Universitários da FTC passam por dificuldades para realizar rematrícula

Não é de hoje que os alunos da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), localizada na Praça José Bastos – Centro, demonstram a insatisfação com a instituição de ensino. Prazos não cumpridos, dificuldades para confirmação de financiamentos, problemas nas grades curriculares e agora enfrenta-se mais um problema durante a rematricula de 2014.2.

De acordo com informações prestadas por uma aluna do curso de Direito, os estudantes estão enfrentado problemas no momento da rematricula, pois as matérias cursadas nos semestres anteriores desapareceram do sistema, e todos ficaram a mercê da situação. De braços cruzados ficaram muitos universitários com essa “falha no sistema”. 

Além disso, para agravar a situação, a espera para ser atendido estende-se por todo dia. “Não pude me rematricular no curso porque matérias de pré-requisito já cursadas estavam a cursar, ou seja, mais uma dor de cabeça. Lá vamos, e lá ficamos por horas e horas e nada é feito, nada é resolvido. Apenas me pediram para retornar uma semana depois para sofrer mais um pouquinho e perder mais um dia. Há dois semestres atrás só consegui revolver o mesmo problema, após pagar a matéria. Será que dá pra piorar?, conforme informou a estudante.

Prefeitura reafirma que seleção para agentes de endemias está suspensa

Foto: Secom.
Foto: Secom.

A Prefeitura de Itabuna volta a informar que não haverá prova para a seleção de agentes de endemias neste domingo, 22, conforme foi previamente divulgado. A prova estava marcada a Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC.

Na noite de quarta-feira, após avaliar os incidentes ocorridos durante a realização da prova da primeira etapa, no dia 8, no CAIC, onde houve tumulto e alguns dos candidatos inscritos registraram ocorrência de supostas irregularidades, e, ainda, observando recomendação do Ministério Público Estadual, o prefeito Claudevane Leite determinou a suspensão.

Na próxima quarta-feira (dia 25), a Comissão Coordenadora da Seleção divulgará a nova data para a prova objetiva. Segundo a Procuradoria-Geral do Município todas as pessoas que pagaram a inscrição terão a sua participação garantida e a Prefeitura estuda a possibilidade de, garantido o direito dos já inscritos, abrir novas inscrições.

Também será definido na próxima semana se a prova e as demais etapas da seleção serão organizadas e realizadas pela própria Prefeitura ou se uma nova empresa será contratada para a tarefa.

FTC realiza obra irregular mesmo com prazo para desocupação

Obras na faculdade não tem autorização (Foto: Divulgação)
Obras na faculdade não tem autorização (Foto: Divulgação)

Em Itabuna a direção da FTC está demonstrando que não respeita a decisão da justiça. Em dezembro, a Prefeitura de Itabuna venceu o segundo “round” na disputa judicial contra a Faculdade. O Tribunal de Justiça da Bahia indeferiu um agravo de instrumento interposto pela a faculdade, na qual tentava reformar a sentença do juiz local , que em outubro deu o prazo de 90 dias para a faculdade desocupar o prédio da prefeitura

Mesmo a justiça determinando o prazo de 90 dias para deixar o prédio, a direção da FTC decidiu realizar uma obra no local. Na semana passada começou a construção no térreo, provando que a FTC não respeita a justiça.

Para completar, a obra não tem autorização do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), nem do CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo).

Não foi registrada planta da edificação e nem da ampliação da edificação, como deve ser feito na prefeitura pagando os impostos.

Segundo informações, o fiscal da prefeitura responsável por esse setor é benevolente com a FTC, já que a sua esposa é professora da Faculdade.

Informações do Políticos do Sul da Bahia

FTC dificulta realização de matrículas em Itabuna

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Estudantes da Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC) de Itabuna estão revoltados com a inadimplência de funcionários do órgão de ensino. Segundo relatos, a faculdade distribui 150 senhas por dia a partir das 8h30 para a realização de matrícula, porém, às 9h não há mais fichas.

O problema é que há pessoas que chegam às 5h da manhã para garantir atendimento, e além disso, quem trabalha durante o dia só tem disponibilidade à noite, quando não tem mais atendimentos.

