelos prejuízos causados à população em decorrência de greves nos transportes públicos.

Contra a representação dos metroviários, a multa sugerida pela promotoria é de R$ 354 milhões 406 mil 998 e 32 centavos pela greve que afetou a cidade de São Paulo entre os dias 5 e 9 de junho.

As ações foram movidas pelo promotor de Justiça de Habitação e Urbanismo, Maurício Ribeiro Lopes. Ele diz que as penalidades se justificam pelo fato de os dois sindicatos desrespeitarem as leis trabalhistas ao deflagrarem as greves e depois não seguirem determinações do TRT – Tribunal Regional do Trabalho quanto à frota mínima e retorno ao trabalho.

As entidades sindicais acham as ações do MPE absurdas e devem recorrer judicialmente. Segundo o Metrô, foram prejudicados diretamente pela greve 7 milhões 177 mil 932 passageiros.

Já a paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus, entre os dias 20 e 23 de maio foi parcial. No dia 22, foi registrada a maior quantidade de linhas paralisadas. O ato foi atribuído a uma ala dissidente do Sindimotoristas que estaria insatisfeita com o acordo feito entre o sindicato e as empresas de ônibus.

Apesar de a greve não ter sido motivada pela direção do sindicato, a entidade representa os trabalhadores e na visão do promotor deve ser responsabilizada. A multa proposta pelo MPE contra o Sindimotoristas é de R$ 131 milhões 744 mil 974.

Segundo a SPTrans – São Paulo Transporte, 2 milhões 729 mil e 900 pessoas foram prejudicadas diretamente pela paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus. O Sindimotoristas e o SPUrbanuss – sindicato que reúne as empresas de ônibus, aceitaram pagar cada um R$ 100 mil de multa determinada pela justiça trabalhista.

Já o Sindicato dos Metroviários foi condenado a pagar pelo TRT, R$ 900 mil em multa por descumprimento de decisão judicial, mas está recorrendo ao TST – Tribunal Superior do Trabalho. O Ministério Público pede também o bloqueio de todos os bens dos dois sindicatos. O dinheiro das multas, se a ação for aceita pela justiça, para o Fundo Especial de Despesa de Reparação de Interesses Difusos Lesados – Fid.

Originalmente postado por Adamo Bazani – CBN.

Foragido de São Paulo é preso em Itabuna após brigar com filha

Foto: Ednaldo Pinto.
Foto: Ednaldo Pinto.

Itabuna – Clodoaldo Santos Alves, de 43 anos, foi conduzido até a 6ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Delegacia), após envolve-se em uma briga familiar no bairro Manoel Leão.

Segundo informações, Clodoaldo estava na casa do seu irmão situada no bairro supracitado, quando iniciou uma intensa discussão com sua filha. Sentimentos de ciúmes, ódio e uma possível lascívia para com ela, levaram tiraram Clodoaldo do sério. Logo, a PM foi solicitada e esteve no local para conter os ânimos. Porém, o suspeito tentou fugir entrando em um matagal e misturando ao lamaçal, todavia, foi surpreendido pelos militares e algemado.

Ao chegar no Complexo Policial foi descoberto que Clodoaldo havia sido preso e condenado a prisão em Suzano-SP, por ter roubado um carro, porém conseguiu fugir. A todo tempo ele xingava os policiais com palavras pejorativas como: “seus merdinhas, bostinhas, porquê não me solta e vamos resolver mano a mano“, exclamava. Devido a ficha criminal de Clodoaldo, sua agressividade, e frases de facções criminosas, certamente ele fazia ou faz parte do PCC (Primeiro Comando da Capital), do Estado de São Paulo.

Agora ele encontra-se detido a disposição da Justiça Criminal.

Músico do Bonde do Maluco que estava desaparecido é encontrado morto

O baiano e saxofonista do grupo Bonde do Maluco, Allan Dantas, conhecido no meio artístico como “Japa”, desaparecido desde o último sábado (22), em Santana, centro de São Paulo [relembre aqui], estado onde atualmente residia, foi encontrado morto.

De acordo com a assessoria de imprensa do grupo, o artista foi localizado, degolado, na Rua São Brás, no centro da capital paulista. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e reconhecido pelos colegas.

