Ato religioso em memória de Nadson Pereira

Na manhã desta sexta-feira (14), foi realizado no bairro Lomanto um ato religioso em frente á igreja católica, em memória de Nadson Pereira, menor de 14 anos que foi morto atropelado por a viatura da polícia em 16 de fevereiro de 2014, familiares e amigos compareceram ao local para fazer mais um homenagem ao adolescente.

Foi realizado uma celebração na Igreja Católica, em seguida todos foram em passeata no bairro, chegando ao local onde ocorreu o fato, todos pocaram bolas e fizeram um minuto de silêncio, percorrendo todo o bairro com uma manifestação pacifica. O ato religioso foi organizado por familiares que protestaram contra a impunidade e contra toda forma de violência.

Relembre o caso: http://tomribeiro.blog.br/viatura-da-pm-atropela-e-mata-crianca-lomanto/

 

Índios liberam pistas da BA-001 após protestos em Ilhéus

Protesto de índios bloqueou BA-001 nesta manhã (Foto: Walney Magno)
Protesto de índios bloqueou BA-001 nesta manhã
(Foto: Walney Magno)

No início da tarde desta terça-feira (7) as pistas da BA-001 no trecho entre Ilhéus e Olivença foram liberadas por grupos indígenas. O bloqueio era feito por cerca de 200 índios tupinambás do distrito de Olivença. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), eles reivindicam parte das terras que foram concedidas a fazendeiros em uma decisão da Justiça por demarcação de terrenos.

O indígena Walnei Magno informou que o grupo resolveu deixar o local do protesto após informação de que haveria uma reunião nesta tarde para discutir a situação do grupo. “A reivindicação é para pedir a suspensão de 22 mandados de reintegração de posse de terras na área tupinambá”, relatou o cacique Sinval Tupinambá durante a manhã.

O protesto começou por volta das 6h30 desta terça-feira. Os índios fecharam as pistas com troncos de árvore e faixas.

Índios congestionaram o trânsito (Foto: Walney Magno)
Índios congestionaram o trânsito (Foto: Walney Magno)

O cacique diz ainda que 45 famílias serão retiradas destas terras devido ao cumprimento do mandado, que deve acontecer nesta terça-feira, no povoado de Sapucaeira. “Nós queremos que o Tribunal Regional Federal derrube esses 22 mandados de posse e as famílias permaneçam nas áreas, pois crianças e idosos ficarão sem ter onde morar”, finalizou o cacique.

De acordo com a PRE, a obstrução da via causou um engarrafamento de aproximadamente 8 Km durante a manhã.

Fonte: G1

‘Toplessaço’ tem assédio masculino e poucas manifestantes no Rio

A organizadora de manifestação esperava reunir pelo menos 1 mil pessoas na praia de Ipanema na manhã deste sábado (Foto: Mauro Pimentel / Terra)
A organizadora de manifestação esperava reunir pelo menos 1 mil pessoas na praia de Ipanema na manhã deste sábado
(Foto: Mauro Pimentel / Terra)

​Era para ter sido o primeiro topless em massa na praia de Ipanema, mas a convocação atraiu mais jornalistas e homens oportunistas do que mulheres. Comentários desrespeitosos e de cunho machista não faltaram no primeiro “toplessaço” do Rio de Janeiro – organizado neste sábado (21) para marcar o primeiro dia do verão e fazer campanha para que a prática deixe de ser crime e seja vista como natural. Mas as reações na areia mostram que a realidade ainda está muito longe disso.

As primeiras mulheres que se arriscaram a tirar a parte de cima do biquíni foram rapidamente cercadas por dezenas de fotógrafos e cinegrafistas, muitos gritando para que olhassem em sua direção para fazer a foto. Muitos homens reunidos no local perguntavam “cadê as oito mil?”, em alusão às mulheres que haviam confirmado presença no Facebook. Outros se dirigiam às mulheres vestidas dizendo: “tira! É pra tirar!”. Um vendedor de chá no local gritava que aquele era “o mate do peitinho gelado”.

O assédio fez com que muitas mulheres desistissem de participar. A estudante Julia Anquier, 20, diz que não se sentiu confortável para fazer topless. “Estou chocada, muito decepcionada. É um estupro da mídia e dos homens que estão aqui. É muito baixo nível”.