As matrículas serão encerradas na próxima sexta-feira (10). Será que alunos vão ficar sem estudar por falta de atendimento durante todo o dia?

Funcionários passam Natal sem o 13º terceiro

FTC Itabuna não paga funcionários

FTC

A Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC) de  Itabuna não pagou os 13º salário dos colaboradores e professores. Segundo informações, a direção informou que não tem previsão para o pagamento.

Em função disso os professores estão dispostos a não lançarem as notas da prova final na caderneta eletrônica até o pagamento do 13º salário. Com isso os estudantes serão prejudicados, já que vão passar o natal com a expectativa do resultado das provas.

Prefeitura

Alguns secretários de Itabuna acabaram não recebendo o 13º salário por opção do prefeito Claudevane Leite. O salário liquido do secretário no município é de R$ 13 mil, com o pagamento do 13º no mês de dezembro o salário seria de R$ 26 mil.

Mas o prefeito decidiu não pagar o 13º salário aos secretários e seguiu a orientação da procuradoria jurídica do município. Vale lembrar que no governo passado o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), determinou que os secretários devolvessem o 13º salário.

Santa Casa

Os servidores da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna denunciam que estão sem receber o 13º salário. De acordo com os funcionários, nenhuma parcela foi paga e não há previsão para o pagamento. O prazo máximo determinado por lei encerrou na sexta-feira (20).

Ainda com base nos funcionários, um aviso foi colocado no mural no final da tarde de sexta-feira (20) que décimo só será pago após o natal.

Faculdade de Itabuna terá que desocupar prédio em menos de 90 dias

A Faculdade de Ciências e Tecnologia (FTC) sofreu derrota nesta quarta (18) no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) em ação movida pela Prefeitura de Itabuna. O tribunal concedeu 90 dias para que a faculdade desocupe o prédio da Praça José Bastos, região central de Itabuna.

A Prefeitura cobra dívida de, aproximadamente, R$ 8,5 milhões da faculdade e atualização dos valores pagos pelo aluguel do prédio onde funcionava o centro administrativo, além da devolução do imóvel. A dívida milionária se refere a aluguéis e pagamento de impostos.

Até agosto deste ano, a dívida referente a aluguel somava R$ 213.189,68, além de R$ 8,3 milhões em impostos. Após perder em primeira instância, a faculdade entrou com agravo de instrumento no TJ. O recurso foi negado, conforme fonte oficial.

Ainda na ação judicial, a Procuradoria-Geral do Município alega valores irrisórios pagos pela FTC a título de aluguel, algo em torno de R$ 12 mil mês por um prédio de seis andares em região valorizada do município. A procuradoria cita que este valor deveria ser de, pelo menos, R$ 130 mil.

De acordo com fonte ouvida pelo PIMENTA, a Procuradoria-Geral, após decisão de hoje do TJ-BA, deve entrar com ação de reintegração de posse ainda em janeiro. Não é descartada a possibilidade de acordo, já que a FTC passou a ter novo dono neste segundo semestre, a Associação Educativa do Brasil (Soebras), que adquiriu 51% do controle acionário da entidade mantenedora da faculdade baiana e entrou em processo de regularização de dívidas.

Acordo entre FTC e AFI termina em dezembro

A parceria de oito anos entre a Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC) e a Ação Fraternal de Itabuna (AFI) termina no próximo dia 20 de dezembro. O acordo foi formalizado em Salvador entre a entidade mantenedora da FTC – Sociedade Mantenedora de Educação Superior da Bahia S/C Ltda (Somesb) – e a direção da Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras, representada pela irmã Margarida Santos Lima.

Colégio AFI (Foto: Divulgação)
Colégio AFI (Foto: Divulgação)

O protocolo prevê a devolução de 22 salas ocupadas pela FTC no tradicional colégio itabunense, que foi fundado há mais de 60 anos. Com a retomada dos espaços, a AFI deve investir na ampliação de cursos e em projetos voltados para a qualidade do ensino e a educação integral.

