Pai esfaqueia filho por tentar defender sua mãe em Itabuna

Agervan Souza Santana, de 25 anos, foi atingido por golpes de faca nesta segunda-feira (10), no bairro Vale do Sol.

Segundo informações, uma discussão acalorada em família estava ocorrendo e Agervan interferiu na confusão com intuito de defender a sua mãe de agressões do pai, no entanto, foi golpeado a faca. Vizinhos acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que de imediato esteve presente e prestou os primeiros atendimentos a Agervan que estava consciente.

Agervan deu entrada no Pronto Socorro do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (HBLEM). Segundo ele, o pai costuma beber e fica violento.

Pai estupra e mata filha de 12 anos e afirma não saber a motivação

A Polícia Civil de Porto Seguro busca uma motivação lógica que possa explicar o crime que deixou a população da cidade indignada na última sexta-feira (24). Um homem estuprou e depois matou por estrangulamento a filha de 12 anos e tentou matar um outro filho.

Márcio diz que não sabe o que o levou a estuprar e matar a filha de 12 anos e tentar assassinar o de três (Foto: Radar64)
Márcio diz que não sabe o que o levou a estuprar e matar a filha de 12 anos e tentar assassinar o de três (Foto: Radar64)

Na tarde de quinta-feira (23), poucas horas antes do homicídio, o ajudante de pedreiro Márcio Souza dos Santos, 36 anos, foi conduzido juntamente com a filha Micaela, de 12 anos, para prestar esclarecimento na delegacia de Porto Seguro, pois a mãe da criança o denunciou de ter levado a filha à força de Itagimirim.

De acordo com o delegado Élvio Brandão, coordenador da 23ª Coorpin, “a criança de 12 anos disse que estava ali por vontade própria, com seu pai, e questionamos se ela queria voltar. Ela disse que sim, mas não naquele momento”O delegado disse ainda que o pai tirou a criança da mãe, já que esta estaria se relacionando com homens em um quarto apenas com cortina e que a filha presenciava tudo. Então, que crime existe em o pai levar a criança pra sua casa, já que a guarda não é determinada? Nenhum, aos olhos da policia e da justiça. Diante dos fatos, levamos o pai e a filha novamente a casa dele, no Mirante”, acrescentou.

Depois de assassinar a jovem Micaela, no bairro Mirante, Márcio foi até a casa do filho de outro relacionamento, no município vizinho de Santa Cruz Cabrália e também tentou matá-lo. Na BR-367, orla norte, o assassino se jogou em frente de um ônibus com a criança de três anos. O motorista do veículo conseguiu desviar a tempo de evitar uma nova tragédia, mas Márcio teve várias escoriações e acabou preso pela Polícia Militar.

A delegada Viviane Amaral, da Delegacia da Mulher, declarou que Márcio foi autuado em flagrante por três crimes: Homicídio qualificado, tentativa de homicídio e estupro de vulnerável.

Micaela tinha 12 anos
Micaela tinha 12 anos

O assassino não soube explicar o motivo da brutalidade. Eu não tive motivação nenhuma. Coisa de momento. Nunca usei drogas. Não estava com ciúmes da mãe dela. Estávamos separados há muitos anos. A matei asfixiada por volta das 2h da madrugada. Mantive relação sexual com ela à noite na casa da minha irmã. Não tinha premeditado nada. Aconteceu na hora”, falou Márcio.

Informações do Radar64

Suspeito de matar criança e pai é ouvido pela polícia

Menina foi morta no colo do pai (Imagem: Reprodução/Plantão Itabuna)
Menina foi morta no colo do pai (Imagem: Reprodução/Plantão Itabuna)

Nesta segunda-feira (13) pela tarde a Polícia Civil de Itabuna conduziu ao Complexo Policial um adolescente de 16 anos suspeito de matar Cristiano Oliveira da Silva, 25 anos, e a filha dele, Clarissa Mendes Nunes, de 5 anos, mortos no último dia 5 de janeiro no bairro Monte Cristo [relembre aqui].