O evento estava previsto para começar às 10h, na altura da Rua Joana Angélica, em Ipanema. O calçadão logo ficou tomado por jornalistas e por homens sentados para assistir. Ao ver a plateia que as esperava, algumas mulheres foram embora sem sequer por os pés na areia.

Informações: Terra Notícias

Agricultores ameaçam fechar BR-101 no Natal e Ano Novo

Na manhã desta quarta-feira (18) o grupo de agricultores de Buerarema informou ao Diário Bahia que a BR-101 pode ser novamente interditada no Natal e Ano Novo. Os manifestantes ameaçam interditar a rodovia caso a Polícia Federal não cumpra a promessa de instalar as três bases de pacificação nas áreas de conflitos – Buerarema, Ilhéus e Itajú do Colônia – além da reintegração de posse de cerca de 55 fazendeiros.

Agricultores realizaram várias manifestações contra a invasão de supostos índios (Foto: Divulgação)
Agricultores realizaram várias manifestações contra a invasão de supostos índios (Foto: Divulgação)

Na última quinta-feira (12) os produtores rurais protagonizaram um protesto que se arrastou até a madrugada de sexta-feira (13). O movimento provocou um congestionamento quilométrico.

“Eles prometeram instalar uma base no último sábado,14, e nada. Vamos esperar até a véspera do Natal, caso a PF não cumpra a promessa, não vamos deixar nenhum carro circular”, afirmou um produtor, que não quis se identificar.

Alunos fazem manifestação em frente ao colégio CISO

Nesta manhã de quinta-feira (19) os alunos do colégio CISO, em Itabuna, estão fazendo uma manifestação reivindicando horários para fazerem as provas finais. Segundo eles, a diretora não determinou um horário fixo, o que faz com que os alunos cheguem cedo demais e ficam expostos nas ruas, correndo risco, sendo que a localidade é famosa por sofrer constantes assaltos.

Alunos fecharam rua do CISO (Foto: Ednaldo Pinto)
Alunos fecharam rua do CISO (Foto: Ednaldo Pinto)

O colégio encontra-se fechado e os estudantes estão parando a rua. A Polícia Militar está no local para garantir a segurança e disseram que os estudantes estão em seus direitos.


População Itajuipense fica sem atendimento médico

A população de Itajuípe está pedindo socorro pela saúde pública. Uma manifestação foi realizada para reivindicar salários atrasos e uma equipe médica presente no Hospital Dr. Montival Lucas, que está quase sendo fechado por falta de atendimento. A prefeitura provavelmente recebe o dinheiro, mas não é aplicado adequadamente…

Moradores do Santa Inês fazem reivindicações

Nesta manhã de terça-feira (19) os moradores do bairro Santa Inês estão realizando uma manifestação na estrada que dá acesso ao bairro Mutuns. Eles pedem melhorias no bairro, principalmente pavimentação, pois as ruas são de terra e comprometem a vida de todos com buracos, muita poeira quando faz sol ou lama em tempo chuvoso. Além disso, os esgotos não funcionam corretamente, chegando a entupir quando chove.

Moradores estão fechando a rua em protesto (Foto: Ednaldo Pinto)
Moradores estão fechando a rua em protesto (Foto: Ednaldo Pinto)

Segundo os moradores, esta já é uma reivindicação antiga. Candidatos à prefeito prometem e não cumprem com a palavra.

Valas foram feitas para evitar a passagem de veículos (Foto: Ednaldo Pinto)
Valas foram feitas para evitar a passagem de veículos (Foto: Ednaldo Pinto)

Na manifestação foi feita uma vala para bloqueio da pista e não há previsão para encerramento do protesto. Eles esperam chamar a atenção das autoridades para que providências sejam feitas.

Moradores do bairro Fonseca pedem reivindicações

Nesta manhã de quarta-feira (16) os moradores do bairro Fonseca em Itabuna fizeram uma manifestação e prendeu dois ônibus no bairro. Os manifestantes reivindicam uma melhoria na infraestrutura do lugar, pois está um abandono total de acordo com eles. Ruas estão sem asfalto e os moradores acabam ficando constantemente doentes por causa da poeira. Além disso, as ruas estão cheias de buracos e com esgotos a céu aberto. O manifesto aconteceu na rua Eduardo Fonseca, onde há um esgoto estourado há 3 anos.