Segundo a Irmã Margarida de Menezes Alves, o acordo com a FTC termina sem litígio entre as partes depois de anos de parceria. “O nosso objetivo é informar à comunidade sobre uma decisão consensual negociada e adequada entre as duas instituições”, enfatizou.

Ela explica que a AFI pretende utilizar os espaços que foram ocupados pela FTC após uma reforma das instalações e com investimentos direcionados para o setor de ensino e lembra que o novo prazo foi estabelecido para a desocupação do espaço, que deveria ter ocorrido em agosto passado.

Informações: AgOra Online

VII Semana Jurídica da FTC inicia com apoio da OAB-Itabuna

A turma de direito da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna está envolvida na realização da “VII Semana Jurídica”, cujo tema principal vai debater sobre “A Constituição Federal Brasileira 25 anos depois: Desafios na Construção da Cidadania”. O evento está sendo realizado nos dias 18 e 19 deste mês pela comissão de formatura do 7º semestre e está recebendo o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção local. Os participantes que pagaram uma taxa de inscrição de R$ 30 terão acesso a dois minicursos e várias palestras.

Na abertura do evento, o diretor geral da FTC e professor do curso de direito, Lindomar Coutinho, relembrou a trajetória dos outros seis eventos, elogiando e agradecendo o apoio da OAB-Itabuna em todos eles, “se tornando uma parceira de fundamental importância”. “Quero agradecer a presença de todos que se inscreveram e dizer que a participação da Ordem dos Advogados em nossos seminários, vem reconhecer a importância de nosso curso para a região”, disse o diretor.

O presidente da OAB-Itabuna, Dr. Andirlei Nascimento, no uso da palavra, falou sobre a importância da Constituição em vigor, destacando os avanços conquistados, a exemplo das eleições diretas em todos os níveis, a definição da função social da propriedade privada urbana, a responsabilidade fiscal, os programas sociais e a garantia dos direitos individuais e coletivos. “ A constituição de 1988 é considerada uma constituição cidadã e suas emendas só vem deixa-la atualizada, acompanhando o desenvolvimento do país e seus 25 anos é comemorado com muito entusiasmo pela OAB, por reconhecer o seu valor”, disse Andirlei.

Informatização da Justiça

A OAB-Itabuna se tornou referencia em toda Bahia no que diz respeito à capacitação digital. A subseção grapiúna vem ministrando os cursos de Processo Eletrônico – ESAJ, PJE, EDOC e EPROC, gratuitamente em todo o Estado, em parceria com a OAB-BA e a CAAB, através da COMISSÃO DE DIREITO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Na tarde deste dia 18, Dr.ª Jurema Cintra, vice-presidente da OAB-Itabuna, ministrou o curso para os futuros bacharéis de direito que se inscreveram para o seminário.

O intuito destes cursos é capacitar cada profissional que trabalha na área do Direito, para que este esteja sempre apto a exercer suas funções com eficiência, deixando cada bacharel atualizado nos avanços tecnológicos. Dr.ª Jurema ressalva “que o judiciário brasileiro vem passando por uma grande revolução silenciosa, onde os papéis dos grandes volumes de processos estão dando lugar aos processos virtuais, deixando a justiça mais rápida e isso faz com os novos advogados tenham que começar a carreira dominando essa nova plataforma e que os antigos se esforcem para aprender, ou ficam para trás”.

Compras e turismo em foco no Fórum Regional da Pequena Empresa

A advogada Ana Carine é uma das palestrantes do evento, que promete trazer muitas novidades.

Itabuna vai sediar no próximo dia 27 de novembro, o Fórum Regional da Pequena Empresa – Compras Governamentais e Turismo com Oportunidades. Promovido pela Ampesba (Associação das Micro e Pequenas Empresas do Estado da Bahia) em parceria com a CONAMPE (Confederação Nacional das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais), o evento acontecerá no auditório da FTC e espera reunir um público aproximado de 400 pessoas.

O objetivo do encontro, que será recheado de informações, é divulgar e promover o conhecimento dos empresários de diversos portes e segmentos da economia regional. “Eles serão orientados no sentido de que vender para o Governo é um excelente negócio, desde que o empreendedor esteja muito organizado com relação à documentação e com estrutura financeira”, informou Valdir Ribeiro, presidente da Ampesba.

