Agentes Federais distribuem pizzas em protesto

Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa
Policiais Federais de Ilhéus e de outros 24 estados e do Distrito Federal, ao meio dia desta quinta-feira (20), distribuirão pizzas em protesto contra os  contadores de história do governo federal, em aeroportos de todos o país. O movimento que reivindica melhores condições de trabalho, aumento de salário e aumento do efetivo.

E com ajuda de palhaço contadores de histórias, panfletos, tentaram conscientizar a população sobre o descaso de governantes, que “brincam” com a segurança da população. Enquanto são gastos bilhões em estágios e propagandas estatais, auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) têm alertado para as fragilidades dos aeroportos brasileiros nos últimos 10 anos, todas causadas pela péssima gestão do governo federal.

PRE apreende carro com placa clonada

Foto: Ednaldo Pinto
Foto: Ednaldo Pinto
Buerarema – A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na noite desta quinta-feira (13), em Buerarema, um veículo Celta com a placa adulterada. O motorista do carro foi encaminhado para o Complexo Policial para maiores averiguações.
Foto: Ednaldo Pinto
Foto: Ednaldo Pinto
O carro possui as mesmas características do original, com intuito de não ser reconhecido pela polícia. Mesmo com um sistema rigoroso em fábricas e fiscalizações, esses criminosos conseguem acesso a dados da série numérica do carro gravado no chassi, moto, vidros e carroceria.
Foto: Ednaldo Pinto
Foto: Ednaldo Pinto
Foto: Ednaldo Pinto
Foto: Ednaldo Pinto
Foto: Ednaldo Pinto
Foto: Ednaldo Pinto

Supostos índios jogam coquetéis molotov em comboio da Força Nacional

Buerarema – Durante mais uma reintegração de posse na tarde desta terça-feira (4), na Serra Padeiro, supostos índios fizeram uma emboscada em um comboio de Agentes da Força Nacional de Segurança, Policiais Federais, representantes da FUNAI e um caminhão baú.

Segundo informações, os “índios” jogaram coquetéis molotov e pedras no caminhão que seguia com móveis retirados da propriedade rural que foi reintegrada. Houve troca de tiros entre os “tupinambás” e os policiais.

Quatro pessoas ficaram feridas, são elas: Welington Silva de Menezes, Evanilson Santos Santana, Gilmar Santos Santana e Marcelo Costa Silva Gama.

No grupo de supostos indígenas, foram identificados alguns homens, entre eles, os dois irmãos de Babau, Baiaco e Gil. Os dois são apontados por fazendeiros como os responsáveis pela liderança de diversas invasões.

Polícia informa que pouso forçado em Salvador não foi por uma briga de casal

Passageiros do voo 5135 aguardam embarque no Aeroporto de Salvador (Foto: Divulgação)
Passageiros do voo 5135 aguardam embarque no Aeroporto de Salvador (Foto: Divulgação)

A Polícia Federal informou na tarde desta quinta-feira (9) que a confusão ocorrida no voo da Azul que pousou em Salvador não foi uma briga de casal [relembre aqui]. De acordo com a polícia, um homem teria surtado dentro do avião e chegou a agredir verbalmente passageiros e aeromoças, além de ter tirado a camisa.

O homem foi ouvido pela Polícia Federal e encaminhado para o Presídio Salvador no bairro da Mata Escura. Ele foi enquadrado nos artigos 147, por ameaça a passageiros, e no 261, por atentado a embarcações ou aeronaves.

Todos os passageiros que estavam dentro do voo, que saiu de Natal (RN) com destino a Guarulhos (SP), já foram encaminhados para São Paulo. De acordo com informações da assessoria de imprensa da companhia aérea Azul, eles foram realocados em um outro voo, que chegou em São Paulo no final da tarde desta quinta.

