Primeiro caso de dengue hemorrágica do ano é registrada em Itabuna

Mosquito da dengue
Mosquito da dengue

A Secretaria da Saúde por meio da Vigilância Epidemiológica confirmou através de exames clínicos o primeiro caso de dengue hemorrágica em Itabuna. A paciente – menor de idade – está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Base, onde recebe hidratação rápida e medidas de suporte médicos necessários estando fora de perigo.

A direção do Hospital de Base informa que já foram coletados materiais para exames laboratoriais que serão feitos no município pelos técnicos da Vigilância Epidemiológica de Itabuna.

Segundo o presidente da Fundação Itabunense de Assistência à Saúde (Fasi), o médico Paulo Bicalho, a Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde de Ilhéus será comunicada, já que há indicativos de que a paciente tenha sido contaminada no litoral norte daquela cidade. Além dos exames laboratoriais locais, o material será enviado para averiguação pelo Laboratório Central da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), que deve divulgar laudo em até 15 dias.

Ministério da Saúde realiza teste rápido de HIV em Ilhéus

Está sendo intensificando em Ilhéus a oferta do Teste Rápido Diagnóstico HIV como parte da campanha “Pra viver melhor, é preciso saber”, patrocinada pelo Ministério da Saúde. O mês de dezembro é marcado pelo Dia Mundial de Luta contra AIDS, que aconteceu no dia 1º.

Nesta sexta-feira (6) a ação foi promovida no Mutirão da Cidadania, realizado no bairro Hernani Sá em parceria com a ONG Nepsi. Na próxima segunda-feira (9) os testes serão oferecidos no posto do Programa de Saúde da Família (PDF) do bairro Nossa Senhora da Vitória.

O mutirão do teste rápido será realizado também na terça-feira (10) no Centro de Saúde Sarah Kubitschek, no Malhado. Além de disponibilizar o Teste Rápido Diagnóstico HIV, serão também distribuídos preservativos e folhetos informativos sobre os cuidados com a prevenção à Aids.

Apesar da expectativa de qualidade de vida dos portadores do HIV ter melhorado, o número de infectados ainda é crescente, sobretudo entre jovens e mulheres. Nesse sentido, o Ministério da Saúde vem adotando campanhas para o enfrentamento da epidemia de HIV/AIDS, incentivando, por meio do contexto da nova política de Aids, o diagnóstico precoce do HIV como uma estratégia que ajude as pessoas a viverem com mais qualidade, além de indicar o tratamento gratuito como um direito garantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Após o mutirão, o teste rápido de detecção do HIV continuará sendo disponibilizado na sede do Centro de Tratamento e Acompanhamento de DSTs e AIDS, que funciona na Avenida Canavieiras, 253, no térreo do prédio da 6ª DIRES, centro da cidade, em horário integral.

Vigilância Sanitária orienta cuidados para evitar contaminação

Os cidadãos estão sendo orientados a evitarem contaminação e contágio de doenças através de água das enchentes. De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária, Antonio Carlos Carvalho, se já não bastassem todos os transtornos que uma enchente traz, há ainda o alto risco de contaminação que expõe a população a inúmeras doenças e ao aumento na incidência de acidentes como afogamentos, lesões corporais e choques elétricos.

(Foto: Ednaldo Pinto)
Lama deixada pela chuva (Foto: Ednaldo Pinto)

“Há também um aumento na proliferação dos vetores de doenças, como ratos e mosquitos e de picadas de animais peçonhentos, como aranhas, escorpiões e cobras”, afirma Antonio. Ele diz que a população precisa tomar cuidado com as águas de enchentes, alagamentos e formação de locais enlameados, pois podem favorecer o aparecimento da leptospirose, doença causada por uma bactéria presente na urina de ratos, que com as chuvas se mistura às águas de valetas, lagoas e cavas. Essa bactéria penetra no corpo humano através de pequenos ferimentos na pele. Para evitar casos da doença, a população deve tomar alguns cuidados em caso de contato com água contaminada.