O menor foi reconhecido por testemunhas através de fotografias após investigações. O suspeito foi liberado após ser ouvido pela Polícia. De acordo com o delegado Marlos Macedo, não houve flagrante e não há mandado de busca contra o rapaz.

As investigações sobre o homicídio continuarão.

Pai e filha de cinco anos são mortos no bairro Monte Cristo

Larissa Nunes, de 5 anos (Imagem: Reprodução/Plantão Itabuna)
Larissa Nunes, de 5 anos (Imagem: Reprodução/Plantão Itabuna)

Neste domingo (5) pai e filha foram friamente assassinatos na Rua K do bairro Monte Cristo, em Itabuna. A menina Larissa Nunes, de 5 anos, e o pai Cristiano Oliveira, de 25, foram executados por um homem que desceu de uma moto, perseguiu o pedreiro e efetuou os disparos. No momento do crime a criança estava nos braços do pai, afirma a polícia.

As vítimas foram encaminhadas com vida para o Hospital de Base e para a pediatria do Hospital Manoel Novaes, mas não resistiram aos ferimentos e faleceram.

O executor contou com a ajuda de um outro homem, que estava no controle da moto usada no crime. Segundo informações do Plantão Itabuna, uma discussão em um bar minutos antes, teria motivado os disparos contra Cristiano.

Informações: Plantão Itabuna

Pai nega sequestro e diz que está com filho em São Paulo

Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)
Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)

O advogado José Naécio de Matos negou nesta quinta-feira (26) que tenha sequestrado o filho Guilherme, de 5 anos. Naécio diz que tem a guarda da criança e que foi sozinho até Riachão do Jacuípe para pegar o menino. Ele nega a versão dada pela família da mãe [relembre aqui].

“Eu arrumei um carro, que é meu, comprei uma Saveiro preta, com vidro fumê, coloquei óculos escuros, boné e fiquei lá embaixo de uma árvore fingindo que estava vendo uma revista. Quando o Juarez (tio) saiu com o Guilherme, eu encostei. O Guilherme percebeu, falou “papai, papai” e correu. O Juarez tentou segurar um pouco, mas eu disse que se ele não soltasse iria preso por sequestro”, conta.

Segundo Naécio, mandados para reaver a criança nunca eram cumpridos porque oficiais de Justiça alegavam não encontrar o menino. Por isso, ele diz que foi pessoalmente várias vezes à cidade tentando fotografar o filho e provar que estava vivendo ali. Ao encontrar Guilherme com o tio, resolveu levá-lo. “Não tem lógica, mesmo que eu não tivesse guarda, deixar meu filho com uma terceira pessoa”, diz. “Ela (a mãe do garoto) simplesmente não devolveu o Guilherme. Estava vivendo em São Paulo, abandonou o emprego, a pós-graduação, largou tudo e levou a criança”, diz Naécio.

O advogado diz que o filho vive com ele em São Paulo desde 2012 e está na capital paulista neste momento. Ele acusa a advogada Patrícia Almeida, 31, de por várias vezes ter deixado a criança com ele quando não queria criá-lo, de raptar o menino uma vez em 2011, em Salvador, e diz que pretende processá-la pelas acusações que vem fazendo contra ele. “Eu não vou deixar correr à revelia (a investigação policial). Quero esclarecer tudo. Eu vou meter outros processos nela, eu quero que ela prove o que está dizendo. E comunicar coisas falsas (à polícia) é crime”, acrescenta.

Já a advogada Patrícia Almeida rebate o ex-marido e reafirma a denúncia de que três homens armados retiraram o filho Guilherme de dentro de casa. Ela prestou depoimento na delegacia na manhã desta quinta-feira (26).