O músico baiano estava desaparecido desde o último sábado (22), quando participou de uma festa em comemoração ao nascimento de sua filha, no bairro de Santana, zona norte da cidade, onde morava.

Japa ficou conhecido na Bahia por fazer parte da banda de arrocha Latitude 10, o qual no ano de 2010 fez muito sucesso pelo seu rebolado e interação com o público nos shows.

Músico do Bonde do Maluco está desaparecido

O baiano e saxofonista do grupo Bonde do Maluco, Allan Dantas, conhecido no meio artístico como “Japa”, está desaparecido desde o último sábado (22), em Santana, centro de São Paulo, estado onde atualmente reside.

Segundo informações da assessoria da banda, Japa comemorava o nascimento da filha junto aos amigos da banda e ao sair da festa não foi mais visto pelos colegas e familiares. “Estamos muito desesperados. O Japa é muito mais do que um colega de trabalho. É nosso amigo, parceiro”, disse Billy X, vocalista do Bonde do Maluco.

Japa ficou conhecido na Bahia por fazer parte da banda de arrocha Latitude 10 o qual no ano de 2010 fez muito sucesso pelo seu rebolado e interação com o público nos shows. Quem tiver informações sobre o paradeiro do músico, entrem em contato através do telefone: (11)981851382.

Marta Suplicy é condenada e tem direitos políticos cassados

Ministra da Cultura, Marta Suplicy
Ministra da Cultura, Marta Suplicy

A ex-prefeita de São Paulo e atual ministra da Cultura, Marta Suplicy, foi condenada por improbidade administrativa pela Justiça de São Paulo por atos à frente do Executivo municipal no período de 2001 a 2005. A decisão publicada no último dia 9 é do juiz Alexandre Jorge Carneiro da Cunha Filho, da 1ª Vara da Fazenda Pública da capital paulista.

Além da suspensão dos seus direitos políticos por três anos, Marta Suplicy foi condenada ainda a pagar multa no valor de cinco vezes o que ela recebia de remuneração no período em que foi prefeita.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público, Marta Suplicy contratou sem licitação, em 2002, a organização não-governamental GTPOS (Grupo de Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual) para desenvolver ações sobre planejamento familiar, métodos contraceptivos e sexualidade para os moradores das subprefeituras de Cidade Ademar e Cidade Tiradentes, ambas na Zona Leste de São Paulo.

Moradora de SP está em Itabuna a procura da mãe

O Blog do Tom recebeu a informação de que Wileane Nunes de Oliveira, de 25 anos, está procurando por sua mãe, Eliene Nunes de Oliveira, que deve ter hoje aproximadamente 47 anos. De acordo com Wileane, que é professora e mora na Zona Norte de São Paulo, ela é nascida em Itabuna, filha Eliene com José Honorato Oliveira, falecido há 13 anos.

Hoje, Wileane está em Itabuna para procurar sua mãe, que pode estar morando em Santo Antônio de Jesus. Quando morou em Itabuna, Eliene morava na rua do Contorno no bairro Parque Boa Vista. A jovem voltará para São Paulo nesta sexta-feira (17).

Se alguém tiver informações sobre o paradeiro de Eliene, pode entrar em contato com o Blog do Tom pelo número (73) 3215-3324.

Ônibus é atingido por tubos de aço; 15 pessoas se feriram

Na madrugada de sábado (11) um acidente envolvendo um ônibus e um caminhão deixou cerca de 15 pessoas feridas no trecho de Fervedouro, na BR-116, a 50km de Muriaé. O coletivo que saiu de Vitória da Conquista com 50 passageiros e seguia para São Paulo foi atingido por tubos de aço que caíram da carroceria de um caminhão.

Frente do ônibus ficou destruída (Foto: Divulgação/Aranas)
Frente do ônibus ficou destruída (Foto: Divulgação/Aranas)

Segundo informações, o caminhão carregado com 13 mil kg de “tubulões” – usados para água ou esgoto – seguia de Barra Mansa (RJ) para Pernambuco, e ao fazer uma curva, os tubos se deslocaram e as cintas de amarração se arrebentaram por não suportarem a carga. A tubulação caiu atingindo a frente lateral esquerda do ônibus, que passava no sentido contrário.

