Cantora Itabunense faz sucesso nas redes sociais

Foto: Brenda Matos
Foto: Brenda Matos

A cantora e compositora Flávia Caraíbas, de 23 anos, está fazendo sucesso nas redes sociais e conquistando diversos fãs com sua voz encantadora. Canta desde dos 7 anos, já gravou quatro músicas para divulgar seu trabalho, três músicas autorais e uma regravação.

Flávia começou a cantar na igreja, é Cristã, no entanto sua proposta não é gospel, mas de cantar músicas com temas diversos, que falam sobre o cotidiano, a vida, os amores, e também sobre sua fé.

Confira no link:  https://soundcloud.com/fl-via-cara-bas

Adolescente que divulgou fotos de jovem no RS sai da cidade após ameaças

Na quarta-feira (20) o adolescente responsável por divulgar imagens íntimas de uma jovem de 16 anos na internet confirmou em depoimento que enviou a foto da garota seminua para quatro conhecidos. Giana Laura Fabi se matou em Veranópolis, no Rio Grande do Sul, ao saber que uma foto íntima sua estava circulando entre conhecidos [relembre aqui]. Depois disso, o jovem recebeu diversas ameaças e acabou saindo da cidade.

Adolescente teve fotos íntimas divulgadas (Foto: Reprodução/Facebook)
Adolescente teve fotos íntimas divulgadas (Foto: Reprodução/Facebook)

O adolescente disse à polícia que não namorava a jovem, ao contrário do que foi divulgado inicialmente, mas que os dois eram amigos. O nome dele aparece gravado no print screen feito da tela quando os dois conversavam via webcam e a adolescente exibiu os seios.

“Ele disse que não imaginava que fosse chegar a esse ponto. Foi um ato inconsequente de adolescentes que teve um desfecho trágico. O jovem parece que não vai retornar ao trabalho, porque tem recebido diversas ameaças, inclusive pelas redes sociais “, disse ao Zero Hora o delegado Marcelo dos Santos Ferrugem.

Segundo o delegado, os responsáveis por divulgar a imagem responderão pelo artigo 241 A do Estatuto da Criança e do Adolescente, que considera crime grave divulgar fotos ou vídeos de crianças e adolescentes em situação de sexo explícito ou pornográfica.

A mãe do adolescente diz que o filho cresceu na zona rural com os avós, ajudando na fazenda, e é um rapaz tranquilo, mas que não gosta de estudar. Ela disse que o retirou da cidade depois que ele recebeu ameaças, mas que o jovem deve responder pelo que fez.  “Escutei no rádio sobre o suicídio da menina. Daí, me dei conta que ela estudava na mesma escola do meu filho. Liguei para ele, perguntando se ele a conhecia. Ele disse: mãe, venha para casa que estão querendo me matar. Em casa, ele me contou que ainda numa tarde do verão passado copiou a imagem da menina enquanto conversavam pela internet. Ele garante que não publicou na rede social, mas que só repassou cópia a três amigos e a uma amiga”, disse.

A comerciante diz que o filho trabalha em uma empresa da cidade, mas começou a ser assediado em redes sociais após o fato com a jovem. “Acho que agora a justiça tem de ser feita. Ele tem de responder pelo o que fez”, diz.

Adolescente se mata após divulgação de fotos íntimas

Adolescente se matou após fotos íntimas serem divulgadas (Imagem: Reprodução)
Adolescente se matou após fotos íntimas serem divulgadas (Imagem: Reprodução)

Na última quinta-feira (14) uma adolescente de 16 anos cometeu suicídio em Veranópolis, Rio Grande do Sul, após ter fotos íntimas divulgadas na internet. O pai registrou ocorrência ontem (19) na delegacia do município.

O corpo da menina foi encontrado na casa da família horas dela descobrir que um ex-namorado havia espalhado uma imagem dela seminua via celular e redes sociais. Em seu Twitter, a adolescente publicou no dia do suicídio a sua última mensagem: “Hoje de tarde eu dou um jeito nisso. Não vou ser mais estorvo para ninguém”, escreveu.

A imagem divulgada na web teria sido registrada pelo rapaz a partir de uma conversa com ela pela webcam, cerca de seis meses atrás, e divulgado depois que os dois se afastaram. Os jovens eram colegas no segundo ano do Ensino Médio e há um mês a adolescente namorava outro jovem.

Responsável pela investigação, o delegado Marcelo dos Santos Ferrugem pretende enquadrar os responsáveis no artigo 241A do Estatuto da Criança e do Adolescente, que qualifica como crime grave a divulgação de imagens de crianças ou adolescentes em situação de sexo explícito ou pornográfica. Além do autor da imagem, outras pessoas poderão ser responsabilizadas. “Todos os que repassaram cometeram crime”, advertiu, que vai pedir perícia do computador da vítima.

