Ministério da Saúde realiza teste rápido de HIV em Ilhéus

Está sendo intensificando em Ilhéus a oferta do Teste Rápido Diagnóstico HIV como parte da campanha “Pra viver melhor, é preciso saber”, patrocinada pelo Ministério da Saúde. O mês de dezembro é marcado pelo Dia Mundial de Luta contra AIDS, que aconteceu no dia 1º.

Nesta sexta-feira (6) a ação foi promovida no Mutirão da Cidadania, realizado no bairro Hernani Sá em parceria com a ONG Nepsi. Na próxima segunda-feira (9) os testes serão oferecidos no posto do Programa de Saúde da Família (PDF) do bairro Nossa Senhora da Vitória.

O mutirão do teste rápido será realizado também na terça-feira (10) no Centro de Saúde Sarah Kubitschek, no Malhado. Além de disponibilizar o Teste Rápido Diagnóstico HIV, serão também distribuídos preservativos e folhetos informativos sobre os cuidados com a prevenção à Aids.

Apesar da expectativa de qualidade de vida dos portadores do HIV ter melhorado, o número de infectados ainda é crescente, sobretudo entre jovens e mulheres. Nesse sentido, o Ministério da Saúde vem adotando campanhas para o enfrentamento da epidemia de HIV/AIDS, incentivando, por meio do contexto da nova política de Aids, o diagnóstico precoce do HIV como uma estratégia que ajude as pessoas a viverem com mais qualidade, além de indicar o tratamento gratuito como um direito garantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Após o mutirão, o teste rápido de detecção do HIV continuará sendo disponibilizado na sede do Centro de Tratamento e Acompanhamento de DSTs e AIDS, que funciona na Avenida Canavieiras, 253, no térreo do prédio da 6ª DIRES, centro da cidade, em horário integral.

Novos diagnosticados com HIV recebem tratamento imediato

O Diário Oficial da União publicou nesta terça-feira (2) portaria que define mudanças no atendimento a pessoas portadoras do HIV. Conforme anunciado pelo Ministério da Saúde neste domingo (1º), Dia Mundial de Luta contra a Aids, a partir de agora, assim que a pessoa for diagnosticada com o vírus receberá o tratamento imediato na rede pública com uso de antirretrovirais.

O governo espera que a medida contribua para reduzir as possibilidades de transmissão, uma vez que esse tipo de tratamento reduz a carga viral e oferece melhor qualidade de vida ao paciente. Segundo a portaria, o novo Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos, disponível no site www.aids.gov.br, é de caráter nacional e deve ser usado pelas secretarias de Saúde dos estados e dos municípios na “regulação do acesso assistencial, autorização, registro e ressarcimento dos procedimentos correspondentes”.

O documento também estabelece que é obrigatório informar ao paciente, ou a seu responsável legal, os potenciais riscos e efeitos colaterais relacionados ao uso da terapia antirretroviral. Os gestores estaduais e municipais do Sistema Único de Saúde, conforme a sua competência e pactuações, deverão estruturar a rede assistencial, definir os serviços referenciais e estabelecer os fluxos para o atendimento das pessoas com a doença.

A expectativa do Ministério da Saúde é incluir mais 100 mil pessoas no tratamento em 2014 com a mudança de protocolo. Desde o início da oferta de antirretrovirais pelo sistema de saúde, há 17 anos, 313 mil pessoas foram atendidas.

(Informações da Agência Brasil)

Prevenção à Aids e DSTs é marcada por campanha em Itabuna

Do próximo dia 30 à 1 de dezembro será realizada a campanha “Fique Sabendo com Teste Rápido para HIV e Sífilis”, promovido pelo Centro de Referência em DST/AIDS e Hepatites Virais Dr. Júlio Brito. O evento conta com uma vasta programação que incluem palestras, Pit Stop, distribuição de preservativos e farto material informativo, além de uma Feira de Saúde com a temática “Biotecnologia e Saúde”.

Símbolo de prevenção à AIDS
Símbolo de prevenção à AIDS

As atividades serão realizadas em parceria com a 7ª. Dires, Gapa-Itabuna, Grupo Humanus e Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids e marcam a comemorações do Dia Mundial de Combate a Aids instituído no dia 1 de dezembro .

A Feira de Saúde, que já está em sua sexta edição, abre o programa da campanha no sábado (30) das 8 da manhã às 13 horas na praça Olinto Leone, centro de Itabuna. Já no segundo dia de atividades haverá um Pit Stop próximo ao Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) na Rodovia Jorge Amado, na saída para Ilhéus.

No local, os motoristas e passageiros que trafegarem durante toda a manhã na rodovia serão orientados sobre a promoção à saúde e como evitar muitos tipos de doenças, principalmente as sexualmente transmissíveis. Eles também receberão kits com preservativos e material informativo sobre doenças como HIV, Aids, sífilis e hepatites.

