Criança se pendura em caminhão e morre atropelada em Ilhéus

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

Na tarde desta quinta-feira (26) um garoto de cinco anos morreu após se pendurar em um caminhão no bairro Nossa Senhora da Vitória, em Ilhéus. De acordo com a Polícia Civil, o motorista, que estaria com o veículo parado, disse que não viu o momento em que o menino segurou na lateral do caminhão e acabou acelerando.

De acordo com a Delegacia do município, o menino estava pendurado no caminhão estacionado. Quando o motorista ligou o veículo e deu ré, a criança caiu e foi atropelada pelo próprio caminhão.

Em depoimento à polícia, o motorista do veículo, Jomar Paulo dos Santos, afirmou que chegou a ouvir pessoas gritando “A criança caiu!”, mas não teve tempo de evitar que ela fosse atropelada. Ele foi autuado em flagrante por homicídio culposo de trânsito, mas pagou fiança e vai responder ao processo em liberdade.

O caminhão estava estacionado na frente da casa do motorista, na rua Maracanã, do bairro Nossa Senhora da Vitória. Na mesma rua, mora a família da criança de cinco anos vítima do atropelamento.

Jomar chegou a chamar a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o local do acidente. A criança foi levada para o Hospital Regional de Ilhéus, mas não resistiu aos ferimentos.

Pai é suspeito de sequestrar menino de cinco anos na véspera de Natal

Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)
Pai é suspeito de ter sequestrado o filho (Imagem: Divulgação)

Em Riachão do Jacuípe, 186 km de Salvador, um menino de 5 anos foi sequestrado em casa na véspera de Natal (24). Três homens armados invadiram o local e levaram o garoto Guilherme, que ainda não foi localizado. O principal suspeito de ordenar a ação é o próprio pai do menino, que é separado da mãe e mora em Salvador.

O caso foi por volta das 17h da terça-feira (24) quando os homens chegaram em um carro vermelho e se aproximaram da casa perguntando por Patrícia Almeida, 31 anos, mãe de Guilherme, e logo depois pela criança. O menino estava brincando no jardim em frente à casa e um dos homens o pegou. O primo de Patrícia ainda tentou puxar a criança e nesse momento foi colocado sob a mira de uma arma. Os homens levaram o menino até o carro e fugiram. Um tio de Patrícia ainda tentou seguir o veículo, sem sucesso. “Foi tudo muito rápido”, lembra a mãe.

Ela disse que começou a desconfiar do envolvimento do ex-marido porque alguns vizinhos contaram que o viram rondando pela rua e pelo fato dos dois brigarem na Justiça pela guarda da criança. Em outras ocasiões, o pai já chegou a demorar para devolver Guilherme à mãe.  Segundo ela, um dos homens que levou o filho falou que estava levando a criança para ver o pai.

Até o momento, a família não recebeu nenhum contato sobre o garoto.

Informações: Correio24h