Funcionários da Trifil realizam manifestação nesta quarta-feira

Manifestantes vão sair do Jardim do Ó e seguem para a Trifil / Foto: Divulgação
Manifestantes vão sair do Jardim do Ó e seguem para a Trifil / Foto: Divulgação

Um manifesto será realizado nesta quarta-feira (25) às 12h30 com concentração e saída na praça do Jardim do Ó e trajeto até à Trifil, no bairro no Nova Ferradas. Os funcionários da fábrica reivindicam justiça após a morte de Joadyson Bispo de Oliveira, 19 anos [relembre]. Os protestantes informam que os participantes devem vestir uma roupa preta, simbolizando luto.

 

Mais uma manifestação fecha BR-101

Nesta manhã de sexta-feira (6) representantes da Federação dos Transportes Complementares do Sul da Bahia fizeram uma manifestação na BR-101, no trecho que liga Itabuna à Camacã, reivindicando a liberação da inspeção da Agerba por 60 dias das vistorias dos veículos que, segundo eles, estava sendo muito rigorosa nos últimos dias.

Os manifestantes liberaram a pista às 10h20min após muita conversa. O engarrafamento já estava extenso e, como resultado, representantes da Agerba concordaram em suspenderam a fiscalização por 50 dias.

A manifestação também teve como objetivo cobrar a instalação de quebra-molas na saída de Itabuna, próximo ao antigo motel Carinhoso.

Fonte: Portal do Sul da Bahia

Produtores interditam BR-101 e queimam carro oficial

Imagem: arquivo
Imagem: arquivo

Produtores rurais da cidade de Buerarema realizaram novo protesto pela ocupação de índios em propriedades do município. Nesta quinta-feira (5) eles interditaram a BR-101 por cerca de quatro horas e queimaram um veículo do governo.

A manifestação aconteceu no km540 da rodovia, no trecho entre São José da Vitória e Buerarema. Pedaços de madeira foram queimados para interditar os dois sentidos da rodovia federal.

O grupo de produtores chegou ao local por volta de 9h e foram retirados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por volta de 13h. Eles ainda se deslocaram para outros dois pontos da rodovia, mas a ação foi dispersada pela PRF.

Um veículo do Instituto Federal da Bahia (Ifba) foi queimado durante o protesto, de acordo com o portal Terra. Um homem foi preso durante a manifestação pois teria estimulado os produtores rurais a colocarem fogo no veículo.

Ainda nesta quinta, a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa da Bahia esteve em Itabuna, onde participaram de uma audiência para debater o conflito entre índios e produtores.

Manifestantes fecham rodovia Ilhéus-Itabuna

Sindicalistas interditam rodovia por uma hora (Foto Luiz Carlos Jr.) / Do Pimenta
Sindicalistas interditam rodovia por uma hora (Foto Luiz Carlos Jr.) / Do Pimenta

A rodovia Ilhéus-Itabuna (BR-415) foi interditada na manhã desta sexta-feira por sindicalistas ligados à Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB). Segundo eles, a interdição da rodovia é parte das atividades do dia nacional de paralisações (30 de agosto). Eles protestam contra projeto de lei da terceirização (PL 4330) e solicitam redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. A promessa é de que a pista seja liberada às 11 horas.

Os manifestantes estão no km 24, próximo ao Makro, onde fecharam as duas pistas e atearam fogo em pneus e madeiras.

Em Itabuna está programada para às 14 horas uma passeata com os movimentos populares da cidade na avenida do Cinquentenário. Dentre as bandeiras, a principal reivindicação é a redução da tarifa de ônibus no município sul-baiano.

Fonte: Pimenta

Confira o vídeo da confusão na Câmara de Vereadores

Reúne Ilhéus ocupou a Câmara para pressionar o governo / Foto: Fábio Roberto

Nesta quarta-feira (28) um grupo de manifestantes do movimento Reúne Ilhéus ocupou o plenário da câmara de vereadores da cidade. O protesto encerrou a sessão e os vereadores da base do governo foram impedidos de deixar a câmara. A policia Militar foi chamada para garantir a segurança de todos. Durante o tumulto, o vereador Gurtia teria agredido um manifestante com um soco. Segundo informações, a PM não agiu contra o vereador porque “não foi em flagrante”, mesmo tendo uma multidão de testemunhas.