Tubos de aço caíram do caminhão e atingiram o ônibus (Foto: Divulgação/Aranas)
Tubos de aço caíram do caminhão e atingiram o ônibus (Foto: Divulgação/Aranas)

O motorista do caminhão contou que ao perceber o problema com a carga, ainda conseguiu piscar os faróis para o condutor do coletivo, que “jogou” o veículo para o acostamento o máximo possível, evitando consequências trágicas. O ônibus teve a frente destruída, bem como muitos danos na lateral e na parte traseira.

Traseira do ônibus também ficou danificada (Foto: Divulgação/Aranas)
Traseira do ônibus também ficou danificada (Foto: Divulgação/Aranas)

Cerca de 15 passageiros ficaram feridos e foram socorridos para hospitais da região. Cinco deles estariam em estado grave, incluindo um homem que perdeu um dos braços. O motorista do caminhão não se feriu.

Os nomes dos acidentados não foram divulgados. A Salutaris / Águia Branca ainda não se manifestou sobre o assunto.

Informações do Aranas.

Morre em São Paulo a atriz Marly Marley

Marly Marley ao lado de Netinho de Paula em 2010 (Foto: Ale Cabral/Futura Press)
Marly Marley ao lado de Netinho de Paula em 2010 (Foto: Ale Cabral/Futura Press)

A atriz e diretora teatral Marly Marley morreu na noite desta sexta-feira (10) em São Paulo aos 75 anos. Ela estava internada desde o dia 3 de dezembro de 2013 no Hospital São Camilo, na Zona Oeste da capital, para tratar de um câncer no pâncreas.

De acordo com a assessoria de imprensa da instituição, Marly morreu às 22h05 de complicações causadas pela doença. Segundo o boletim médico, a causa da morte é uma “encefalopatia hepática aguda secundária à neoplasia de pâncreas metastática”.

O velório de Marly acontece desde às 9h deste sábado no Cemitério Morumbi, em São Paulo, e o enterro será às 17h.

Recentemente Marly trabalhava como jurada de calouros no Programa Raul Gil.

Pai nega sequestro e diz que está com filho em São Paulo

Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)
Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)

O advogado José Naécio de Matos negou nesta quinta-feira (26) que tenha sequestrado o filho Guilherme, de 5 anos. Naécio diz que tem a guarda da criança e que foi sozinho até Riachão do Jacuípe para pegar o menino. Ele nega a versão dada pela família da mãe [relembre aqui].

“Eu arrumei um carro, que é meu, comprei uma Saveiro preta, com vidro fumê, coloquei óculos escuros, boné e fiquei lá embaixo de uma árvore fingindo que estava vendo uma revista. Quando o Juarez (tio) saiu com o Guilherme, eu encostei. O Guilherme percebeu, falou “papai, papai” e correu. O Juarez tentou segurar um pouco, mas eu disse que se ele não soltasse iria preso por sequestro”, conta.

Segundo Naécio, mandados para reaver a criança nunca eram cumpridos porque oficiais de Justiça alegavam não encontrar o menino. Por isso, ele diz que foi pessoalmente várias vezes à cidade tentando fotografar o filho e provar que estava vivendo ali. Ao encontrar Guilherme com o tio, resolveu levá-lo. “Não tem lógica, mesmo que eu não tivesse guarda, deixar meu filho com uma terceira pessoa”, diz. “Ela (a mãe do garoto) simplesmente não devolveu o Guilherme. Estava vivendo em São Paulo, abandonou o emprego, a pós-graduação, largou tudo e levou a criança”, diz Naécio.

O advogado diz que o filho vive com ele em São Paulo desde 2012 e está na capital paulista neste momento. Ele acusa a advogada Patrícia Almeida, 31, de por várias vezes ter deixado a criança com ele quando não queria criá-lo, de raptar o menino uma vez em 2011, em Salvador, e diz que pretende processá-la pelas acusações que vem fazendo contra ele. “Eu não vou deixar correr à revelia (a investigação policial). Quero esclarecer tudo. Eu vou meter outros processos nela, eu quero que ela prove o que está dizendo. E comunicar coisas falsas (à polícia) é crime”, acrescenta.