A Polícia ainda informou que o homem estava acompanhado de uma adolescente, que foi encaminhada de volta para o Rio Grande do Norte por ser menor de idade. Uma irmã mais velha da jovem foi contatada para esperar a garota no aeroporto de Natal. A Azul foi responsável pelo embarque de volta da jovem, segundo informações da assessoria. A polícia informou ainda que não há grau de parentesco entre o homem e a jovem que estava com ele.

Juiz da Vara da Infância e Juventude investiga suposto caso de pedofilia em Itabuna

Após o Colégio da Polícia Militar (CPM) de Itabuna ter acionado a Polícia Federal para investigar o vazamento de fotos eróticas de adolescentes [relembre aqui], o Blog do Tom conversou com o Dr. Marcos Bandeira, Juiz da Vara da Infância e Juventude do município. Segundo o Dr., ele ficou sabendo do caso pelo blog e disse que vai instaurar uma investigação a partir das imagens sobre um suposto grupo de pedofilia em Itabuna.

Foto: Ednaldo Pinto.
Foto: Ednaldo Pinto.

Ainda de acordo com o Juiz, ele tem recebido denúncias sobre exposição de menores e este caso pode ajudar a encontrar infratores na região.

Condenados no mensalão se entregam à Polícia Federal

Fonte: G1
Fonte: G1

O plantão da policia Federal Recebeu na tarde desta sexta-feira (15) ofícios ordenando a execução imediata das penas para condenados no processo do mensalão.
Os documentos chegaram fisicamente à sede da PF por volta das 16h10 pelas mãos de dois oficiais de Justiça. A Polícia Federal disse que enviaria os ofícios para as superintendências regionais por meio de fax para iniciar a execução das prisões. A PF não divulgou o teor dos ofícios.

Polícia Federal investiga fraudes em Canavieiras

Ex-prefeito de Canavieiras – Zairo Loureiro (DEM).

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal investigam o ex-prefeito Zairo Loureiro (DEM), de Canavieiras, denunciado por irregularidades na aquisição de ônibus escolares e construção de quadra poliesportiva. Na semana passada, os órgãos federais solicitaram documentos complementares para concluir as investigações, informou o blog Pimenta.

Loureiro é acusado de montar licitação para a compra de ônibus escolares. A beneficiada foi a empresa Grupo Brasileiro, que vendeu três ônibus por R$ 99 mil ao município. A licitação foi montada com a participação de três empresas (Rota Transportes, Águia Azul e Brasileiro), todas pertencentes ao Grupo Brasileiro.

O ex-prefeito também é alvo de inquérito do Ministério Público Federal por ter doado área da União à Royal Charlotte, que promovia a pesca oceânica no município. A doação irregular será revogada por meio de projeto enviado ao legislativo local. Pela legislação, somente o governo federal tem competência para este ato.

A outra investigação é quanto a indícios de desvio de dinheiro na construção de quadra poliesportiva no Colégio Noécia Cavalcante. As medições mostram pagamentos a maior à empresa responsável pela execução da obra.

(Por Davidson Samuel)

PF tenta demolir escola e posto de saúde no Acuípe

A Polícia Federal de Ilhéus-BA e tratores do município deslocaram-se para o povoado de Acuípe situado entre Olivença e Una, na manhã desta quarta-feira (31) com um mandado de reintegração de posse de uma área atualmente ocupada por índios tupinambás.

Segundo o Cacique da Tribo, os índios tem a permissão de permanecerem no local pois em 2002 a área de 47.345 hectares foi delimitada e pesquisas antropológicas foram feitas pela FUNAI, o projeto foi encaminhado para o Ministério da Justiça e devida a morosidade do trâmite até hoje não foi publicado. Dessa maneira, a tribo ficou a mercê de todo este processo sendo altamente prejudicados, pois os Policiais Federais estão com um mandado de desapropriação das terras onde 136 famílias ficarão desoladas, com a demolição da escola indígena 115 alunos ficarão sem aula e a destruição do posto de saúde que está aos cuidados da SESAI deixará a comunidade desassistida.