Móveis sujos e perdidos após alagamento (Foto: Ednaldo Pinto)
Móveis sujos e perdidos após alagamento (Foto: Ednaldo Pinto)

As enchentes aumentam os riscos de contágio de doenças como a leptospirose, a hepatite A e E, diarreias agudas, febre tifoide, cólera, dengue, etc. Nas enchentes, o sistema doméstico de armazenamento de água pode ser contaminado e, por isso, uma das primeiras providências deve ser a de desinfetar os reservatórios de água, mesmo quando não tenham sido atingidos diretamente pelas águas da enchente. O motivo é que a rede de distribuição de água pode apresentar vazamentos que permitem a entrada de água poluída, contaminando os reservatórios domésticos.

A lama das enchentes tem alto poder infectante. Ela adere aos móveis, paredes e chão. Recomenda-se tirar essa lama, também com pés e mãos protegidos. O local deve ser lavado e desinfetado com água sanitária. Não se deve permitir que crianças brinquem nas águas das enchentes sob o perigo de ficarem seriamente doentes.

É muito importante, também, o cuidado com os alimentos, pois, quando entram em contato com as águas das enchentes, podem ficar contaminados. Por isso se deve manter os alimentos não-perecíveis acondicionados em recipientes fechados, longe do alcance de roedores, insetos e outros animais. Lave sempre as mãos, com sabão e água limpa, antes de manipular os alimentos.

(Foto: Ednaldo Pinto)
(Foto: Ednaldo Pinto)

Cuidados importantes durante a enchente:

• Não brincar ou nadar em lagos e córregos nem nas águas de enchente;

• Evitar contato com água e lama, usando sempre botas e luvas de borracha ou sacos plásticos amarrados nos pés e nos braços;

• Colocar o lixo em sacos plásticos e em recipientes tampados, para evitar a proliferação de ratos;

• Inutilizar alimentos naturais ou preparados assim como medicamentos que entraram em contato com a água da enchente;

• Guardar os alimentos em lugares secos e dentro de recipientes fechados;

• Colocar telas nos ralos para evitar o acesso de roedores;

• Não usar água de poço inundado, antes da desinfecção;

• Lavar e desinfetar utensílios e a caixa de água;

• Usar água sanitária (ou a solução de hipoclorito) para tratar a água de beber e cozinhar

• Lavar a residência com água limpa e desinfetante.

Desalojados de Itabuna recebem vacinas contra tétano e hepatite

Os desalojados da chuva em Itabuna receberão da Secretaria de Saúde vacinas contra tétano e hepatite. Equipes de enfermeiros e atendentes de enfermagem foram montadas no Espaço Cultural Josué Brandão, Parque de Exposição e Colégio Brasília Baraúna. O secretário Plínio Adry determinou à Vigilância Sanitária que mantenha equipes de prontidão para atender chamados referentes a doenças relacionadas às chuvas e inundações para medicação e bloqueio de áreas se necessário.

Arquivo Público Municipal abriga doações feitas por populares (Foto: Ednaldo Pinto)
Arquivo Público Municipal abriga doações feitas por populares (Foto: Ednaldo Pinto)

Um balanço preliminar feito nesta sexta-feira (29) pela Coordenação da Defesa Civil do Município e as secretarias da Prefeitura aponta para o registro de 20 famílias alojadas no Parque de Exposição Antonio Setenta e outras 70 famílias no Grupo Escolar Brasília Baraúna, removidas dos bairros São Roque, Caixa d’Água e Antique. Os desalojados receberam alimentação, cestas básicas, água potável, lençóis e colchonetes. Entre a quinta-feira (28) e esta sexta (29) foram servidos 2.500 pães fornecidos pela padaria do Sítio V, da Fundação Marimbeta.

Menina de 3 anos precisa de sangue A+

A menina Thyssia Raphaele, de 3 anos, está internada no Hospital Manoel Novaes em Itabuna e precisa de sangue tipo A+. Thyssia tem leucemia bifenotípica.

