De forma cruel, homem assassina ex-sogra em Itabuna

Rosilda Andrade Pereira Cardoso, 46 anos, foi assassinada a facadas com o ato de crueldade, na Rua W, bairro Monte Cristo, em Itabuna, nesta quarta-feira (02). O acusado é Felipe Assunção, 23 anos, é ex-namorado da filha da vítima. Ele foi preso pela Polícia Militar e confessou ter cometido o crime.

Felipe foi a casa da ex-namorada Vanessa na tentativa de conversar com ela, e reatar o relacionamento que havia acabado há 30 dias. Ele acabou discutindo com a ex-sogra e a esfaqueou até a morte, jogou o corpo no porão da casa, tentou modificar as evidências e simular um latrocínio. Quando saía da casa, Vanessa chegou e chorando perguntou onde estava a mãe. Felipe conta que mentiu dizendo que Rosilda estava no banheiro.  Ele tentou fugir, mas foi pego pela polícia da Base Comunitária e conduzido ao Complexo Policial.

Amigos da família, disseram que Rosilda era muito querida no bairro, ela era coordenadora de Eucaristia da igreja católica. Felipe e Vanessa também faziam parte do cerimonial da igreja. O corpo da vítima será velado na igreja católica do bairro Monte Cristo.

10154759_442855212514999_1622686653_n (1)
Carta encontrada com o acusado. (Foto: Ednaldo Pinto)
Felipe Assunção. (Foto: Ednaldo Pinto)
Felipe Assunção. (Foto: Ednaldo Pinto)

 

Objetos encontrado com Felipe.
Objetos encontrado com Felipe.

 

Suspeito de tentativa de homicídio

Felipe ainda é suspeito de estar ligado a tentativa de homicídio do gerente comercial Cícero Cardoso Oliveira, no bairro de Fátima, na manhã de terça-feira (1). Cícero era colega de Vanessa e Felipe ficou sabendo que os dois estavam em um relacionamento amoroso.

Veja a matéria: http://tomribeiro.blog.br/funcionario-da-buriti-sofre-tentativa-de-homicidio/

Eunápolis: Corpo de mulher morta com cabeça esmagada é identificado

Imagem: Radar64

Na manhã desta terça-feira (23) foi identificado o corpo de uma mulher que foi encontrado em uma área de pastagem no bairro Alecrim II, Eunápolis, com a cabeça esmagada no último domingo (21). Quem reconheceu o cadáver no Instituto Legal do município foi Nilza de Jesus Teixeira, mãe da vítima. Ela afirmou, em estado de choque, que a filha se chamava Poliana de Jesus, de 16 anos.

Nilza declarou durante depoimento que a filha era usuária de drogas e saiu de casa em companhia de uma amiga. A polícia investiga o caso, mas ainda não há pistas sobre o assassino.

A jovem Poliana foi morta com requintes de crueldade, tendo a cabeça esmagada a golpes de madeira. Seu tórax estava totalmente perfurado por algum objeto não identificado.

Segundo a mãe de Poliana, não haverá velório. O cadáver deve ser encaminhado diretamente para sepultamento em um cemitério da cidade.

Foto e informações: Radar64
Foto e informações: Radar64