Mega-Sena, concurso 2.346: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 42 milhões

Ninguém acertou os números do concurso 2.346 da Mega-Sena, sorteados na noite deste sábado (20) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. O prêmio acumulou e é estimado em R$ 42 milhões.

Veja as dezenas sorteadas: 03 – 04 – 11 – 40 – 42 – 58.

A quina teve 53 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 64.466,74.
A quadra teve 4.812 apostas vencedoras; cada uma levará R$ 1.014,35.
O próximo concurso será na quarta-feira (24).

Baiano ganhador de Mega-Sena é sequestrado em São Paulo

Irmãos sequestrados foram libertados pela polícia na madrugada desta terça (Foto: Edison Temoteo/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Na tarde desta segunda-feira (23) o ganhador de um prêmio da Mega-Sena de R$ 7,8 milhões e o irmão dele foram sequestrados  no bairro Continental, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A Polícia Civil estourou o cativeiro na madrugada desta terça-feira (24). Houve troca de tiros e um suspeito morreu, outro foi preso.

A Polícia Civil contou que os irmãos, que são baianos, preparavam-se para viajar para o estado onde nasceram de carro nesta terça-feira (24) quando foram surpreendidos pelos sequestradores. O pedreiro baiano, de 43 anos, que ganhou o prêmio há cerca de 3 meses, tinha R$ 5 mil em casa. Ele passou no banco e sacou mais R$ 5 mil. Aproximadamente meia hora depois, a casa dele foi invadida por um casal armado. As duas vítimas foram amarradas e amordaçadas.

Primeiramente, os irmãos foram levados no carro dos criminosos para um cativeiro em Mairiporã, na Grande São Paulo. Por volta das 20h, eles foram transferidos para o cativeiro na Avenida Pedro de Souza Lopes, na Vila Galvão, também em Guarulhos.

Na madrugada desta terça-feira, policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), que já investigavam uma quadrilha especializada em arrecadar dinheiro para uma facção criminosa, encontrou o cativeiro. O grupo, que era investigado havia cerca de 60 dias, fazia roubos de carga e roubo a banco.

Para o delegado Antonio de Olim, o sequestro teria um fim trágico pois as vítimas não tinham parentes em São Paulo que pudessem notar o desaparecimento deles. “Além da tortura psicológica, iam segurá-los no cativeiro o tempo que fosse preciso e tirar todo o dinheiro das três contas. Acho que o fim seria trágico, iriam dar um fim neles”, disse .

Na troca de tiros, um suspeito ficou ferido. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O outro foi levado para a sede do Deic.

No cativeiro, a polícia apreendeu duas armas – uma pistola .40 e revólver calibre 32 – e 1kg de cocaína. O suspeito morto, um feirante de 25 anos, tinha passagens por roubo e homicídio, segundo a Polícia Civil. Já o detido de 23 anos também tem passagem por roubo.

Informações: G1