Menina Thyssia (Foto: Reprodução)
Menina Thyssia (Foto: Reprodução)

As doações podem ser feitas de qualquer tipo sanguíneo. Quem puder doar pode se dirigir ao banco de sangue da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna e informar que a doação é para Thyssia Raphaele.

O banco funciona das 7h às 17h.

Prevenção à Aids e DSTs é marcada por campanha em Itabuna

Do próximo dia 30 à 1 de dezembro será realizada a campanha “Fique Sabendo com Teste Rápido para HIV e Sífilis”, promovido pelo Centro de Referência em DST/AIDS e Hepatites Virais Dr. Júlio Brito. O evento conta com uma vasta programação que incluem palestras, Pit Stop, distribuição de preservativos e farto material informativo, além de uma Feira de Saúde com a temática “Biotecnologia e Saúde”.

Símbolo de prevenção à AIDS
Símbolo de prevenção à AIDS

As atividades serão realizadas em parceria com a 7ª. Dires, Gapa-Itabuna, Grupo Humanus e Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids e marcam a comemorações do Dia Mundial de Combate a Aids instituído no dia 1 de dezembro .

A Feira de Saúde, que já está em sua sexta edição, abre o programa da campanha no sábado (30) das 8 da manhã às 13 horas na praça Olinto Leone, centro de Itabuna. Já no segundo dia de atividades haverá um Pit Stop próximo ao Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) na Rodovia Jorge Amado, na saída para Ilhéus.

No local, os motoristas e passageiros que trafegarem durante toda a manhã na rodovia serão orientados sobre a promoção à saúde e como evitar muitos tipos de doenças, principalmente as sexualmente transmissíveis. Eles também receberão kits com preservativos e material informativo sobre doenças como HIV, Aids, sífilis e hepatites.

A coordenadora municipal de DST/Aids e Hepatites Virais de Itabuna, Suse Mayre Martins Moreira, adianta que durante todo o mês de dezembro haverá outras manifestações em defesa da saúde, a exemplo de testes rápidos e gratuitos para detecção de HIV e Sífilis durante o período da campanha.

Suse Mayre reforça a tese de que prevenção e informação ainda são o melhor remédio para evitar doenças e garantir uma boa qualidade de vida. Ela ressalta a importância da participação e do apoio da comunidade nas ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde e pelos grupos organizados, a exemplo do Humanus e o Gapa. “As pessoas podem se tornar importantes agentes multiplicadores de informação. Isso faz uma grande diferença na promoção à saúde coletiva”, concluiu.

Cientistas criam primeiro mapa de resistência humana ao vírus HIV

Um grupo de pesquisadores suíços elaborou o primeiro mapa de resistência humana ao vírus da Aids, que mostra a forma como o corpo luta naturalmente contra a doença, o que poderá permitir a criação de tratamentos personalizados. Cientistas da Escola Politécnica de Lausanne e do Hospital Universitário do Cantão de Vaud, na Suíça, publicaram nesta terça-fera (29) os resultados do estudo conjunto sobre a doença na revista científica eLife.

Vírus do HIV
Vírus do HIV

Por meio do estudo, os cientistas verificaram mutações genéticas específicas e puderam reconhecer as variações registradas em algumas pessoas mais resistentes ao vírus e em outras mais vulneráveis, informação que poderá ser utilizada na criação de tratamentos individualizados.

Com a ajuda de um computador potente, os investigadores cruzaram mais de 3 mil mutações no genoma humano do vírus com mais de 6 milhões de variações do genoma de 1.071 pessoas soropositivas.

Um dos investigadores, Jacques Fellay, disse que o corpo humano desenvolve sempre estratégias de defesa contra o HIV mas, infelizmente, o “genoma do vírus muda rapidamente devido a milhões de mutações por dia”, o que dificulta a tarefa de lutar contra ele.

