Michael Schumacher sofre acidente de esqui e está em estado grave

O estado de saúde de Michael Schumacher é crítico e piorou nas últimas horas. De acordo com informações do hospital onde o ex-piloto está internado, o alemão “sofreu um traumatismo craniano grave com coma e foi submetido imediatamente a uma intervenção neurocirúrgica”.

Ex-piloto sofreu traumatismo craniano
Ex-piloto sofreu traumatismo craniano

O ex-piloto esquiava na manhã deste domingo (29) em Méribel, na França, quando sofreu um trauma na região da cabeça após se chocar contra uma pedra. Segundo a agência francesa RMC, o heptacampeão mundial sofreu uma hemorragia cerebral.

Schumacher foi atendido por paramédicos no local, pouco após o acidente, e foi levado de helicóptero para o hospital Moutier, a 17km do local. Como precisava de exames de imagem mais detalhados, o ex-piloto foi encaminhado transferido para Grenoble.

Informações preliminares dos médicos davam conta de que, embora grave, o piloto não deveria ter maiores problemas com o acidente, já que estava de capacete.

O diretor da estação de esqui, Christophe Gernignon-Lecomte, chegou a declarar que Schumacher estava consciente no momento em que recebeu os primeiros atendimentos médicos.

Um especialista em neurologia e amigo da família do alemão está no hospital para acompanhar o caso.

A porta-voz do piloto, Sabine Kehm, disse apenas que o alemão estava acompanhado do filho de 14 anos, Mick, no momento da queda, mas se negou a dar detalhes do estado de saúde do heptacampeão mundial de Fórmula 1. “Nós pedimos a compreensão de todos, uma vez que não podemos dar mais detalhes de seu estado de saúde”, comentou.

Queda de avião pode ter ocorrido por suicídio de piloto

Quedão de avião deixou 33 mortos em novembro (Foto: Divulgação)

Representantes da empresa Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) admitiram hoje (23) ter ficado chocados e profundamente preocupados com a tese de suicídio do comandante do voo TM-470, que provocou 33 mortes, apontada no relatório sobre a queda do avião.

“A LAM manifesta profunda preocupação e choque quanto ao conteúdo da declaração divulgada pelas autoridades de investigação em relação ao inquérito em curso, alusivo à perda do voo TM-470, ocorrida em 29 de novembro”, diz um comunicado da companhia moçambicana enviado nesta segunda-feira (23) à Agência Lusa.

No último sábado (21), o presidente do Conselho de Administração do Instituto de Aviação Civil de Moçambique, João Abreu, revelou que o comandante do voo TM-470, Hermínio dos Santos Fernandes, teve “a clara intenção” de derrubar o aparelho Embraer 190.

A hipótese da existência de algum problema mecânico ou técnico com o avião produzido no Brasil já havia sido anteriormente afastada. Segundo João Abreu, as escutas feitas na caixa-preta – que registra as comunicações do voo – permitiram perceber que, no momento da queda, o comandante, considerado experimente com mais de 9 mil horas de voo, estaria sozinho no interior da cabine de comando da aeronave.

Além dos sons dos diversos alarmes acionados automaticamente pelo avião, o responsável disse que se “ouvem insistentes batidas na porta da cabine, batidas essas” que teriam “sido ignoradas” por Hermínio Fernandes.

As caixas pretas também teriam revelado que a altitude do voo foi alterada manualmente três vezes, de 38 mil pés (cerca de 11.500 metros) para 592 pés (cerca de 180 metros), antes do choque do aparelho com o solo.

“A LAM vai solicitar o relatório detalhado que evidencia e prova os fatos e as conclusões preliminares da referida declaração e continuará a cooperar inteiramente com as autoridades de investigação”, diz a companhia moçambicana no comunicado.

A LAM ainda não se pronunciou sobre a questão das indenizações às famílias das vítimas do desastre, mas especialistas avaliam que dada a tese de suicídio, elas poderão não ser ressarcidas pelas seguradoras da empresa.

O voo TM-470 da LAM caiu em 29 de novembro na Namíbia, no Parque Nacional de Bwabwata, quando fazia a ligação Maputo-Luanda. A tragédia matou 33 pessoas: 27 passageiros e seis tripulantes.

Informações: Agência Brasil

Escola de Aviação de Ilhéus abre matrículas

A Escola de Aviação de Ilhéus abriu matrículas para o curso de piloto. As aulas começam no dia 19 de outubro e serão realizadas sempre aos sábados e domingos, das 8h às 17h. A primeira aula será aberta para quem deseja saber mais sobre a profissão antes de efetivar a matrícula.

A idade mínima é de 17 anos / Foto: Divulgação

 

Os interessados que querem participar devem comparecer no dia 19, às 9h, em frente à sala de embarque do aeroporto de Ilhéus.

O curso tem duração de 4 meses e para se matricular, a idade mínima é de 17 anos. O instrutor de voo, Carlos Maia, destaca que a escola já formou centenas de pilotos desde sua fundação, em 1942. “Muitos estão trabalhando em grandes empresas como Gol, Tam e Azul”, afirma.

Para mais informações, a escola disponibiliza os telefones: (73) 3234-4041 / 3086-3860 / 9191-1955 / 8805-5020 e o e-mail: [email protected]

Informações: Blog do Gusmão