Mulher desmaia após aguardar 40 minutos para ser atendida em banco de Itabuna

Foto enviada por Pollyana Rios via WhatsApp.

Uma mulher passou mal e desmaiou em uma agência da Caixa Econômica Federal, situada na Avenida Cinquentenário, próximo à praça Adami. O episódio ocorreu no final da manhã desta segunda-feira (16), e deixou os clientes assustados.

Segundo informações de testemunhas que presenciaram o fato, a mulher aguardava na fila há mais de 20 minutos e reclamou com um funcionário da instituição financeira para que seus direitos fossem respeitados. Ainda de acordo com as informações, no momento da reclamação ela passou mal e desmaiou.

Dois funcionários ajudaram-na, colocando-a em uma cadeira e, logo acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Situações como essa poderiam ser evitadas caso a Lei dos 15 minutos fosse posta em prática. O Ministério Público Federal da Bahia (MPF/BA), já determinou que os bancos localizados na Seção Judiciária da Bahia devem respeitar o prazo máximo de 15 minutos para atendimento dos clientes nos caixas das agências, exceto em dia anterior ou imediatamente posterior a feriados, quando o prazo pode chegar a 30 minutos, sob pena de multa de cinco mil reais em cada ocorrência de descumprimento. Infelizmente, essa determinação não é cumprida em Itabuna.

Cadê a fiscalização? Cadê os Vereadores – Fiscais do Povo?

Confira;

Empresas campeãs de reclamações

Povo na bronca…

Constantemente a redação do Blog do Tom Ribeiro recebe diversas reclamações contra empresas que não cumprem com as cláusulas do contrato firmado. Dentre elas está a World Service, terceirizada da Direc 7 em Itabuna, que há quase um ano ainda não quitou todos os salários atrasados do seu quadro de funcionários.

Vivemos em pleno Estado Democrático de Direito conforme reza o Art. 1º da Constituição Federal Brasileira de 1988, tendo como garantias fundamentais a dignidade da pessoa humana e os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa. Temos direitos resguardados na própria Carta Magna, no entanto, eles por muitas vezes não são respeitados. As mensagens que são enviadas pelos leitores revelam o desespero de um pai e/ou mãe de família que está com suas contas atrasadas e passando por situações de necessidade por está desempregado(a) e não receber o seu salário há meses.

Por conseguinte a Caixa Econômica Federal é citada como intermediadora de imóveis sem a minima infraestrutura. Após o interessado realizar o funcionamento da casa dos seus sonhos, passa a viver um verdadeiro pesadelo, (confira as fotos). Como é caso de Natielle Soares, que está passando por uma situação lamentável. Apesar de ter levado o caso ao conhecimento da empresa, ela não apresentou uma solução para o problema. O que restou para Natielle foi entrar com uma ação judicial contra a Caixa, todavia, devido a morosidade da Justiça, Soares ficará um bom tempo vivendo sob condições de risco. A Defesa Civil Municipal foi acionada e afirmou que liberaria um aluguel social, mas, até agora nada.

Moradores do Jardim América I cobram da Caixa colocação de piso

A pauta da comissão é colocação de cerâmica nos apartamentos
A pauta da comissão é colocação de cerâmica nos apartamentos

A comissão de moradores do condomínios populares do Minha Casa Minha Vida (Jardim América I) do bairro Nova Califórnia estão na bronca com a Caixa Econômica Federal quanto a decisão na colocação dos revestimentos cerâmicos nos apartamentos, que já foram entregues.

Por essa indecisão e falta de pronunciamento oficial da CEF Superintendência Sul, situada em Itabuna, muitos contemplados ainda não estão morando nos apartamento, uma vez que os contratos firmados com a mesma instituição dá 30 dias para a devida ocupação, porém, mudar sem as cerâmicas é complicado por conta da poeira e mofo.

No dia da posse, a Caixa pediu o prazo de 60 dias para encontrar uma forma junto ao governo para a instalação dos pisos ou ressarcimentos das centenas de moradores que se prenderam às prestações e compraram suas cerâmicas próprias.

A comissão formada por moradores cobrou explicação ao superintendente regional da CEF.

FGTS será individualizado em Itabuna

Os servidores efetivos da Prefeitura de Itabuna estão sendo convocados para fazer recadastramento e atualização cadastral com o objetivo de efetivar a individualização das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), serviço que será feito em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Segundo o diretor de Recursos Humanos da Prefeitura, Jean Barauna, a convocação inclui todos os servidores efetivos, ainda que afastados ou aposentados. Serão beneficiados os servidores com vínculo efetivo com a Prefeitura de 1983 até 2012. A individualização permitirá que os servidores aposentados possam sacar o benefício e os demais o utilizem para aquisição de bens, a exemplo de imóveis. A individualização é uma reivindicação antiga dos servidores, tentada em gestões passadas, mas somente conquistada agora.