De acordo com os autores do estudo, o trabalho permitiu uma visão mais completa dos genes humanos e da resistência imunológica ao vírus, o que poderá gerar novas terapias inspiradas nas defesas genéticas naturais do corpo humano.

Informações: Agência Brasil

Casos de dengue diminuem no município

Setembro registrou apenas 13 casos de dengue em Itabuna / Foto: Divulgação

No mês de setembro Itabuna registrou apenas 13 casos de dengue. Este número representa 68% menos casos que o mês anterior e uma redução de 82,5% em relação ao mesmo período de 2012. A queda na quantidade de casos de dengue no município vem se registrando desde o início do ano a partir de modificações implementadas no controle e combate da doença pela Secretaria da Saúde na atual administração.

O coordenador de Combate às Endemias, Renato Freitas, destaca que os números são positivos especialmente porque não foram registradas mortes causadas pela dengue em 2013. No entanto, ele alerta para a chegada da estação de altas temperaturas. A orientação da Secretaria da Saúde é que a população mantenha os cuidados em sua residência, limpando os quintais, cobrindo reservatórios e evitando manter recipientes com água acumulada, por exemplo.

Comparativo de casos de Dengue 2000-2013 - até Setembro
Comparativo de casos de Dengue 2000-2013 – até Setembro

A meta é continuar com o padrão de atendimento que vem garantindo o controle da doença, mas o alerta é importante. O cuidado é necessário, pois ainda existe a possibilidade do surgimento de um novo tipo de vírus, como aconteceu em 2009, ano em que houve uma epidemia, com 14.933 registros da doença. A Prefeitura vai continuar fazendo a parte que lhe cabe, mas para manter os níveis de queda no número de casos de dengue e afastar o risco de um novo surto a participação da população é fundamental.

“A máxima é não deixar aparecer cabeça de prego nos reservatórios. Esse é o grande segredo para que não tenhamos surto de dengue” alertou Renato. Esse controle será mantido pelo trabalho do agente de endemias e da população, “vamos trabalhar de mãos dadas” pediu. O coordenador de combate às Endemias lembra que os agentes precisam ter acesso às residências e os moradores devem tirar todas as dúvidas durante a visita.

Idosa morre por H1N1 em Vitória da Conquista

Uma idosa morreu na última terça-feira (20) em Vitória da Conquista. Nesta sexta-feira (23), a Secretaria Municipal de Saúde confirmou que a causa da morte foi a gripe H1N1. Segundo a secretaria, este foi o único caso de morte provocada pela doença em 2013 na cidade. Mas na Bahia, desde o início do ano até o dia 20 de agosto, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) registrou 46 casos e 10 mortes contando com este último.

Outros casos

Três casos de gripe A ou H1N1 foram confirmados no município de Juazeiro neste mês. Um homem morreu no dia 11 de agosto vítima da doença. Os outros dois infectados são pessoas próximas a ele, que foram medicadas e mantidas isoladas em casa.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, esses são os três primeiros casos confirmados da doença em Juazeiro. “O que morreu teve a confirmação através de vínculo epidemiológico e os outros dois por laboratório”, detalha Mário Machado, diretor de Promoção à Saúde da Secretaria.

A Secretaria Municipal de Saúde informou ainda que assim que a doença foi identificada no homem que morreu, os procedimentos de quimioprofilaxia foram realizados a fim de evitar a disseminação da doença.

“O risco maior ocorre nas primeiras 48 horas. No domingo [11] quando descobrimos já começamos a aplicar o medicamento nas pessoas que tiveram contato com ele e apresentavam sintomas. Já fizemos o alerta epidemiológico para os profissionais de saúde ficarem atentos a toda gripe grave e disponibilizamos Tamiflu nos hospitais públicos para tratamento imediato em caso de suspeita”, afirma Machado.

