Derba discute recuperação de estradas em Ilhéus

Foto Ascom Derba.
Foto Ascom Derba.

O diretor geral do Derba (Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia), Saulo Pontes, garantiu ao prefeito Jabes Ribeiro que serão tomadas providências imediatas para a recuperação da estrada de acesso aos distritos de Inema e Pimenteira, melhorando as condições de trafegabilidade e facilitando a circulação dos veículos naquele trecho, especialmente dos ônibus.

O encontro do prefeito com o dirigente do Derba aconteceu na semana passada, quando foram discutidos, também, assuntos relativos à obra de implantação da segunda ponte entre o centro de Ilhéus e o Pontal.

Na conversa, solicitei ao Dr. Saulo o envio, urgente, de uma patrulha mecânica para a recuperação daquele trecho, devido à importância daquela região para o nosso município“, informou Jabes Ribeiro.

Ele acrescenta que o dirigente do Derba afirmou, na ocasião, que iria acionar a Residência do órgão em Itabuna, para a adoção das providências solicitadas. No encontro, o prefeito também pediu atenção para outros trechos de estradas estaduais que cortam o município de Ilhéus. (ComDiárioBahia)

Vereador de Ilhéus quer denunciar Jabes ao Ministério Público

Vereador Alisson Mendonça
Vereador Alisson Mendonça

O vereador de Ilhéus Alisson Mendonça (PT) esteve no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) para vitoriar as contas do governo do prefeito Jabes Ribeiro (PP). De acordo com ele, foi constatado que no dia 2 de janeiro de 2013, o prefeito contratou sem licitação a empresa PI Serviços, de Salvador, para fazer a contabilidade da prefeitura.

O Valor do contratou foi de R$ 308.307,00, sendo R$ 25.692,25 por mês. Em setembro do mesmo ano, o prefeito aumentou graciosamente o valor, que passou a ser de R$ 33.873,93 mês – 10,61% a mais, sendo que a inflação no período foi de 5,86%.

“Será que em Ilhéus não existe um escritório de contabilidade capaz de realizar o serviço? Esses recursos ficariam na cidade, e a prefeitura não seria capaz de fazer esse serviço com seus próprios funcionários? O prefeito nega aos servidores o repasse da inflação que corroeu os salários, mas com empresário o tratamento é bem diferente”, declarou Alisson.

O edil disse ainda que o prefeito “Prometeu fazer uma auditoria nas contas do governo passado e ao contrário, está utilizando empresas e contratos do governo Newton”.

O vereador promete retornar ao TCM para depois encaminhar ao Ministério Público as denuncias contra o prefeito.

Informações do Políticos do Sul da Bahia

Jabes Ribeiro tira férias e Cacá assume prefeitura

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, deve entrar de férias nesta quarta-feira (15). Segundo o Jornal Bahia Online, Jabes vai tirar dez dias de descanso com a família enquanto o vice-prefeito Carlos Machado, o “Cacá Colchões”, assume o Palácio Paranaguá.

Esta será a primeira vez que Machado assumirá oficialmente as funções de comando do Palácio Paranaguá e a expectativa é sobre que medidas irá adotar na ausência do titular. Cacá deverá acumular as funções de secretário de Indústria e Comércio, do qual é titular desde o início da atual administração.

 

A iluminação de Ilhéus é a mais cara do Brasil

A Prefeitura de Ilhéus contratou a empresa Engelux para a manutenção do sistema de iluminação pública, ao custo anual de R$ 1,7 milhão. O valor, segundo apurado pelo Blog do Gusmão, é superior em R$ 500 mil à despesa da Prefeitura de Vitória da Conquista com o mesmo serviço.

Mais diferenças: Conquista tem 28 mil postes de luz, enquanto Ilhéus tem apenas 13 mil, segundo informação da própria Prefeitura.  A população da primeira é de 336 mil habitantes; a da segunda é estimada em pouco mais de 184 mil.

Outro ponto é que na cidade do sudoeste baiano o serviço de iluminação pública é gerenciado diretamente pelo governo. Já em Ilhéus, é terceirizado e, ao que parece, um péssimo negócio para os cofres públicos.

(Por Davidson Samuel – Pimenta)

Irmão de Jabes manda em duas secretarias, diz vereador

Vereador Alisson Mendonça (PT)

Nessa quarta-feira (09), o vereador Alisson Mendonça (PT) concedeu uma longa entrevista a Vila Nova (O tabuleiro – Conquista FM). Alisson fez críticas pesadas aos métodos do prefeito Jabes Ribeiro (PP) – a quem o edil se referiu como “uma velha raposa da política”.