A coordenadora municipal de DST/Aids e Hepatites Virais de Itabuna, Suse Mayre Martins Moreira, adianta que durante todo o mês de dezembro haverá outras manifestações em defesa da saúde, a exemplo de testes rápidos e gratuitos para detecção de HIV e Sífilis durante o período da campanha.

Suse Mayre reforça a tese de que prevenção e informação ainda são o melhor remédio para evitar doenças e garantir uma boa qualidade de vida. Ela ressalta a importância da participação e do apoio da comunidade nas ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde e pelos grupos organizados, a exemplo do Humanus e o Gapa. “As pessoas podem se tornar importantes agentes multiplicadores de informação. Isso faz uma grande diferença na promoção à saúde coletiva”, concluiu.

Cientistas criam primeiro mapa de resistência humana ao vírus HIV

Um grupo de pesquisadores suíços elaborou o primeiro mapa de resistência humana ao vírus da Aids, que mostra a forma como o corpo luta naturalmente contra a doença, o que poderá permitir a criação de tratamentos personalizados. Cientistas da Escola Politécnica de Lausanne e do Hospital Universitário do Cantão de Vaud, na Suíça, publicaram nesta terça-fera (29) os resultados do estudo conjunto sobre a doença na revista científica eLife.

Vírus do HIV
Vírus do HIV

Por meio do estudo, os cientistas verificaram mutações genéticas específicas e puderam reconhecer as variações registradas em algumas pessoas mais resistentes ao vírus e em outras mais vulneráveis, informação que poderá ser utilizada na criação de tratamentos individualizados.

Com a ajuda de um computador potente, os investigadores cruzaram mais de 3 mil mutações no genoma humano do vírus com mais de 6 milhões de variações do genoma de 1.071 pessoas soropositivas.

Um dos investigadores, Jacques Fellay, disse que o corpo humano desenvolve sempre estratégias de defesa contra o HIV mas, infelizmente, o “genoma do vírus muda rapidamente devido a milhões de mutações por dia”, o que dificulta a tarefa de lutar contra ele.

De acordo com os autores do estudo, o trabalho permitiu uma visão mais completa dos genes humanos e da resistência imunológica ao vírus, o que poderá gerar novas terapias inspiradas nas defesas genéticas naturais do corpo humano.

Informações: Agência Brasil

Mr. Catra adota dois bebês com vírus da Aids

O funkeiro Mr. Catra e Silvia Regina Alves, uma de suas três mulheres, ganharam dois novos motivos de alegria desde junho. Catra, que já é pai de 23 filhos, adotou duas crianças que nasceram com o vírus da Aids.

“Estamos criando com todo amor do mundo, assim como criamos os outros 22 filhos. Deus os colocou na minha vida. A mãe morreu e deixou os dois (uma menina, de 2 anos, e um menino, de 3). Quem iria adotá-los desse jeito? Tem que ter muito amor para isso. O amor é o remédio para tudo e esse amor cabe em mim”, contou ao jornal Extra.

Catra disse que as crianças estão bem e estão integradas na rotina da família. “Gostaria de preservá-los. De forma alguma quero fazer disso uma exposição para mim e para eles. Vou continuar trabalhando muito, afinal, agora são 24”, diz Catra.

Ministério da Saúde quer incluir teste de HIV nos exames de rotina

O Ministério da Saúde pretende pedir ao Conselho Federal de Medicina (CFM) que elabore uma recomendação para que todo médico sugira o teste do HIV a seus pacientes com vida sexual ativa. “Aumentaria muito as testagens e, consequentemente, diminuiria as pessoas que têm o HIV, não sabem e continuam transmitindo. Não podemos ter alguém sexualmente ativo sem ter feito o teste”, argumenta Jarbas Barbosa, secretário de vigilância em saúde do ministério.

A intenção é despertar para a importância do teste, minimizar resistências e alavancar a busca pelos brasileiros que desconhecem ter o HIV. Pelas estimativas do governo, um quarto dos 530 mil infectados no país não sabe que tem o vírus.

Essa solicitação precisa ser oficializada, mas o primeiro contato com o CFM, há alguns meses, foi positivo, de acordo com Barbosa. O conselho afirmou que vai esperar o pedido formal antes de se manifestar.

O momento, no entanto, é de tensão entre entidade e governo. O conselho rejeita a política do governo para atrair médicos estrangeiros. E anunciou ontem seu afastamento de comitês no âmbito do governo federal.

O pedido ao CFM se soma a novas estratégias contra a Aids que devem ser desenvolvidas pela recém-empossada gestão do departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do ministério.

Uma das estratégias, diz Barbosa, será oferecer o tratamento com antirretrovirais a infectados que pertencem a grupos de maior vulnerabilidade, como jovens gays e prostitutas, independentemente do nível de comprometimento imunológico.

Hoje o tratamento é ofertado apenas quando exames apontam um determinado comprometimento.

O ministério também pretende integrar implantar uma avaliação para identificar eventuais dificuldades de acesso ao teste de HIV e atrasos no início do tratamento, explica Barbosa.