Em nota, a Secretaria afirma que na sexta-feira (16) equipes se reuniram com o objetivo de dar continuidade ao trabalho de prevenção. “Não é necessária preocupação, pois a cidade não vive uma epidemia e durante a última Campanha contra a gripe H1N1 realizada em abril deste ano, a cobertura vacinal ultrapassou a meta mínima do Ministério da Saúde (80%), vacinando 82,71% do público alvo (28,9 mil pessoas): aqueles com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, gestantes, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, mulheres até 45 dias após o parto e portadores de doenças crônicas”, diz a nota.

Fonte: G1

Juazeiro registra três casos de gripe H1N1

17 casos de H1N1 foram registrado no estado.
17 casos de H1N1 foram registrado no estado.

Três casos de gripe A ou H1N1 foram confirmados no município de Juazeiro na semana passada. Um homem morreu no dia 11 de agosto vítima da doença. Os outros dois infectados são pessoas próximas a ele, que foram medicadas e mantidas isoladas em casa.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, esses são os três primeiros casos confirmados da doença em Juazeiro. “O que morreu teve a confirmação através de vínculo epidemiológico e os outros dois por laboratório”, detalha Mário Machado, diretor de Promoção à Saúde da Secretaria.

A Secretaria Municipal de Saúde informou ainda que assim que a doença foi identificada no homem que morreu, os procedimentos de quimioprofilaxia foram realizados a fim de evitar a disseminação da doença.

“O risco maior ocorre nas primeiras 48 horas. No domingo [11] quando descobrimos já começamos a aplicar o medicamento nas pessoas que tiveram contato com ele e apresentavam sintomas. Já fizemos o alerta epidemiológico para os profissionais de saúde ficarem atentos a toda gripe grave e disponibilizamos Tamiflu nos hospitais públicos para tratamento imediato em caso de suspeita”, afirma Machado.

Em nota, a Secretaria afirma que na sexta-feira (16) equipes se reuniram com o objetivo de dar continuidade ao trabalho de prevenção. “Não é necessária preocupação, pois a cidade não vive uma epidemia e durante a última Campanha contra a gripe H1N1 realizada em abril deste ano, a cobertura vacinal ultrapassou a meta mínima do Ministério da Saúde (80%), vacinando 82,71% do público alvo (28,9 mil pessoas): aqueles com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, gestantes, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, mulheres até 45 dias após o parto e portadores de doenças crônicas”, diz a nota.

Casos no estado
De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, até o dia cinco de agosto de 2013 foram registrados 17 casos de H1N1 no estado. Desse número, quatro pessoas morreram, sendo uma das mortes em Salvador, a outra em São Gonçalo dos Campos, uma em Simões Filho e outra em Teixeira de Freitas.

Fonte: G1

Vacina da dengue pode estar disponível no mercado já em 2015

Uma fábrica inaugurada na França pela Sanofi Pasteur, unidade de vacina da farmacêutica francesa Sanofi, já começou a produzir doses experimentais da vacina contra dengue, segundo informações da Reuters. De acordo com Guillaume Leroy, que está à frente do projeto, a empresa será capaz de produzir 100 milhões de doses por ano.

Atualmente, existem diversas iniciativas de pesquisas para o desenvolvimento da vacina contra a dengue em todo o mundo, inclusive de instituições nacionais, como o Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz. Mas acredita-se que a iniciativa mais avançada seja a francesa.

Resultados de uma pesquisa da empresa divulgados no ano passado mostraram, pela primeira vez, que é possível obter uma vacina segura contra dengue, apesar de o produto ter falhado na prevenção contra um dos sorotipos da doença (no total, são quatro sorotipos).

Atualmente, a farmacêutica ainda aguarda a conclusão dos resultados de dois grandes estudos clínicos, que devem sair no final de 2013 ou em 2014, para entender melhor a eficácia do produto. Cerca de 45 mil pessoas participaram dos testes na Ásia e na América Latina

A fábrica fica na cidade de Neuville-sur-Saone, onde o grupo investiu o equivalente a cerca de R$ 890 milhões.

Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, a dengue representa uma “ameaça pandêmica”, infectando aproximadamente 50 milhões de pessoas de todos os continentes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fonte: Bem-Estar / G1