O vereador petista criticou a postura autoritária do prefeito. Segundo ele, Jabes submete a administração das secretarias municipais ao seu próprio irmão – John Ribeiro. “Na secretaria de assistência social, Jamil não faz nada que não seja avalizado e combinado com ele [John]“, afirmou Alisson Mendonça.

De acordo com o edil, a secretaria de educação de Ilhéus também é comandada pelo irmão do prefeito. Alisson disse que, dentro do acordo político, caberia ao PC do B a administração da pasta. Mas, o Partido Comunista não tem autonomia, “quem cuida das reformas e das obras da secretaria de educação é ele”, disse – mais uma vez se referindo a John Ribeiro.

Prefeito atolado em problemas

Atolado numa greve de funcionários que já dura mais de 60 dias, o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro (PP), resolveu oferecer proposta para os grevistas: propôs reduzir o próprio salário, que é de R$ 18 mil, em 30% e dos secretários, de R$ 10 mil, e comissionados em 20%. Como contraproposta concede revisão salarial de 5,84% e a concessão de 7,97%, o piso nacional da educação,  para os professores que ganham abaixo daquele patamar. A proposta foi rejeitada. Os servidores só aceitam reajuste para todos.

Segundo o jornalista Levi Vasconcelos, em sua coluna Tempo Presente, no jornal A Tarde, nessa semana, Jabes herdou uma prefeitura economicamente dilacerada e hoje, apesar dos ajustes, ainda gasta 63% com pessoal, quando a Lei de Responsabilidade Fiscal impõe o limite máximo de 54%. A LRF só deixa uma opção: demissões até o limite do ajuste. Isso significa demitir mais de mil servidores que atinge os temporários da área da saúde, educação e programas sociais) e também os admitidos entre 1983 e 1988. Jabes diz que não vai entrar para a história como o prefeito que demitiu pais de família com quase 30 anos na casa só porque administra uma herança maldita. Em tempo: o sindicato dos servidores lá é controlado pelo PT.

(Anderson Oliveira)

Jabes concede reajuste a servidores

Em reunião com os representantes dos sindicatos dos servidores municipais de Ilhéus na tarde desta terça-feira (24) o prefeito Jabes Ribeiro apresentou uma proposta oficial que concede a revisão salarial de 5,84%, mais a concessão do piso nacional da Educação, de 7,97%, para os professores.

A proposta é complementada com a redução do próprio salário do chefe do Executivo, em 30%, e de 20% nos vencimentos de todos os comissionados da administração, na redução em 20% da jornada de trabalho de todos os servidores, excetuando-se aqueles com salários de até R$ 1 mil. Ou seja, 1.758 funcionários estariam fora dos ajustes, embora recebam a revisão salarial.

No encontro, que foi intermediado pelo bispo diocesano Dom Mauro Montagnoli, o prefeito salientou todo o esforço que está sendo feito para adequar as contas municipais às exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e, ao mesmo tempo, evitar a demissão de exatamente 1.002 funcionários, contingente constituído por 483 contratos temporários, nas áreas da Educação, Saúde e programas sociais, e mais 519 servidores admitidos entre 1983 e 1988.

“Desde o início da gestão, a recomendação que tenho recebido é para que efetue o número de demissões que se fizerem necessárias para adequar as contas municipais às exigências da LRF, mas sempre evitei esta alternativa e estamos apresentando uma proposta que tem exatamente o objetivo de impedir o desemprego de tantos pais e mães de família”, declarou Jabes Ribeiro.

Esforço extra

A proposta apresentada aos sindicalistas ainda não é suficiente para colocar as despesas com a folha salarial dentro dos limites estabelecidos pela LRF, esclareceu o prefeito. E explicou: “Nós teremos que fazer um grande esforço extra, não apenas no período que resta de 2013, mas nos próximos anos, para aumentar a arrecadação e podermos, assim, colocar as contas municipais num patamar mais confortável”.

Reúne Ilhéus faz indicação oficial para auditoria de coletivos

Documento carimbado pela Prefeitura
Documento carimbado pela Prefeitura

Na última terça-feira (3) o prefeito Jabes Ribeiro anunciou que a Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe) foi contratada para realizar a auditoria do transporte coletivo ilheense. Mas nesta quinta-feira (5) o movimento Reúne Ilhéus enviou um documento oficial à Prefeitura informando sua própria indicação de auditor independente para compor os trabalhos de avaliação contábil. O movimento social será representado pelo Sindicato de Contabilistas de Ilhéus.

Segue abaixo a transcrição do documento emitido pelo Reúne Ilhéus.

