Servidores revoltados afirmam que “Direc 7 está tapiando a gente”

Itabuna – Os servidores contratados por uma terceirizada do Governo do Estado, chamada ASSEMP estão indignados com a situação de descaso que encontram-se.

Segundo relatos, há dois meses a empresa não realiza os pagamentos. Os funcionários informaram que mantiveram contato com a terceirizada e as informações obtidas é que a mesma faliu. Restando somente uma tentativa de posicionamento por parte da Direc 7, e conforme a denúncia, o que se ouve não são coisas boas.

Uma das funcionárias de uma Escola da cidade, disse que ao ligar para Direc 7 ouviu deles que “o importante é que o meu salário está no bolso e no bolso da ritinha“. Inconformadas, as servidoras, mães de família relataram o acontecimento.

A “Ritinha” em questão, é a atual Diretora da Direc 7, Rita Dantas. Aqui também registramos o espaço para devidos esclarecimentos por parte do órgão estadual.

Atualizada às 18h11min

Atual Diretora da Direc 7, Rita Dantas.

O Blog do Tom esteve na sede da Direc 7 em Itabuna, localizada na Avenida Fernando Cordier, Centro. O motivo da nossa visita foi para ouvir por parte da direção do órgão qual é o posicionamento adotado a respeito do assunto.

De acordo com a Diretora, Rita Dantas, o pagamento dos servidores é feito pelo Governo do Estado. A Direc 7 não tem competência alguma para realiza-los. Apesar de sempre tentar viabilizar meios para que o dinheiro esteja na conta em dia. Deixando claro que não tem conhecimento de funcionários da Direc que tenham destratado ou agredido verbalmente algum servidor da ASSEMP.

A Diretora ainda afirmou que lamenta o fato dos servidores estarem sem receber seus respectivos salários. Aluguel, faturas de cartão, contas de luz, água e telefone atrasadas, por dependerem do salário, concluiu.

Rita informou que a ASSEMP não possui mais vinculo contratual com o Governo do Estado. A nova contratada desde o dia 5 de maio é a TECH SERV. Dessa forma, os pagamentos em atraso estão em andamento. Agora só resta aguardar.

Professores do PST levam calote em Itabuna

Os trabalhadores que prestam serviços em escolas da rede estadual sobre o regime de Prestação de Serviço Temporário (PST) são vítimas habituais de calote e desrespeito. De acordo com a denúncia, os trabalhadores não receberam os salários referente aos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2013. Muitos são pais de família e necessitavam do dinheiro para o sustento da casa. Em alguns casos contas de água e energia estão em aberto pela falta de dim dim.

Com a palavra a Direc 7…

Professores estão sem receber salário há seis meses

Professores em protesto na Direc 7 (Foto: Ednaldo Pinto)
Professores em protesto na Direc 7 (Foto: Ednaldo Pinto)

Os professores da Prestação de Serviço Temporário (PST) de Itabuna estão há seis meses sem receber salário e autoridades não tomam providências. Alguns chegaram a receber um ou dois pagamentos, mas a maioria ainda está sem ver a cor do dinheiro.

Segundo os professores, eles estão se sentindo humilhados, já que desde julho do ano passado estão sem pagamento e mesmo assim continuam com suas atividades. O Natal certamente não foi dos melhores, e as contas não são pagas sozinhas.

No dia 11 de dezembro os professores realizaram um protesto na porta da Direc 7 de Itabuna pedindo reivindicações. Segundo o Diário da Bahia, na época, o representante da Direc 7, Lucas Cardozo Andrade, do setor de Recursos Humanos, disse que o atraso de salários é entre os professores que substituem outros em situação de licença médica. “A Secretaria Estadual de Educação informa que os atrasos são por conta de licenças ainda não publicadas, que estão em tramitação”, afirmou. Mas os professores afiram que desconhecem essa situação.

Prestadores de Serviço fazem manifestação

Fotógrafo : Ednaldo Pinto

Mais de 250 funcionários da Secretária Estadual de Educação da área da Direc 7 em Itabuna, afirmam que são mais de cinco meses sem receber salários.Segundo eles,fizeram um acordo com o governo baiano e o governo não foi fiel a esse acordo. Também questionam sobre as mas qualidades de trabalho , falta de planos de Saúde e etc.  Foram “Ameaçados” pela coordenadora da Direc a não paralisar o trabalho, mas , a direção do sindicato tomou uma determinação para os trabalhadores ocuparem por tempo indeterminado até que eles recebam o salário. No momento esta ocorrendo uma reunião para decidir como ficara a situação.

Empresas campeãs de reclamações

Povo na bronca…

Constantemente a redação do Blog do Tom Ribeiro recebe diversas reclamações contra empresas que não cumprem com as cláusulas do contrato firmado. Dentre elas está a World Service, terceirizada da Direc 7 em Itabuna, que há quase um ano ainda não quitou todos os salários atrasados do seu quadro de funcionários.

Vivemos em pleno Estado Democrático de Direito conforme reza o Art. 1º da Constituição Federal Brasileira de 1988, tendo como garantias fundamentais a dignidade da pessoa humana e os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa. Temos direitos resguardados na própria Carta Magna, no entanto, eles por muitas vezes não são respeitados. As mensagens que são enviadas pelos leitores revelam o desespero de um pai e/ou mãe de família que está com suas contas atrasadas e passando por situações de necessidade por está desempregado(a) e não receber o seu salário há meses.

Por conseguinte a Caixa Econômica Federal é citada como intermediadora de imóveis sem a minima infraestrutura. Após o interessado realizar o funcionamento da casa dos seus sonhos, passa a viver um verdadeiro pesadelo, (confira as fotos). Como é caso de Natielle Soares, que está passando por uma situação lamentável. Apesar de ter levado o caso ao conhecimento da empresa, ela não apresentou uma solução para o problema. O que restou para Natielle foi entrar com uma ação judicial contra a Caixa, todavia, devido a morosidade da Justiça, Soares ficará um bom tempo vivendo sob condições de risco. A Defesa Civil Municipal foi acionada e afirmou que liberaria um aluguel social, mas, até agora nada.

Deputado critica governo durante sessão itinerante

Na tarde de quinta-feira (22) durante sessão itinerante da Assembleia Legislativa realizada em Porto Seguro, o deputado estadual Augusto Castro (PSDB) cobrou mais eficiência do governo do estado em relação ao sul da Bahia.

 Augusto Castro cobrou a licença ambiental do estado para a construção do Porto Sul, a construção do Hospital Regional do Sul entre Itabuna e Ilhéus,  e o inicio da obra de duplicação da BR 415, entre Itabuna e Ilhéus.

 O deputado também cobrou do governador Wagner, uma posição em relação ao pagamento aos trabalhadores que prestam serviços a secretária de Educação  do Estado, trabalhadores contratados por empresas terceirizadas do governo no estado na DIREC 7.

 São mais de 500 pessoas com salários atrasados e sem perspectiva, já que assinaram aviso prévio e estão com salários atrasados. O governo do estado não se posiciona sobre essa situação, e os trabalhadores estão sem saber se vão receber os salários atrasados, finalizou o deputado.