O recadastramento ocorrerá entre os dias 19 e 28 de agosto, das 8 às 14 horas, na União dos Servidores Municipais de Itabuna (USEMI), que fica na Avenida Manoel Chaves. O servidor deve comparecer munido de fotocópia autenticada ou o original da Carteira de Trabalho e Previdência Social; Carteira Identidade (RG); CPF, Comprovante de Residência, inscrição no PIS e Contrato de Trabalho comprovando vínculo empregatício.

As datas para apresentação na USEMI foram divididas por ordem alfabética: os servidores com iniciais A, B e C, dia 19/08; D, E e F, 20/08; G,H, e I, 21/08; J,K e L, dia 22/08; M e N, dia 23/08; O,P e Q, 26/08; R,S,T e U, dia 27/08 e V,W,X.Y e Z, dia 28/08.

Mutuários do Villa Verde farão manifesto contra a Caixa Econômica Federal

Os mutuários do Condomínio Residencial Villa Verde vão realizar um manifesto nesta quinta-feira (25) a partir das 10h30min na sede da Superintendência da Caixa Econômica Federal de Itabuna para cobrar da empresa um posicionamento sobre a paralisação da construção do condomínio por parte da Construtora Runa/Vooxy.

Serão cobrados da Caixa a responsabilidade a que se propôs quando assinou o contrato, em janeiro de 2010, que garantiria a continuidade da obra no caso de falência da construtora e, também, cancelamento do pagamento dos juros do Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). Este saldo tem sido atualizado mensalmente com os juros e seguro da construção descontados das contas dos mutuários.

“O ato público pretende ainda chamar a atenção do Ministério Público e sociedade civil, tendo em vista que mesmo diante desta situação, a Caixa Econômica não notificou a construtora e seus sócios”, informou Cléber Hora, membro da Comissão de Mutuários.

Mutuários discutem detalhes da manifestação
Mutuários discutem detalhes da manifestação

Prazo

Cláudia Souza, também membro da Comissão, lembra que expirou há muito tempo o prazo para entrega das unidades habitacionais. “Estava previsto para julho de 2011, mas a Runa/Vooxy paralisou as obras em novembro de 2012, na sequência fechou as portas do seu escritório, e os mutuários até hoje continuam pagando ao banco os juros do INCC, de uma obra parada e sem previsão de conclusão”, frisou.

Para intensificar o clima de revolta, os sócios da construtora não entregaram formalmente a obra à Caixa Econômica Federal, e mesmo após inúmeras reuniões com agentes do banco, as respostas dadas aos mutuários sobre a retomada das obras sempre foram vagas ao longo dos últimos 12 meses.

Após denúncia, beneficiários de Residencial tem posicionamento da Caixa

Após denúncia feita por este blog (relembre) a Comissão Unidos Somos Fortes esteve em reunião nesta terça-feira (25) com o secretário de Assistência Social José Carlos Trindade e os superintendentes da Caixa Econômica, onde ficou definido a data para entrega dos apartamentos que será iniciado no dia 8 de Julho/2013 e no dia 9 serão entregues as chaves.

Sem uma infraestrutura adequada as cerâmicas que ainda não foram postas serão colocadas no prazo de dois meses.

O crédito do financiamento para compras dos móveis e eletrodomésticos ainda não poderá ser adquirado, somente depois que for deliberado pelo superintendente os contemplados poderão realizar o financiamento, para isso basta está com o contrato em mãos. Ressaltando que não é necessário preocupar-se com restrições.

Mais informações Sérgio Fontes e Robson Costa. Tel. (73) 8838-4443

Mulheres tentam dar golpe em agência bancária

Na tarde desta quinta-feira (13) duas mulheres foram detidas após tentarem praticar estelionato na agência da Caixa Econômica Federal da praça Camacan, em Itabuna. Segundo o gerente, que solicitou a Polícia Militar, as senhoras Maria Luiza Clementina dos Santos e Maria José Lopes Palmeira estavam no banco para fazer a senha da conta de pagamento de benefícios de uma mulher identificada como P. S. de J., no qual foi apresentada uma identidade em nome da titular da conta, mas com a foto de Maria Luiza. O gerente revela que essa conta possuía o valor de R$ 19 mil reais. Em um certo momento, o celular de Maria começou a tocar e o condutor da operação pediu que a senhora atendesse o celular com o viva voz ativado, quando descobriu então que o suposto mentor do crime pediu que a mulher o encontrasse na praça do bairro São Caetano, perguntando também se o golpe havia dado certo. A equipe da PM se dirigiu até a praça, e ao identificarem a voz de quem se travava, conduziram até a delegacia Valdecy de Almeida da Gama, acompanhado por Domingos João dos Santos.