Pai nega sequestro e diz que está com filho em São Paulo

Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)
Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)

O advogado José Naécio de Matos negou nesta quinta-feira (26) que tenha sequestrado o filho Guilherme, de 5 anos. Naécio diz que tem a guarda da criança e que foi sozinho até Riachão do Jacuípe para pegar o menino. Ele nega a versão dada pela família da mãe [relembre aqui].

“Eu arrumei um carro, que é meu, comprei uma Saveiro preta, com vidro fumê, coloquei óculos escuros, boné e fiquei lá embaixo de uma árvore fingindo que estava vendo uma revista. Quando o Juarez (tio) saiu com o Guilherme, eu encostei. O Guilherme percebeu, falou “papai, papai” e correu. O Juarez tentou segurar um pouco, mas eu disse que se ele não soltasse iria preso por sequestro”, conta.

Segundo Naécio, mandados para reaver a criança nunca eram cumpridos porque oficiais de Justiça alegavam não encontrar o menino. Por isso, ele diz que foi pessoalmente várias vezes à cidade tentando fotografar o filho e provar que estava vivendo ali. Ao encontrar Guilherme com o tio, resolveu levá-lo. “Não tem lógica, mesmo que eu não tivesse guarda, deixar meu filho com uma terceira pessoa”, diz. “Ela (a mãe do garoto) simplesmente não devolveu o Guilherme. Estava vivendo em São Paulo, abandonou o emprego, a pós-graduação, largou tudo e levou a criança”, diz Naécio.

O advogado diz que o filho vive com ele em São Paulo desde 2012 e está na capital paulista neste momento. Ele acusa a advogada Patrícia Almeida, 31, de por várias vezes ter deixado a criança com ele quando não queria criá-lo, de raptar o menino uma vez em 2011, em Salvador, e diz que pretende processá-la pelas acusações que vem fazendo contra ele. “Eu não vou deixar correr à revelia (a investigação policial). Quero esclarecer tudo. Eu vou meter outros processos nela, eu quero que ela prove o que está dizendo. E comunicar coisas falsas (à polícia) é crime”, acrescenta.

Já a advogada Patrícia Almeida rebate o ex-marido e reafirma a denúncia de que três homens armados retiraram o filho Guilherme de dentro de casa. Ela prestou depoimento na delegacia na manhã desta quinta-feira (26).

“Ele diz que tem mandado para pegar a criança, mas é mentira. A gente estava brigando pela guarda do Guilherme, ele entrou com processo na Justiça de São Paulo quando já existia um processo correndo aqui. A Justiça não sabendo que eu já tinha a guarda aqui concedeu, mas eu recorri e eles acabaram remetendo o processo todo para cá. É tudo mentira dele”, garante a advogada. “Ele é louco”.

Informações: Correio24h

Edinho da Mata pede mandato do vereador Valter Socorrinho

Socorrinho (Foto: Divulgação)
Socorrinho (Foto: Divulgação)

O 2º suplente de vereador Edinho da Mala (PTN) entrou com uma ação na Justiça Eleitoral em Itabuna contra o vereador Valter Socorrinho. Na ação, Edinho pede a perda de cargo por infidelidade partidária.

Valter Socorrinho foi eleito pelo PTN, mas na eleição da mesa diretora da câmara se rebelou contra o deputado estadual Coronel Santana (PTN).

Já em setembro ele deixou o PTN para se filiar no Pros, mas segundo Edinho da Mala, o mesmo não seguiu a legislação na mudança do partido.

Informações: Políticos do Sul da Bahia

Mr. Catra entra na justiça contra contra Facebook e Twitter

O funkeiro Mr. Catra está bastante irritado com os perfis falsos que estão sendo criados nas redes sociais. Alvo de inúmeros fakes, como são chamados os perfis, o cantor decidiu entrar na Justiça contra o Facebook e o Twitter. Segundo ele, as duas empresas permitem que usuários criem perfis com o nome dele sem autorização.

Mr. Catra quer proibir contas fakes em seu nome (Foto: Divulgação)
Mr. Catra quer proibir contas fakes em seu nome (Foto: Divulgação)

“Estou cansado de tanta gente se passando por mim. Já entrei em contato com os responsáveis pelas redes e nada foi feito. Agora coloquei na mão de profissionais competentes pra resolver. Sou um profissional e pai de família e quero respeito. Chega”, avisou o funkeiro.

Catra, que contratou o advogado Marcelo Costa para cuidar do caso, tem dezenas de perfis com o nome dele na web. Segundo ele, as pessoas que controlam as redes sociais acabam prejudicando sua imagem e, por isso, ele quer tirar os perfis do ar.

Servidor de Ilhéus processa prefeitura e alega sofrer perseguição

Mario Shineider alega perseguição (Foto: Reprodução)
Mario Schneider alega perseguição (Foto: Reprodução)

O fiscal de postura Mário Schneider acionou a justiça contra a Prefeitura de Ilhéus para receber três salários atrasados. Ele alega ser perseguido pelo governo Jabes. Na quarta-feira (4) o servidor disse que todos funcionários municipais foram pagos, exceto ele.

Neste mês, afirma Mario: “trabalhei na secretaria que me perseguiu mês passado, mesmo assim, o salário não foi pago.” Por fim, questionou: “Quer mais provas de que é perseguição?”

O trabalhador acredita que sua participação no Reúne Ilhéus motiva a suposta perseguição.

(Informações Blog do Gusmão)