Tarifas da Rota Transportes aumentam de valor

Desde a última segunda-feira (16) os preços das tarifas para ônibus intermunicipais sofreu reajuste de 7%. A mudança foi publicada no Diário Oficial do Estado no dia 14 deste mês. A Rota Transportes começa a cobrar nova tarifa a partir deste sábado (21). A passagem na linha Itabuna-Ilhéus, por exemplo, passa de R$ 5 para R$ 5,50. Já a linha Itabuna-Salobrinho vai de R$ 2,10 para R$ 2,25.

Passagens aéreas sobem mais de 130% acima da inflação desde 2005

O preço das passagens aéreas no Brasil aumentou 131,5% acima da inflação desde 2005 conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A informação será apresentada pelo presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Flávio Dino, na reunião marcada para quinta-feira (31) entre o governo e representantes das companhias aéreas.

Tarifas estão muito altas (Foto: Divulgação)
Tarifas estão muito altas (Foto: Divulgação)

O objetivo do encontro é tentar convencer as empresas de que os preços cobrados no país são altos demais. “Espero que eles colaborem, que haja uma compreensão de que se deve explorar o turismo, não os turistas”, disse Dino à Agência Brasil.

Segundo ele, o desequilíbrio entre demanda e oferta e o aquecimento do mercado faz com que haja práticas comerciais abusivas -que ficam mais evidentes no caso das festas de fim de ano e agora da Copa do Mundo do ano que vem-, sendo verificados aumentos de até 1.000% no preço das passagens.

“Não temos nenhum fator econômico objetivo no que se refere a custo ou tributação que justifique esse aumento, que é obviamente abusivo”, acrescentou.

As quatro empresas que operam no Brasil –TAM, Gol, Azul e Avianca– vão participar da reunião, além de representantes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Secretaria de Aviação Civil e do Ministério da Justiça.

Fonte: Uol

TAM e Avianca reduzem preço das passagens para Copa

Após a Avianca anunciar a redução de preços de passagens aéreas a TAM também recuou e prometeu baixar os preços dos bilhetes para quem viajar na Copa no período que vai da abertura (12 de junho) até o final (13 de julho) do torneio. As empresas estavam cobrando preços abusivos para o período do campeonato em 2014 [relembre].

Passagens aéreas no período da Copa estão altas demais (Foto: Divulgação)
Passagens aéreas no período da Copa estão altas demais (Foto: Divulgação)

De acordo com a Folha de São Paulo nesta quarta-feira (16) o preço de ida e volta entre os aeroportos Santos Dumont (Rio) e Congonhas (São Paulo) para abertura da Copa custava R$ 1.733,14, em uma pesquisa que tem como referência a data de ida em 11 de junho e volta em 13 de junho. A tarifa ainda é considerada alta, mas está 28% menor do que os R$ 2.393 da sexta-feira (11).

A redução é a segunda que a TAM anuncia desde quando foram divulgados os valores de passagens para o campeonato mundial de futebol. De quinta (10) para sexta (11), o valor havia caído de R$ 2.743 para R$ 2.393. O corte dos preços para a Copa acontece depois de insatisfação de passageiros nas redes sociais e o governo federal fazer questionamentos públicos às empresas aéreas.

Copa: Ponte aérea SP-Rio já custa quase o mesmo que ir a NY

Ainda faltam oito meses para a Copa do Mundo começar mas tente comprar passagens aéreas durante o torneio para ver: o preço chega a ser dez vezes mais alto do que em um dia normal. O valor cobrado do passageiro é superior, por exemplo, ao de bilhetes para a Europa e para os Estados Unidos no mesmo período.

Trecho Rio/SP  custa mais que viajar à Nova Iorque (Foto: Divulgação)
Trecho Rio/SP custa mais que viajar à Nova Iorque (Foto: Divulgação)

Uma das explicações dadas pelas empresas aéreas é a lei da oferta e da demanda: se mais gente compra, restam menos lugares no voo – e os assentos que sobram encarecem. A tarifa subiu principalmente nos trechos mais procurados, como a ponte aérea entre os aeroportos de Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio), a rota mais movimentada do Brasil.