“O movimento Reúne Ilhéus, seguindo o acordado entre a Prefeitura Municipal de Ilhéus e representações do grupo, realiza, por meio deste ofício, sua indicação de auditor independente, reconhecendo que essas indicações estão subordinadas à Lei de Regência da profissão contábil – Decreto Lei 9.295/46 e à regulamentação do exercício da atividade profissional emanada do Conselho Federal de Contabilidade e à orientação técnica emanada do Instituto Brasileiro de Contadores. É indicação do movimento o Sindicato de Contabilistas de Ilhéus, fundado em 27 de maio de 1994, CNPJ: 40.740.342/0001-62 de endereço Almirante Barroso, número 137, sala 501, Edf. Paranaguá. Centro, CEP: 45653-135, Ilhéus, Bahia.

Entendemos que o andamento da Auditoria sobre o transporte coletivo, debatida entre o Poder Público e o movimento social, representa uma vitória da democracia e governabilidade. O Reúne Ilhéus espera, naturalmente, a transparência dos trabalhos e ampla comunicação entre a administração pública e a população acerca do processo.”

Informações: Blog do Gusmão

Ônibus voltam a circular em Ilhéus

Grupo se concentrou em frente ao portão da garagem nesta terça-feira. Foto do Blog Agravo.
Grupo se concentrou em frente ao portão da garagem nesta terça-feira. Foto do Blog Agravo.

Os ônibus de Ilhéus voltaram a circular na manhã desta quarta-feira (21). De acordo com Elieser Santos Ribeiro, superintendente de trânsito e transporte do município, os coletivos saíram às 5h e circulam normalmente na cidade. O serviço havia sido suspenso na terça-feira (20) por conta do bloqueio feito por manifestantes do grupo Reúne Ilhéus, na garagem de uma das empresas de ônibus da cidade.

Na terça-feira, Elieser Santos chegou a dizer que o grupo tentou incendiar um ônibus, sem sucesso. De acordo com o estudante Danilo Oliveira, integrante do movimento Reúne Ilhéus, não houve tentativa de queimar ônibus e os manifestantes seguiram direto para uma das garagens, com o objetivo de chamar a atenção da população para as reivindicações do grupo. “Queremos redução da passagem e melhorias no transporte público, tanto na qualidade física quanto na qualidade de atendimento”, disse.

A passagem de ônibus em Ilhéus custa R$ 2,40. O movimento pede redução para R$ 2. De acordo com o superintendente de trânsito e transporte do município, a frota de ônibus em Ilhéus é de 120 veículos. Cerca de 100 mil passageiros usam o serviço diariamente.

Ainda na terça-feira, a prefeitura se manifestou através de nota à imprensa. No texto, o órgão afirma que o prefeito Jabes Ribeiro se reuniu com os manifestantes, antes do protesto de terça-feira, e se “comprometeu a realizar uma auditoria nas planilhas de custos apresentadas pelas empresas de transportes, para avaliar a justeza ou não do valor das tarifas que estão sendo cobradas [na cidade]”.

Ainda em nota, o prefeito afirma que vai manter o diálogo com os manifestantes e que criou, após reunião com representantes do grupo e da sociedade civil organizada, uma comissão para discutir a questão das tarifas e para acompanhar o trabalho da auditoria. Segundo a prefeitura, até o momento, apenas o movimento Reúne Ilhéus, responsável pela manifestação de terça, não indicou representantes para a comissão.

Servidores de Ilhéus mantem a greve

Na última quarta-feira (14) em Salvador representantes sindicais se reuniram com Jabes Ribeiro. No encontro, as duas partes firmaram compromissos. Entre os acordos firmados, decidiu-se que os servidores discutiriam o fim da greve, sob as condições propostas por Ribeiro.

Nesta sexta-feira (16), segundo o site Ilhéus 24 horas, os servidores ilheenses realizaram uma assembleia para debater essas propostas. Jabes queria por fim na greve e só então negociar os reparos salariais dos trabalhadores.

A proposta do prefeito não foi acatada e os funcionários da Prefeitura elaboraram um documento exigindo a reposição inflacionária e propondo negociar o reajuste salarial, de acordo com o resultado da auditoria da folha de pagamento.

Informações: Blog do Gusmão

Jabes se reúne com servidores públicos em Salvador

Na última quarta-feira (14) em Salvador representantes dos servidores ilheenses foram ao encontro do prefeito Jabes Ribeiro. Os deputados Rosemberg Pinto (PT) e Ronaldo Carlleto (PP) também participaram da reunião, onde foi discutido o impasse entre a Prefeitura de Ilhéus e seus trabalhadores.

