Prefeitura reafirma que seleção para agentes de endemias está suspensa

Foto: Secom.
Foto: Secom.

A Prefeitura de Itabuna volta a informar que não haverá prova para a seleção de agentes de endemias neste domingo, 22, conforme foi previamente divulgado. A prova estava marcada a Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC.

Na noite de quarta-feira, após avaliar os incidentes ocorridos durante a realização da prova da primeira etapa, no dia 8, no CAIC, onde houve tumulto e alguns dos candidatos inscritos registraram ocorrência de supostas irregularidades, e, ainda, observando recomendação do Ministério Público Estadual, o prefeito Claudevane Leite determinou a suspensão.

Na próxima quarta-feira (dia 25), a Comissão Coordenadora da Seleção divulgará a nova data para a prova objetiva. Segundo a Procuradoria-Geral do Município todas as pessoas que pagaram a inscrição terão a sua participação garantida e a Prefeitura estuda a possibilidade de, garantido o direito dos já inscritos, abrir novas inscrições.

Também será definido na próxima semana se a prova e as demais etapas da seleção serão organizadas e realizadas pela própria Prefeitura ou se uma nova empresa será contratada para a tarefa.

Agentes de endemias param em protesto por causa de novo larvicida

Os agentes de endemias de Itabuna informam que estão parados em protesto por conta de um novo larvicida utilizado que estaria causando problemas de saúde. Segundo denúncias, o produto chamado Novaluron é bastante tóxico e os agentes estão trabalhando sem luvas, máscaras e óculos – os chamados Equipamentos de Segurança Individual (EPI).

A reivindicação é de que o coordenador  Renato Freitas distribua kits de EPI para todos.

Em 2011, um blog de Juazeiro do Norte (CE) publicou todas as informações sobre o larvicida. Clique aqui para ler.

Mulheres agentes de endemias reclamam dos abusos de moradores em Itabuna

Mulheres denunciam abusos de moradores (Foto: Divulgação)
Mulheres denunciam abusos de moradores (Foto: Divulgação)

Nesta segunda-feira (16) mulheres que trabalham como agentes de endemias de Itabuna realizaram uma denúncia. Elas afirmam que sofrem assédio sexual e moral ao visitar residências sozinhas.

De acordo com uma mulher, que não quis se identificar, ela foi abordada por dois homens e teve o portão da casa fechado quando ela estava para sair após a visita de controle à focos de dengue. “Eu me vi desprotegida, ainda bem que eles me soltaram”, relatou ao blog Plantão Itabuna.

Prefeitura de Itabuna realiza seleção pública para reforço no combate à Dengue

A Prefeitura de Itabuna está preparando uma seleção pública para a contratação de 139 agentes de endemias. O edital deve ser divulgado até sexta-feira (8) no Diário Oficial do Município e no site da Prefeitura.

A coordenação de combate realiza reuniões semanais (Foto: Gabriel de Oliveira)
A coordenação de combate realiza reuniões semanais (Foto: Gabriel de Oliveira)

Os novos servidores vão trabalhar em áreas específicas da cidade realizando visitas domiciliares bimestrais, além da instalação de ovitrampas. O grupo reforçará dos 117 agentes, que já estão atuando em campo. A medida também é necessária devido ao vencimento do contrato de 44 agentes de endemias que serão desligados e precisam ser substituídos.

Segundo a Prefeitura, 13 pacientes com dengue foram notificados no mês de outubro, ante 45 no mesmo período em 2012. Apesar da diminuição, é preciso que a população mantenha os cuidados básicos com a chegada das altas temperaturas.

De acordo com o coordenador de Combate às Endemias da Secretaria da Saúde, Renato Freitas, o período de fevereiro a maio é o de maior risco em Itabuna, pois em anos anteriores foi a época em que ocorreram os picos de casos.

Para evitar a produção de ovos, cabeças de prego e proliferação do mosquito, é necessário cobrir os reservatórios, trocar a água de vasos com plantas a cada cinco dias e não deixar qualquer recipiente exposto sem tampa e que possa acumular água, a exemplo de pneus velhos, garrafas e tampinhas de refrigerantes e vasilhames.

Agentes de endemias querem exoneração de coordenador

Os Agentes de Combate a Endemias fizeram um abaixo-assassino solicitando ao prefeito Claudevane Leite a exoneração do coordenador geral de controle a dengue, Renato Freitas. Segundo os agentes, Renato Freitas não tem correspondido com o seu trabalho no município, além de não ter um bom relacionamento com os trabalhadores.

“Nós não estamos satisfeitos com o trabalho do coordenador”, diz um dos agentes. “Ele mora em Salvador. Hoje [sexta-feira] ele vai pra lá e só volta na próxima quarta-feira. Queremos alguém que seja da região”, conclui. O abaixo-assinado, que conta com 60 nomes, já foi entregue ao prefeito, e agora os agentes aguardam uma decisão da prefeitura.