O turista que quiser sair do Rio e ir a São Paulo para assistir à abertura da Copa, em 12 de junho, pagará R$ 2.393 ida e volta na TAM. (Na última quinta-feira [10] o valor era R$ 350 maior; na sexta [11], dia em que a Folha questionou a empresa, o preço caiu.)

É mais caro do que ir a Curaçao, no Caribe (R$ 1.900), ou a Buenos Aires (R$ 900) e um pouco menos do que o preço para ir e voltar de Nova York ou Paris.

Por outras companhias aéreas, o preço é igualmente alto na ponte aérea durante a Copa. Na Avianca, o bilhete de ida e volta custa R$ 1.893 e na Gol, R$ 1.673.

Fora da Copa, o valor volta ao normal. Uma passagem para março na ponte aérea por qualquer empresa sai no máximo por R$ 227 -se o passageiro comprar 12 bilhetes por esse valor, ainda assim pagará menos do que um único tíquete aéreo na Copa.

Para ver a final, no Rio, em 13 de julho, o preço das viagens subiu na mesma proporção, quando comparados voos entre Congonhas (SP) e Santos Dumont (Rio).

A alternativa será o ônibus. A viagem de ida e volta entre São Paulo e Rio pela viação Itapemirim para junho é a mesma de agora: de R$ 149 (convencional) a R$ 322 (leito, que reclina 65º). O trajeto leva cerca de seis horas.

AUMENTOU GERAL

O “fator Copa” no preço das passagens de avião se dá em outras fases do torneio.

Ir de São Paulo a Belo Horizonte para ver uma partida das oitavas-de-final, em 28 de junho, custa R$ 2.719 na TAM, a partir de Congonhas. É 1.128% mais salgado do que o preço para maio, antes da Copa: R$ 241.

Pela Azul, via Guarulhos, o valor é quase o triplo. Na Gol, por Congonhas, há passagens promocionais à venda por R$ 258,94.

Mas os bilhetes não subiram apenas em destinos concorridos. Uma viagem de Brasília a Natal para ver o segundo jogo sediado na capital potiguar, em 19 de junho, já custa quase o dobro (Gol), o dobro (Avianca) ou quase o triplo do normal (TAM).

Fonte: Folha de S. Paulo

Porto Seguro sofre com crise das companhias aéreas

Aeroporto da cidade de Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, também será monitorado
Aeroporto da cidade de Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, também será monitorado

O aumento no preço dos combustíveis e a disparada do dólar estão inflacionando o preço das passagens aéreas no Brasil. Na ultima terça-feira (20), as quatro maiores empresas do Brasil (TAM, GOL, Azul e Avianca) pediram socorro ao governo para reduzir o custo das suas operações no país e evitar ainda mais aumentos no valor das passagens.

Porto Seguro, que já havia sofrido a perda de alguns voos devido à contenção de gastos das empresas, sente agora o impacto do valor das passagens aéreas, que subiu 16,11% nos últimos 12 meses, segundo dados da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Para o secretário de Cultura e Turismo de Porto Seguro, Luís Otávio Borges, além dos fatores econômicos, a falta de concorrência e a complacência da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) permitem que as empresas trabalhem em blocos. “O correto seria permitir que empresas internacionais pudessem entrar no mercado brasileiro, aumentando a oferta e reduzindo os preços”, afirmou.

Representando a Prefeitura de Porto Seguro, o secretário participou de discussões sobre a malha aérea no Fórum Baiano de Turismo, realizado na última sexta-feira, 16/8, em Feira de Santa. “Este problema não é só nosso. Salvador, Ilhéus e Vitória da Conquista já estão sentindo os reflexos da perda de voos e precisamos acionar o governo federal em conjunto”, afirmou.

Outro trabalho que vem sendo realizado é a elaboração de um anteprojeto para a ampliação da área de estacionamento de aeronaves no aeroporto de Porto Seguro, aumentando o número de vagas, que atualmente é de cinco aviões, para até dez. Também estão contempladas ampliações nas salas de embarque e desembarque e na quantidade de equipamentos para raio-x.

O objetivo é levar o anteprojeto para o Governo do Estado, aproveitando o momento de investimentos em infraestrutura visando às adequações para a realização da Copa do Mundo no Brasil.