Vane declara guerra aos empresários do transporte coletivo de Itabuna

Itabuna pode realizar nos próximos dias, algo que vai ficar na história da cidade. Durante anos de diversas gestões, nunca foi feita uma licitação para o transporte coletivo. O ex-prefeito Fernando Gomes de Oliveira, instituiu a empresa na época, Nossa Senhora de Fátima, que pertencia ao grupo de Maria Alice Araújo, Presidente do DEM, para explorar as linhas urbanas. Esse grupo enriqueceu as custas do péssimo serviço do trasporte urbano prestado a população. Geraldo Simões, José Nilton Azevedo e a Câmara de Vereadores nunca se importaram com essa situação.

O Prefeito Claudevane Leite (PRB), disse em uma reunião com os empresários de transporte coletivo de Itabuna, que não concederá nem um aumento se quer. Isso criou uma revolta nos bastidores. Os empresários forçaram os rodoviários a deflagrarem uma greve na cidade. Uma forma de pressionar o Governo Municipal, a ceder o aumento da passagem. Vane dará entrevista nesta terça feira (20), ao programa Balanço Geral – Tv Cabrália – Record Bahia, e promete fazer revelações bombásticas ao apresentador Tom Ribeiro. O prefeito já afirmou que vai abrir licitação para o transporte urbano, o que significa que as empresas de outros estados poderão participar do pregão.

Confira abaixo o relato na íntegra de uma usuária do transporte coletivo;

Tom, é inaceitável o que está acontecendo com o transporte coletivo em Itabuna. Hoje mesmo cheguei naquele ponto do Paty, no São Caetano às 07:50hs para pegar o coletivo até a Praça Olinto leone, e o primeiro ônibus só chegou às 08:23, completamente lotado, o ponto a esta altura já estava completamente cheio e os passageiro reclamando. Todos chegando atrasados no serviço por conta da irresponsabilidade dos proprietários de transportes em Itabuna. Francamente Tom, tem coisas que só acontecem em Itabuna mesmo. Quando é que este monopólio vai acabar hein? Abraços….

Missão empresarial catarinense prospecta negócios em Itabuna

Vane e empresários debatem sobre futuros projetos para a região
Vane e empresários debatem sobre futuros projetos para a região / Foto: Wilson Oliveira

Na segunda-feira (26) o prefeito Claudevane Leite recebeu uma missão empresarial da cidade Brusque, Santa Catarina, que inicia a prospecção de oportunidades de negócio no município. Integrada pelo empresário Norival Fischer, do grupo empresarial Irmãos Fischer S.A. Indústria e Comércio, pelo consultor Mauricy Pereira de Souza e do vereador Jean dos Santos Pirola, a missão tem dois propósitos: expansão de negócios em direção à região Nordeste do País e a implantação de uma planta industrial.

A decisão do grupo empresarial em alcançar comercialmente a região, justifica-se pelo ciclo de ascensão econômica nordestina com investimentos federais e privados. No caso de Itabuna, o empresário Norival Fischer afirma que são boas as perspectivas que se abrem com os investimentos no Porto Sul e a favorável localização geográfica do município, tendo pesado também a mão de obra. Atualmente Brusque concentra oito mil baianos em seu parque industrial, dos quais um terço é oriundo do Sul da Bahia.

“Queremos muito aos baianos. As pessoas que temos lá são muito boas para trabalhar, gostam do que fazem e são muito dedicadas”, expressou ao ser confrontado com a falsa ideia difundida no sul e sudeste do Brasil de que os baianos gostam de sombra e água fresca. Há 12 anos muitas famílias do Sul do Estado da Bahia são acolhidas em Brusque que atualmente, segundo o vereador do Partido Progressista, está desenvolvendo o projeto Congresso da Cidade, pelo qual os cidadãos estão sendo chamados a opinar sobre o que desejam em 2030.

“Vemos com bons olhos um intercâmbio com Itabuna e estamos aqui para dizer isto aos representantes do setor público e da iniciativa privada”, disse Jean Pirola, acrescentando que seu município, segundo o Censo 2010 do IBGE, tem 105 mil habitantes, mas projeta 160 mil habitantes em 2030. Funda da em janeiro de 1966, a empresa Irmãos Fischer Ind. e Com. Ltda., hoje Sociedade Anônima, produz de pias de aço inoxidável e forninhos elétricos para uso doméstico.

Gradativamente a indústria catarinense foi ampliando seu espaço em construções próprias e diversificando sua produção, atualmente direcionada principalmente a cinco segmentos: eletrodomésticos, eletroportáteis, equipamentos para a construção civil, casas modulares e bicicletas. Participaram da audiência com o prefeito Claudevane Leite, os secretários da Indústria, Comércio e Turismo, José Humberto Martins, e do Planejamento e Tecnologia, Wenceslau Junior, e o diretor de Indústria e Comércio, Rosivaldo Pinheiro.