Já a advogada Patrícia Almeida rebate o ex-marido e reafirma a denúncia de que três homens armados retiraram o filho Guilherme de dentro de casa. Ela prestou depoimento na delegacia na manhã desta quinta-feira (26).

“Ele diz que tem mandado para pegar a criança, mas é mentira. A gente estava brigando pela guarda do Guilherme, ele entrou com processo na Justiça de São Paulo quando já existia um processo correndo aqui. A Justiça não sabendo que eu já tinha a guarda aqui concedeu, mas eu recorri e eles acabaram remetendo o processo todo para cá. É tudo mentira dele”, garante a advogada. “Ele é louco”.

Informações: Correio24h

Baiano ganhador de Mega-Sena é sequestrado em São Paulo

Irmãos sequestrados foram libertados pela polícia na madrugada desta terça (Foto: Edison Temoteo/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Na tarde desta segunda-feira (23) o ganhador de um prêmio da Mega-Sena de R$ 7,8 milhões e o irmão dele foram sequestrados  no bairro Continental, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A Polícia Civil estourou o cativeiro na madrugada desta terça-feira (24). Houve troca de tiros e um suspeito morreu, outro foi preso.

A Polícia Civil contou que os irmãos, que são baianos, preparavam-se para viajar para o estado onde nasceram de carro nesta terça-feira (24) quando foram surpreendidos pelos sequestradores. O pedreiro baiano, de 43 anos, que ganhou o prêmio há cerca de 3 meses, tinha R$ 5 mil em casa. Ele passou no banco e sacou mais R$ 5 mil. Aproximadamente meia hora depois, a casa dele foi invadida por um casal armado. As duas vítimas foram amarradas e amordaçadas.

Primeiramente, os irmãos foram levados no carro dos criminosos para um cativeiro em Mairiporã, na Grande São Paulo. Por volta das 20h, eles foram transferidos para o cativeiro na Avenida Pedro de Souza Lopes, na Vila Galvão, também em Guarulhos.

Na madrugada desta terça-feira, policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), que já investigavam uma quadrilha especializada em arrecadar dinheiro para uma facção criminosa, encontrou o cativeiro. O grupo, que era investigado havia cerca de 60 dias, fazia roubos de carga e roubo a banco.

Para o delegado Antonio de Olim, o sequestro teria um fim trágico pois as vítimas não tinham parentes em São Paulo que pudessem notar o desaparecimento deles. “Além da tortura psicológica, iam segurá-los no cativeiro o tempo que fosse preciso e tirar todo o dinheiro das três contas. Acho que o fim seria trágico, iriam dar um fim neles”, disse .

Na troca de tiros, um suspeito ficou ferido. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O outro foi levado para a sede do Deic.

No cativeiro, a polícia apreendeu duas armas – uma pistola .40 e revólver calibre 32 – e 1kg de cocaína. O suspeito morto, um feirante de 25 anos, tinha passagens por roubo e homicídio, segundo a Polícia Civil. Já o detido de 23 anos também tem passagem por roubo.

Informações: G1

Wenceslau janta com prefeito de São Paulo em Salvador

Prefeito Haddad e Wenceslau jantam juntos (Foto: Divulgação)

O vice-prefeito Wenceslau (PCdoB) se encontrou com Fernando Haddad (PT), prefeito de São Paulo, em uma pizzaria de Salvador neste final de semana. Os dois teriam conversado sobre política e conselhos para os desafios de Itabuna.

A dupla conversou ainda sobre a Universidade Federal de Itabuna e a luta pela reitoria em Porto Seguro e aqui, já que Fernando Haddad era ministro da Educação antes de se tornar prefeito.

Ativistas invadem Instituto Royal e liberam ratos de laboratório

Ratos permaneceram no laboratório após a primeira invasão (Foto: Elisângela Marques/ G1)
Ratos permaneceram no laboratório após a
primeira invasão (Foto: Elisângela Marques/ G1)

O prédio do Instituto Royal em São Roque (SP) foi novamente invadido na madrugada desta quarta-feira (13). Segundo o delegado Marcelo Pontes, um vigia do prédio relatou à polícia que cerca de 40 pessoas chegaram ao local por volta das 3h usando máscaras e armadas com facas.