O Cacique pediu um prazo a FUNAI para que a sua tribo possa se mudar da localidade, e acredita que toda esta ação seja interesse de empresários que construirão fábricas de logística e empreendimentos no local.

Polícia Federal investiga Secretário de Relações Institucionais e ex-prefeito de Ilhéus

A Polícia Federal está investigando o Secretário de Relações Institucionais e ex-vereado Jailson Nascimento, e o ex-prefeito de Ilhéus, Newton Lima, por possíveis desvios de recursos públicos do Programa Nacional de Apoio ao Trasporte Escolar (PNATE) nos anos 2009/2010 no município. A operação Perlagós (“cegonha” em grego), foi desencadeada na manhã desta quinta-feira (18).

De acordo com a Polícia Federal, o esquema da fraude é utilizar empresas “laranjas” com o objetivo de participar de processos licitatórios irregulares de modo que, quem prestaria todo o serviço seria as empresas laranjas, pertencentes ao grupo criminoso (ST Transportes). Além disso, ao menos duas campanhas políticas foram bancadas com verbas deste grupo.

A investigação apurou também a participação de Jailson Nascimento e Newton Lima no período de 2009 à 2012, pois teriam recebido doações de campanha de uma das empresas envolvidas. Ainda segundo a Polícia Federal, alguns imrãos do ex-vereador já constaram na folha de pagamentos de uma dessas empresas.

Além dessas suspeitas, os ônibus utilizados pela empresa de transporte não atendiam à legislação de trânsito por não possuírem o alvará de licitação. A empresa também não cumpriu os itens de segurança, e os motoristas credenciados não tinham curso preparatório para o transporte escolar.

Os investigados estão sendo acusados pelos crimes previstos no artigo 1º, III do Decreto-lei nº 201/67, artigos 89 e 90 da Lei nº 8.666/93 em concurso com o artigo 288 do Código Penal Brasileiro (formação de quadrilha). As penas somadas podem chegar a 20 de prisão.

TelexFree será investigada pela Polícia Federal

Foi determinada a abertura de investigação policial pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em relação às atividades da empresa TelexFree no país. O órgão informa que vem apurando denúncias sobre a empresa desde janeiro, por meio da Secretaria Nacional do Consumidor.

A suspeita é de explorar o sistema comercial conhecido como pirâmide financeira, proibido no Brasil. O modelo se mantém por meio do recrutamento progressivo de pessoas, até chegar a níveis que tornam o retorno financeiro insustentável. Estima-se que a Telexfree tenha arregimentado pelo menos 1 milhão de pessoas no Brasil.

O Ministério da Justiça informa que já havia pedido ajuda para apurar o caso, como à Comissão de Valores Mobiliários, ao Banco Central, à Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda e ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Esses órgãos apontaram indícios de crime contra a economia popular, esquema de pirâmide financeira e evasão de divisas.

No mês passado, o Departamento de Defesa do Consumidor abriu processo administrativo envolvendo a TelexFree por indícios de formação de pirâmide financeira e ofensa ao Código de Defesa do Consumidor.

Também nesta segunda-feira, o Tribunal de Justiça do Acre manteve a decisão que suspendeu as atividades da TelexFree. De acordo com entendimento da 2ª Câmara Cível, a empresa não pode fazer novos cadastros de divulgadores e está impedida de pagar aos apoiadores já cadastrados. A decisão vale até o julgamento final do caso, sob pena de multa diária de R$ 500 mil.

A defesa da empresa tentou, sem sucesso, reverter entendimento individual do relator do caso, desembargador Samoel Evangelista. De acordo com o voto do magistrado, apoiado hoje por unanimidade, os advogados da TelexFree não apresentaram fundamentos legais para suspender os efeitos da decisão de primeira instância. Agora, o tribunal acriano agora vai analisar mérito do caso.

A decisão de suspender as atividades da empresa resultaram em uma série de reclamações em órgãos como o Conselho Nacional de Justiça e o Superior Tribunal de Justiça. Ambos divulgaram nota alegando que não é possível interferir em processo judicial em curso.