Um dos temas, por exemplo, será o turismo que, de acordo com Ribeiro, é um setor rico em oportunidades de bons negócios, fomentando, além disso, a geração de emprego e renda. “A nossa região dispõe de uma orla fantástica. Então, temos aí o turismo Ecológico e o de Negócios, que precisam ser estimulados. Quem pode fazer isso são os municípios. Esperar pelos governos estadual e Federal é perda de tempo”, argumentou.

O fórum, dirigido, principalmente, a empresários, estudantes, técnicos, secretários, vereadores e prefeitos, terá o apoio da Cia Junior (UESC), ADM Técnicos Junior (FTC), Consulte Junior (UNIME), Sebrae e Prefeitura Municipal de Itabuna.

Nosso projeto é promover sempre eventos como esse para incentivar os prefeitos e os pequenos empreendedores a recepcionar, da melhor forma, os turistas da região e os que vêm de longe conhecer as nossas cidades”, afirmou o presidente da Ampesba.

Programação

A primeira palestra está prevista para começar às 17 horas, quando a advogada e consultora Ana Carine falará sobre compras governamentais e oportunidades para as pequenas empresas.

O tema Ações do Governo para o Desenvolvimento do Turismo Regional será discorrido pelos prefeitos Almir Melo, de Canavieiras; Fernanda Silva, de Uruçuca; e Diane Brito Rusciolelli, de Una. Ao final do evento, os participantes receberão um certificado.

As inscrições podem ser feitas através do e-mail [email protected] Maiores informações pelos telefones (73) 8825-5181 e (73) 9178-3684.

FTC perde ação judicial e tem 90 dias para desocupar prédio da prefeitura

De acordo com um blog local a Justiça deu o prazo de 90 dias para a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna desocupar o prédio que é de propriedade da prefeitura. A determinação foi concedida após a prefeitura ter entrado com uma ação de Reintegração de Posse com Pedido Liminar contra a Sociedade Mantenedora de Educação Superior Bahia Ltda (Somesb).

FTC perdeu ação contra a prefeitura (Foto: Waldir Gomes)

A prefeitura alega que a FTC deveria pagar R$ 12 mil mensais, mas acumula dívidas de R$ 213.189,68, além de responder a processos de execução fiscal no valor de R$ 8.307.100,67 pelo não pagamento de tributos.

Na ação, os procuradores alegam ainda que o valor do aluguel está defasado, já que de acordo avaliação do mercado ao considerar as características, as dimensões e localização do imóvel, o valor seria superior a R$ 130 mil mensais. A Somesb / FTC não respondeu às notificações propostas pela prefeitura em 2007 e em janeiro passado.

“Além de não cumprir regularmente com as suas obrigações contratuais de pagamento mensais ajustados, não honra as exigências tributárias, de modo que atualmente responde a processos de execução fiscal”, diz a ação.

A FTC recorreu para tenta o efeito suspensivo da decisão da justiça local.

Problemas na rede FTC não são apenas em Itabuna

Foto Satélite - FTC Salvador.
Foto Satélite – FTC Salvador.

Nos últimos meses acompanhou-se na mídia grapiunense manchetes sobre as dívidas da FTC em Itabuna, sendo do conhecimento de muitos que as matérias veiculadas tratavam do entrave entre e a Prefeitura Municipal e a Instituição privada. Pelo fato do ‘pequeno’ grande atraso no pagamento do aluguel do imóvel, e nesse período surgiram comentários que os acadêmicos ficariam sem a conclusão de seus cursos.

Em Salvador, segundo relata o site BN – Bahia Notícias, a data em que se comemora o Dia do Professor, foi marcada por uma paralisação de advertência pelos docentes da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) nesta terça-feira (15). Eles reivindicam o pagamento dos salários que estão atrasados e reclamaram por conta do feriado, que não foi cumprido na instituição. O ato recebeu o apoio dos funcionários, que também estão sem receber dinheiro.