No dia 10 de novembro uma estudante de 17 anos cometeu suicídio no Piauí após divulgação de vídeo íntimo via redes sociais [relembre aqui].

Informações: Terra

Promotor visita presídio de Ilhéus após denúncia de uso de redes sociais por detentos

Nesta quinta-feira (26) o promotor de justiça Fernando Lucas Villar vai visitar o presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus, que é alvo de denúncia por utilização de celulares por parte dos detentos para atualizar postar fotos em redes sociais. A visita será acompanhada pelo juiz Gustavo Lira e pela promotora de execuções penais Giovana Souza Barbosa, segundo a assessoria de comunicação do Ministério Público da Bahia.

Detento atualiza Facebook de dentro do presídio / Foto: Reprodução
Detento atualiza Facebook de dentro do presídio / Foto: Reprodução

Também será realizada nesta quinta-feira uma reunião entre o promotor e integrantes da Polícia Militar de Ilhéus para discutir o caso, segundo o órgão. Villar também informou que já estão sendo tomadas as providências investigatórias.

Uma denúncia feita pelo site da Associação de Policiais e Bombeiros e Familiares do Estado da Bahia (ASPRA), na última segunda-feira (23), aponta a utilização de celulares para a atualização e postagem de fotos em redes sociais por parte de presidiários na cidade de Ilhéus, no Sul do estado.

Em contato com o iBahia, o presidente da Associação, Marco Prisco, afirmou que tomou conhecimento do assunto após um policial que trabalha no presídio Ariston Cardoso, onde os internos têm acessado a internet, informar a situação e passar o Facebook de um os presos. Segundo ele, as medidas cabíveis já foram providenciadas. “Só me restou acionar o Ministério Público. Já pegamos toda a documentação e demos entrada, agora é aguardar”, explicou.

Fonte: iBahia

Presidiários de Ilhéus atualizam redes sociais e comandam crime

Detentos atualizam redes sociais de dentro do presídio / Imagens: Aspra
Detentos atualizam redes sociais de dentro do presídio / Imagens: Aspra

Detentos do presídio Ariston Cardoso, de Ilhéus, estariam comandando crime através das redes sociais. A denúncia partiu da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), que divulgou no site da associação diversas fotos que comprovariam o fato.

Os presidiários atualizam suas páginas pessoas no Facebook, publicando fotos e conteúdos através de celulares mesmo durante o cumprimento da pena. De acordo com a Aspra, investigações da associação apontam que existe comunicação entre dois detentos do presídio Ariston Cardoso com dois homens que parecem estar soltos. Eles também fazem apologia ao uso de drogas e ameaçam inimigos de facções rivais através do Facebook.

A associação identificou os prováveis presidiários como Neto Bastos e Carlos Roberto. Os homens com que eles estariam se comunicando e comandando crimes através da rede foram identificados pela Aspra como Pawlista Faccionário, Medeiros Neto e um outro perfil fake com o nome de Raio B Conquista – uma facção criminosa que nasceu no presídio de Itabuna e tem disputas com a facção Raio A.

Também há menções de uma outra facção criminosa, o Primeiro Comando do Interior, mais conhecido como PCI. Ainda conforme a denúncia da Aspra, policiais que trabalham na segurança do presídio de Ilhéus relataram que os telefones celulares deles não funcionam na unidade prisional.

Informações: Correio

Adolescente se enforca após sofrer bullying em redes sociais

Uma menina britânica de 14 anos foi encontrada enforcada no quarto da casa onde morava na última sexta-feira (2) em Lutterworth, na Inglaterra. O pai disse que a filha se matou após ser vítima de bullying na internet, segundo a imprensa local. Hannah Smith teria sido humilhada por membros do site “ask.fm”, uma rede social de perguntas e respostas.

O pai de Hannah, Dave Smith, escreveu no Facebook que encontrou mensagens de bullying na página de sua filha no site. Segundo ele, pessoas chegavam a escrever que a garota deveria morrer ao criticar uma pergunta feita através da rede social.

“Quantos mais adolescentes vão se matar por causa do abuso online? Essas pessoas são doentes que se escondem atrás de uma máscara de anonimato, enquanto eles abusam adolescentes vulneráveis”, disse Dave ao Daily Mirror .

Ele está articulando para fechar o site e para ter controle mais rígido nas redes sociais. “Acabo de ver o abuso que a minha filha sofreu de pessoas no ask.fm e o fato de que essas pessoas podem ser anônimas está errado”, postou no Facebook. Um inquérito foi aberto para apurar o caso.

Cyberbullying

O cyberbullying é a prática realizada através da internet que busca humilhar e ridicularizar pessoas, mesmo que desconhecidas, perante a sociedade virtual. Apesar de ser praticado de forma virtual, o cyberbullying tem preocupado pais e professores, pois através da internet, os insultos se multiplicam rapidamente e ainda contribuem para contaminar outras pessoas que conhecem a vítima.