As duas partes debateram sobre a vontade de dar fim a greve, e a criação de uma comissão paritária foi definida com a participação de representantes dos servidores e do governo para analisar as contas da Prefeitura.

Jabes se comprometeu a atender as reivindicações dos trabalhadores desde que a auditoria das contas comprovem as condições previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal. Aos deputados, caberá o papel de agilizar as interações com o Tribunal de Contas dos Municípios.

Por sua vez, os sindicatos comprometeram-se a submeter as propostas discutidas no encontro aos servidores de todas as categorias. Para isso, será realizada uma assembleia nesta sexta-feira (16).

Informações: Blog do Gusmão

Manifestantes completam 20 dias acampados em frente a Prefeitura

Café da manhã.
Café da manhã.

Cerca de 30 integrantes do Movimento Reúne Ilhéus tomaram café da manhã com sindicalistas ligados a partidos da base aliada do Governo Jabes Ribeiro neste domingo (4). Os jovens estão acampados há 20 dias em frente ao Palácio Paranaguá – desocupado no dia 17 de julho por ordem judicial – e cobram do prefeito a redução da tarifa de ônibus e a apresentação das planilhas das empresas de ônibus relativas a 2012.

O governo já entregou a planilha referente a 2013. O movimento encontrou inconsistências nos documentos de 2013. As empresas alegam que a gratuidade causa uma “perda” R$ 700 mil, mas a planilha apresenta outro número: R$ 264,4 mil, segundo informou o movimento ao Bahia Online.

O café da manhã de hoje teve frutas, pães e sucos doados por comerciantes e solidários ao movimento que cobra transparência na gestão pública e melhorias no transporte coletivo. Sindicalistas afirmam estarem impressionados com a solidariedade do ilheense ao movimento dos estudantes. Ao meio-dia de hoje, várias categorias profissionais se juntam ao movimento para prestar homenagem ao sindicalista Wagner Bastos, morto neste ano. A homenagem será em frente ao palácio, quando será oferecida uma feijoada.

“A TURMA ESTÁ FIRME”

“A turma está firme”, disse ao PIMENTA o presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Moageiras de Cacau (Sindicacau), Luiz Fernandes Ferreira, que esteve nesta manhã com os integrantes do movimento. “No dia 6 [terça-feira], vamos parar Ilhéus”, disse ele. É o dia para o qual as centrais sindicais CTB, CUT e Força programaram novos protestos no município.

O sindicato comandado por Fernandes apoia, além do Reúne Ilhéus, a greve geral do funcionalismo ilheense. Os servidores da prefeitura local entram na terceira semana de paralisações. Eles cobram do prefeito Jabes Ribeiro reajuste salarial.

O gestor afirma que a folha hoje representa mais de 68% da receita municipal e, por isso, não poderia conceder reajuste. “A chance é zero”, disse Jabes numa entrevista ao PIMENTA.

O comando da greve geral afirma que o percentual é bem menor, situando-se na faixa dos 55%. Além disso, aponta aumento de gastos e de contratações de cargos de confiança (cargos comissionados).

Jornalista Davdson Samuel

Manifestantes vão para cima de Jabes e Isaac

Na manhã dessa sexta-feira (26), o prefeito Jabes Ribeiro esteve no Hospital São José para reinaugurar a UTI. Durante o evento, servidores da prefeitura o cercaram fazendo questionamentos.

Segundo informações de pessoas que estavam no local, ele ficou acuado por manifestantes, mas a policia não intercedeu, já que o movimento era pacífico. Em determinado momento, alguns manifestantes apenas, deram tapas no secretário Isaac Albagli, e no chefe de gabinete Victor da Veiga.

SECRETÁRIO NEGA AGRESSÃO

O secretário Isaac Albagli nega ter sido agredido por manifestantes durante reinauguração da UTI do Hospital São José, entretanto pessoas que estavam no local informaram que ele recebeu tapas quando entrou no carro e tentou fechar o vidro.

 

 

 

 

 

 

 

 

Confira vídeo gravado momentos depois.

Texto/ Jornalista Gabriela Caldas

Servidores de Ilhéus entram em greve por tempo indeterminado

Foto: Emílio Gusmão
Foto: Emílio Gusmão

Segundo informações do jornalista Emílio Gusmão, os servidores municipais de Ilhéus, estavam em reunidos na frente do palácio do Paranaguá – Prefeitura de Ilhéus, e anunciaram o estado de greve geral por tempo indeterminado. A paralisação foi iniciada devido a insatisfação com a administração atual.