O laboratório, que usava cobaias em testes científicos, foi invadido pela primeira vez por um grupo de defensores de animais na madrugada de 18 de outubro. Na ocasião, os ativistas levaram todos os 178 cães da raça beagle que eram usados nos testes, além de sete coelhos. Cerca de 200 ratos e hamsters permaneceram no local. Recentemente, 19 dias após a invasão, o laboratório divulgou o encerramento das atividades na cidade.

O vigia disse à polícia que foi mantido refém enquanto os invasores entraram no prédio e soltaram os roedores que ainda estavam lá. O segurança relata que o grupo ainda roubou sua carteira e o telefone celular. Ninguém foi detido.

De acordo com as primeiras informações da assessoria de imprensa do Instituto Royal, os invasores quebraram vários equipamentos e levaram alguns ratos, mas ainda não se sabe precisar o número. O Instituto Royal não informa quantas pessoas ainda trabalhavam no local após o encerramento das atividades.

Fonte: G1

Colégio baiano recebe prêmio nacional Escola Voluntária em SP

Nesta terça-feira (12) foi entregue uma premiação ao Colégio Estadual Rubem Nogueira, em Serrinha (BA), ganhador do prêmio nacional Escola Voluntária, da Rádio Bandeirantes e Fundação Itaú Social. A solenidade aconteceu em São Paulo.

Escolar da Bahia recebe R$ 20 mil em premiação (Foto: Carlos Reinis)
Escolar da Bahia recebe R$ 20 mil em premiação (Foto: Carlos Reinis)

A escola venceu o prêmio com um projeto de alunos do curso técnico de informática chamado “Escola e Sociedade – uma parceria necessária”, e levou R$ 20 mil como prêmio. O coordenador do curso de informática, Antônio César da Silva, declarou qual será o destino do prêmio: a compra de mais equipamentos para o laboratório de informática.

A interação dos alunos com a comunidade se dá com suporte e prestação de serviços em informática a partir do conhecimento adquirido em sala de aula. Escolas, fundações, entidades assistenciais e organizações não governamentais são beneficiadas pelo projeto criado em 2010.

A segunda e terceira colocação ficaram com duas escolas do Rio Grande do Sul, recebendo respectivamente R$ 15 mil e R$ 10 mil.

Gerente do Instituto Royal fala sobre a invasão em programa de TV

A gerente geral do Instituto Royal, Sílvia Ortiz, que teve os cães da raça beagle levados por ativistas no último dia 18 de outubro disse em entrevista ao programa “Conexão Repórter”, exibido na quinta-feira (31) no SBT que o instituto não é um monstro e nem assassino de animais.

Cães usados em testes no Instituto Royal (Foto:  Divulgação)
Cães usados em testes no Instituto Royal (Foto: Divulgação)

Ortiz reiterou que nenhum animal sofria maus-tratos no local, e a situação encontrada pelos ativistas, como fezes por todo o chão, foi provocada pelo estresse causado aos animais durante o tumulto da invasão.

“Entram 150 pessoas ou mais dentro desses ambientes, aos gritos, tentando resgatar os animais, tirar os animais, é claro que eles se sentiram acuados. É claro que eles defecaram e urinaram muitos mais do que estava lá. E, além de tudo, essas pessoas pisaram nas fezes. Então, é claro que o ambiente estava feio, é claro que o ambiente estava sujo, é claro que tinha urina e fezes, porque todo animal estressado tem essa fisiologia, ele urina e defeca. Ele estava acuado”, disse.

Em contrapartida, a apresentadora de TV e defensora dos animais Luisa Mell, que ajudou na que retirada de cachorros, afirma que os animais encontrados no local estavam sofrendo maus-tratos. Ao ser questionada sobre a hipótese de ter que devolver os animais, Mell disse “de jeito nenhum. Vão ter que me matar”.

Debate

Convidadas para debater frente a frente, Mell aceitou, mas Ortiz disse ser proibida pelo departamento jurídico do Instituto Royal. A gerente aceitou apenas responder às perguntas gravadas pela defensora dos animais.

Questionada sobre as condições físicas em que os animais foram encontrados, como o caso do cão Ricardinho, que estava com os dentes colados, a gerente disse que “ele teve uma briga. Cães brigam. Canis que têm muitos cães acontecem isso. Era um macho”.

Conexão Repórter na íntegra