Nana Fest em Ilhéus pode ser cancelado por determinação da Justiça

A insistência dos produtores do Nana Fest em Ilhéus pode resultar no cancelamento do show que está programado para este sábado (28) com Aviões do Forro e Chiclete.

O caso é: a produção do evento disponibilizou poucos ingressos para serem vendidos no sistema de meia entrada estudantil. A lei, no entanto, não estipula número mínimo de bilhetes para essa modalidade. A estratégia dos organizadores fez com que os ingressos acabassem logo, o que motivou um grupo de estudantes a procurar a justiça.

Numa primeira liminar, o juiz Cléber Roriz determinou o retorno das vendas da meia, mas foi ignorado pelos organizadores do evento mesmo sob pena de multa diária de dez mil reais.

Na tarde desta sexta (27), o magistrado deu nova sentença a favor dos estudantes. Dessa vez, elevou o valor da multa para 50 mil e, em caso de novo descumprimento, o show poderá sequer acontecer.

Os estudantes aguardam a reabertura das vendas para esta noite e durante o sábado. Caso contrário, a despedida de Bel Marques do Chiclete nem vai rolar.

Informações: Ilhéus24h

Vestibulares de 14 instituições de ensino serão canceladas na Bahia

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou na quinta-feira (5) que 14 instituições de ensino superior na Bahia terão vestibulares suspensos. Foi que 270 cursos de graduação do país teriam o ingresso de novos alunos suspenso, sendo 16 deles na Bahia. A lista completa das instituições foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta (6).

A penalidade é resultado da divulgação do Conceito Preliminar de Cursos (CPC) de 2012. Em uma escala até 5, os conceitos 1 e 2 são considerados insatisfatórios. “Nossa obrigação é assegurar qualidade aos estudantes”, disse Mercadante. “Não tem negociação, os critérios são rigorosos”, concluiu.

Além da medida cautelar de suspensão de ingresso, os cursos com CPC 1 ou 2 terão de firmar protocolo de compromisso, com plano de melhorias detalhado e medidas a serem tomadas em curto e médio prazo.

Em 60 dias, os cursos mal avaliados devem passar por reestruturação no corpo docente. Ou seja, investir em dedicação integral e titulação dos profissionais. Em 180 dias, devem readequar a infraestrutura e o projeto pedagógico. O plano de melhoria será acompanhado por uma comissão de avaliação e, caso se verifique o não cumprimento das medidas, o curso poderá ser fechado.

Na Bahia, doze cursos tiveram tendência positiva, o que significa que as faculdades poderão matricular os alunos aprovados nos vestibulares, caso realizem as mudanças presentes no protocolo de compromisso. Outros quatro não poderão matricular, de forma alguma, os alunos aprovados, sendo o vestibular cancelado.

Show da Gal Costa é cancelado em ilhéus

Show foi cancelado e motivos não foram revelados (Foto: Divulgação)
Show foi cancelado e motivos não foram revelados (Foto: Divulgação)

O show da cantora Gal Costa, que seria realizado na próxima sexta-feira (11), foi cancelado. A página do Ilhéus Eventos no Facebook comunicou que os motivos do cancelamento ainda não foram divulgados. O evento seria no auditório do Centro de Convenções de Ilhéus e realizado pela agência RDez. Uma nova data para o show pode ser marcada.

Os ingressos podem ser reembolsados nos locais onde foram comprados a partir desta quinta-feira (8).

Ilhéus Eventos comunica o cancelamento do evento (Foto: Reprodução/Facebook)
Ilhéus Eventos comunica o cancelamento do evento (Foto: Reprodução/Facebook)

 

Contrato com terceirizada World Service é cancelado pelo Governo

Contrato com a empresa foi cancelado devido irregularidades clausurais
Contrato com a empresa foi cancelado devido irregularidades clausurais

Nesta quinta-feira (19) foi anunciado pelo Governo o rompimento do contrato com a empresa World Service, contumaz caloteira em trabalhadores terceirizados de escolas públicas estaduais na Bahia que vinham descumprindo cláusulas contratuais. As outras dispensadas são BC, Contrate, LC, Líder, Sal-ttur, Shaleve e Medial.

De acordo com o governo, entre os motivos do distrato está o atraso de salários e o não pagamento de vales transporte e alimentação. O Estado firmou acordo mediado pelo Ministério Público do Trabalho, pelo qual se compromete a regularizar os pagamentos e assegura o emprego dos trabalhadores hoje vinculados às terceirizadas.

No acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), o governo também se comprometeu a efetuar o pagamento a todas as empresas terceirizadas que estejam com a documentação das faturas em dia. Os repasses serão feitos com a intermediação do MPT e do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza (Sindilimp). As terceirizadas locam mão de obra de merendeiras, porteiros e pessoal de limpeza.

Informações: Pimenta