O protesto foi gerado pelo fato da câmara arquivar o pedido de uma abertura de Comissão Especial de Inquérito (CEI) do transporte público e o pedido de afastamento do prefeito Jabes Ribeiro (PP).

EBAL poderá mudar sua sede para Itabuna

A Empresa Baiana de Alimentos (Ebal) decidiu transferir de Buerarema para Itabuna a sua central regional de distribuição. Nos dias 16 e 24 deste mês a empresa foi alvo de saqueadores durante manifestações contra os índios tupinambás. A central abastece 63 lojas da Cesta do Povo em 61 municípios do sul e do sudoeste da Bahia contando com 150 funcionários.

O vereador Elio Almeida Júnior (Elinho), do PDT, disse que vai buscar reunião ainda nesta terça (27) com o diretor de operações da Ebal, Ricardo Bricídio. “A empresa é quem mais gera empregos no município. São 150 empregos diretos, fora os indiretos”, observa. “Vão parar tudo e colocar em Itabuna. Por que não investe em mais segurança na central?”.

Segundo Elinho, haverá forte reação política e popular, caso a Ebal insista em retirar a central de distribuição de Buerarema. “Estão tirando tudo [mercadoria] com cuidado para não ficar evidente a transferência [da central] para Itabuna”, disse.

A decisão da Ebal representaria, na opinião do parlamentar, um desastre para a economia de Buerarema. “Pela Central, são mais de 60 carretas semanais e abastecimento para 63 lojas Cesta do Povo. Ela movimenta do trapicheiro a restaurantes e lanchonetes no município. Por que uma decisão dessas, quando Buerarema mais precisa do Governo do Estado?”, questiona. “Se for confirmada a mudança, nós vamos acionar o governador Jaques Wagner para revertê-la”.

Fonte: Pimenta

Buerarema: Conflitos entre índios e produtores rurais continuam

Manifestantes atearam fogo em casas / Imagem: Macuco News
Manifestantes atearam fogo em casas / Imagem: Macuco News

Os conflitos entre índios e produtores rurais de Buerarema continuam. Na tarde deste sábado (24) um grupo de índios tupinambás armados com fuzis circulou pelas ruas do centro da cidade, assustando a população. Em defesa, os produtores rurais tentaram enfrentar os índios mas foram impedidos pela polícia. Revoltados, os manifestantes atearam fogo em oito casas que pertenciam aos índios. Os móveis foram retirados e queimados do lado de fora de algumas casas e houve ainda saqueamento e depredação em uma loja porque, segundo testemunhas, o dono do estabelecimento vendia material de construção para os índios.

De acordo com a polícia, uma agência dos correios foi depredada e a Cesta do Povo saqueada. Os policiais usaram spray de pimenta para dispersar os manifestantes. Ainda durante a tarde, algumas pessoas foram presas e trazidas para Itabuna.

Força Nacional

Para controlar os manifestos, homens da força nacional chegaram na cidade na noite do domingo (18). “Estamos definindo como será a atuação. Não posso informar a quantidade de policiais, mas afirmo que trata-se de um efetivo reforçado”, diz Mário Lima, delegado chefe da Polícia Federal.

De acordo com o delegado, o principal objetivo do reforço no policiamento da região é evitar que ocorram novos atos de violência por conta do conflito entre indígenas e fazendeiros. “A gente não tem indicativo de novos protestos, o patrulhamento é para que não haja mais violência em ambos os lados, para garantir o processo de paz na região. Posteriormente devem ocorrer ações de reintegração de posse e atuação junto à Funai [Fundação Nacional do índio]”, explica Mário Lima.

O delegado destaca que o policiamento na região sul do estado conta ainda com o apoio da Polícia Militar, que atua com a Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE) Cacaueira. Não há previsão de quanto tempo a Força Nacional vai ficar na Bahia. “Por enquanto podemos afirmar que vão ficar enquanto permanecer o problema”, conclui o delegado da PF.

Informações: G1