Motoristas não aprovam construção de shopping popular em praça de táxi

Imagem: Google Maps
Imagem: Google Maps

Os taxistas da Praça 01 localizada ao lado da FTC em Itabuna, estão revoltados com a proposta da Prefeitura de transferir os vendedores ambulantes da avenida Cinquentenário e ruas adjacentes para um shopping popular que deve ser construído nesta praça. Com este feito, os taxistas serão obrigados a deixarem o local.

Na última terça-feira (27) secretários da cidade se reuniram com taxistas da Praça 01 para apresentarem uma proposta de transferência de ponto de táxi para dar lugar ao novo centro de compras. Se aceito, os motoristas que ficam em frente à clínica Dois de Julho terão que se dividir pelas áreas da Praça José Bastos e atrás do CESP, mas eles reclamam da decisão. A prefeitura anunciou na última quarta-feira (28) que pretende construir um shopping popular para agregar os ambulantes que trabalham na avenida do Cinquentenário.

Para o motorista Adenilson Rehem, que trabalha no local há 30 anos, a construção do centro de compras naquela área é um ato de desrespeito. “Desde já eu sou contra. Não é lugar apropriado para fazer camelô”, diz Adenilson. Ele afirma que não tem nada contra os ambulantes, porém, os taxistas trabalham naquela praça há 50 anos e é de onde tiram o sustento da família. Ele diz ainda que isso pode prejudicar na procura de seus clientes. “Os ambulantes estão melhores lá do que aqui”, conclui.

O taxista Wagner Pinho, que trabalha no local há 27 anos ininterruptos, tem a mesma posição. Segundo ele, tem taxistas que trabalham no local desde a fundação da praça pelo prefeito regente da época, Félix Mendonça. Wagner diz que essa transferência só vai beneficiar os ambulantes, enquanto os motoristas vão perder clientes e visibilidade ao se espalharem. “Ninguém sabe para onde vamos. A prefeitura não visa pelo bem estar de quem está aqui”, reclama, inconformado com a situação.

“Se precisar nós vamos fechar a cidade”. Pinho compara a situação com os conflitos em Buerarema e região. “Os índios invadiram as terras porque são deles. Estão fazendo a mesmo coisa aqui, querem trazer os camelôs para nossa área. Aqui é minha casa”, afirma. Wagner diz ainda que “A insatisfação é muito grande por parte dos taxistas”.

A dona de uma banca de revistas que está na praça não participou da reunião da terça-feira, mas ela comenta que não concorda com essa mudança dos ambulantes. Uma reunião será feita para decidir se o centro de compras será construído na praça

FTC abre vagas para professores

A Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna encerra na próxima quinta-feira (29) o período de inscrição do processo seletivo para contratação de novos professores para os cursos de Nutrição, Sistemas de Informação e Psicologia. A seleção será concluída na sexta-feira (30) com a realização da aula pública ministrada pelos candidatos.

Para inscrição, os candidatos devem buscar atendimento no Setor de Gestão de Pessoas, que funciona no 7º andar, ou na Recepção da Diretoria da FTC, instalada no 6º andar do edifício sede da Faculdade, localizado na Praça José Bastos, no centro de Itabuna. O horário de atendimento é das 9 às 12 horas e das 14 às 18 horas.

As condições para inscrição e o conteúdo programático para a aula pública que encerrará o processo seletivo, programada estão contidos no edital disponível no portal institucional www.ftc.br.

Prefeitura rejeita acordo e prédio da FTC poderá ser tomado

A Prefeitura de Itabuna descartou a proposta de acordo proposto pela direção da FTC Itabuna. Preferiu dar sequência à ação que exige a devolução do imóvel situado no centro e onde está abrigado o campus da faculdade. A FTC, nos cálculos apresentados pelo governo, deve mais de R$ 8,5 milhões em aluguéis e impostos ao município.

De acordo com o Blog Pimenta, fontes do Governo informaram que a proposta da instituição de ensino foi considerada “inconsistente”, até mesmo na proposição de encontro de contas que envolveria terreno de 50 mil metros quadrados nas proximidades do Aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho. Para a faculdade, a área cedida valeria R$ 10 milhões.