“Ele diz que tem mandado para pegar a criança, mas é mentira. A gente estava brigando pela guarda do Guilherme, ele entrou com processo na Justiça de São Paulo quando já existia um processo correndo aqui. A Justiça não sabendo que eu já tinha a guarda aqui concedeu, mas eu recorri e eles acabaram remetendo o processo todo para cá. É tudo mentira dele”, garante a advogada. “Ele é louco”.

Informações: Correio24h

Pai é suspeito de sequestrar menino de cinco anos na véspera de Natal

Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)
Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)

Em Riachão do Jacuípe, 186 km de Salvador, um menino de 5 anos foi sequestrado em casa na véspera de Natal (24). Três homens armados invadiram o local e levaram o garoto Guilherme, que ainda não foi localizado. O principal suspeito de ordenar a ação é o próprio pai do menino, que é separado da mãe e mora em Salvador.

O caso foi por volta das 17h da terça-feira (24) quando os homens chegaram em um carro vermelho e se aproximaram da casa perguntando por Patrícia Almeida, 31 anos, mãe de Guilherme, e logo depois pela criança. O menino estava brincando no jardim em frente à casa e um dos homens o pegou. O primo de Patrícia ainda tentou puxar a criança e nesse momento foi colocado sob a mira de uma arma. Os homens levaram o menino até o carro e fugiram. Um tio de Patrícia ainda tentou seguir o veículo, sem sucesso. “Foi tudo muito rápido”, lembra a mãe.

Ela disse que começou a desconfiar do envolvimento do ex-marido porque alguns vizinhos contaram que o viram rondando pela rua e pelo fato dos dois brigarem na Justiça pela guarda da criança. Em outras ocasiões, o pai já chegou a demorar para devolver Guilherme à mãe.  Segundo ela, um dos homens que levou o filho falou que estava levando a criança para ver o pai.

Até o momento, a família não recebeu nenhum contato sobre o garoto.

Informações: Correio24h

Projeto autoriza mães a registrarem sozinhas o filho

O projeto de lei da Câmara dos Deputados (PLC 16/2013) que dá garantia para que mães e pais possam ter o mesmo direito para registrar o nascimento de um filho foi aprovado nesta quarta-feira (16) por unanimidade pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Se não houver apresentação de recurso para análise no plenário da Casa, a proposta segue direto para sanção presidencial.
O projeto autoria que mães possam registrar o filho independentemente dos pais (Foto: Divulgação)
O projeto autoria que mães possam registrar o filho independentemente dos pais (Foto: Divulgação)
Atualmente, é o pai que tem prioridade na hora de fazer o registro da criança. Na falta dele, a mãe é a segunda opção. O projeto, porém, prevê que a mãe poderá declarar sozinha quem é o pai, independentemente de comprovação por teste de DNA. “Obviamente que qualquer contestação à declaração, que seja feita pelo pai ou pela mãe, com toda certeza será objeto de avaliação judicial”, explicou o relator da proposta na CCJ, senador Humberto Costa (PT-PE). Ainda segundo o parlamentar, a proposta “procura promover a cidadania do recém-nascido e eliminar a discriminação contra a figura da mulher, da mãe, especificamente”.

Ubaitaba: Pai e bebê são baleados dentro de casa

Um bebê de um ano e nove meses foi baleado com o pai dentro de casa na noite desta quarta-feira (28) no município de Ubaitaba. De acordo com a Polícia Militar, que prestou os primeiros socorros às vítimas, o bebê é uma menina e foi atingida por um disparo nas costas. Já o pai da garota, que tem 24 anos, foi baleado na barriga.

Os feridos foram encaminhados para o Hospital de Ubaitaba e não há dados sobre seu estado de saúde. A polícia também não soube informar detalhes sobre as circunstâncias do crime. “A gente estava mais focado em prestar o atendimento, além dos feridos, tinha gente chorando, não temos detalhes”, diz a aspirante Mariana, que participou da operação de resgate das vítimas.

Fonte: G1