Crueldade: Garota de apenas 14 anos é morta a pauladas em Itapé

Itapé – Uma adolescente identificada pelo prenome de Rebeca, de 14 anos, foi morta após receber diversas pauladas na região da cabeça. O crime aconteceu na noite desta segunda-feira (10), e o corpo da garota foi encontrado em um matagal próximo à margem do Rio Cachoeira.

Segundo informações, a motivação do crime pode ter sido uma discussão entre 6 pessoas que estariam usando drogas no local, quando desentenderam-se e agrediram Rebeca com tanta violência que tirou a sua vida.

O Departamento de Polícia Técnica de Itabuna realizou a remoção do corpo para o Instituto Médico Legal (IML).

Crime bárbaro: Após um ano, jovem é preso por ter arrancado a cabeça do tio

Neste último sábado (8), Rafael Sousa de Oliveira, de 20 anos, foi preso por policiais civis no distrito de Carobeira, em Ilhéus.

Segundo a polícia, o jovem é o principal suspeito de ter assassinado o tio, José Raimundo Sousa de Oliveira, com vários golpes de falcão. Após mata-lo, Rafael ainda o degolou (arrancou a cabeça de José). O crime aconteceu no dia 4 de Janeiro do ano passado.

Ele foi preso e encaminhado para o presídio Ariston Cardoso em Ilhéus.

Maiquinique: Funcionário da Câmara de Vereadores mata a ex mulher e filho

Odair José de Oliveira Santos, apelidado de “DAI”, 36 anos, porteiro da Câmara de Vereadores de Maiquinique-BA, chamou a sua ex esposa Débora Santos Lima, 19 anos, para uma conversa na casa da mesma na Rua Maria Dália, bairro Tiradentes em Maiquinique.

Ao adentrar a residência o indivíduo começou a agredi-la, ela correu para o banheiro e ele começou a bater a sua cabeça contra o chão, por tantas vezes que a matou. Após matar a ex companheira Odair pegou o seu filho de apenas 08 meses, Erick de Oliveira Lima, e também o matou, lançando-o por várias vezes contra o chão. Depois de matar a mulher e o filho o indivíduo tentou se matar tomando o veneno conhecido como “chumbinho”.

Sem o imediato efeito do veneno, ele tentou sair da residência e cambaleando foi socorrido por um popular que o levou ao Hospital da cidade, que ficava próximo a residência de Débora. Chegando no hospital o assassino contou então para uma enfermeira o ocorrido, que havia cruelmente matado a ex mulher e o seu filho no banheiro da casa.

A notícia se espalhou pela cidade e a população extremamente revoltada quebrou as grades do hospital, invadindo o ambulatório e retirando o bandido para fora do local. Na ânsia de fazer justiça pelos crimes cometidos contra uma mãe e seu filho, o povo enfurecido espancou e apedrejou o bandido, e com ele ainda vivo atearam fogo ao seu corpo.

A Polícia Militar foi acionada, porém a população revoltada não deixou que os policiais se aproximassem, foi então pedido reforço ao PETO de Itapetinga, porém ao chegar na cidade já não havia o que ser feito pois o bandido já se encontrava sem vida.

Do Reclame Boca