Adolescentes foram sequestradas e conseguem fugir

Fotógrafo: Ednaldo Pinto

Itabuna –  Nesta quarta-feira (05/03), Dennys Viana Santos, esta sendo acusado de sequestrar duas garotas no Parque Boa vista. Segundo as garotas Dennys as levou a um motel da cidade, chegando lá foram barradas pois eram de menores. Em seguida ele levou as garotas para o bairro São Domingos em Ilhéus.

Ensandecido levou as meninas para a praia e tentou abusá-las. As meninas conseguiram fugir para uma casa de uma mulher, chegando la pediram socorro e abrigo. A policia foi acionada, realizaram uma busca com um propósito de encontrar o acusado e levaram as vitimas até a delegacia. Após as buscas encontraram o carro do acusado vazio. Ele ainda se encontra foragido da policia.

Projeto Viv-à-rte oferece cultura e aprendizado à estudantes

O programa Viv-à-Arte tem o objetivo manter os estudantes com uma ocupação durante todo o dia, afastando-os da criminalidade, principalmente do tráfico, consumo de drogas e das ruas. As atividades culturais e esportivas serão realizadas de segunda a sexta-feira, durante todo o ano, no turno oposto ao das aulas. Na área de cultura, serão promovidas oficinas de artesanato, dança, música e teatro. Cerca de 100 educadores irão trabalhar com estas crianças. Além da Fundação Marimbeta, o programa municipal será coordenado pelas secretarias de Esportes e Recreação e da Educação e Fundação Itabunense e Cultura e Cidadania (FICC).

 

O Viva-A-Arte foi instituído em novembro pelo prefeito Claudevane Leite, tendo como principais objetivos oferecer às crianças e adolescentes uma atenção psicossocial integral, visando à elaboração de projetos para uma vida saudável. Pretende também promover o fortalecimento de uma cultura de paz, dentro do projeto Cidade de Paz, uma das prioridades da atual gestão municipal.

Prefeito Vane e crianças do Viv-à-rte (Foto: Divulgação)
Prefeito Vane e crianças do Viv-à-rte (Foto: Divulgação)

O programa pretende minimizar a incidência de crianças e adolescentes no mundo da violência, criminalidade, drogas e prostituição. Também favorecer o despertar da auto-estima, estimular a construção de projetos de vida saudável, oportunizar a compreensão e o uso da arte e do esporte como mecanismos de transformação e inclusão social.Na semana passada terminou o treinamento de duas semanas para os educadores. As inscrições já começam a partir desta semana. Em todos os bairros, crianças carentes podem se inscrever para participar do projeto, que espera atender cinco mil crianças na primeira etapa.O contato é a professora Deis -8816-6170, ela coordenou a preparação dos monitores.

Juiz da Vara da Infância e Juventude investiga suposto caso de pedofilia em Itabuna

Após o Colégio da Polícia Militar (CPM) de Itabuna ter acionado a Polícia Federal para investigar o vazamento de fotos eróticas de adolescentes [relembre aqui], o Blog do Tom conversou com o Dr. Marcos Bandeira, Juiz da Vara da Infância e Juventude do município. Segundo o Dr., ele ficou sabendo do caso pelo blog e disse que vai instaurar uma investigação a partir das imagens sobre um suposto grupo de pedofilia em Itabuna.

Foto: Ednaldo Pinto.
Foto: Ednaldo Pinto.

Ainda de acordo com o Juiz, ele tem recebido denúncias sobre exposição de menores e este caso pode ajudar a encontrar infratores na região.

Menino de 9 anos é estuprado por três adolescentes em Curaçá

Imagem ilustrativa (Foto: Divulgação)
Imagem ilustrativa (Foto: Divulgação)

Uma criança de 9 anos foi estuprada por três adolescentes na cidade de Curaçá, que fica a 587 quilômetros de Salvador. Segundo informações do delegado Reginaldo César, a violência sexual aconteceu no dia 28 de outubro, mas só foi divulgado após a conclusão do inquérito.

O menino tomava banho no rio da cidade quando foi abordado por um adolescente de 13 anos e obrigado a ir para uma região de matagal. No local estavam outros dois adolescentes, um de 12 e outro de 13. Segundo Reginaldo, o menino foi estuprado pelos três garotos e ameaçado de morte em seguida.

Quatro dias depois de sofrer a violência, o menino contou para a mãe que estava sentindo muitas dores e foi levado a um hospital. Lá, após examinar o menino, o médico desconfiou do abuso e solicitou exame de delito, que confirmou a violência.

Internado, o garoto contou a polícia que estava sendo ameaçado de morte e que, por isso, não havia revelado antes para a família. Por conta do quadro infeccioso da lesão causada pelo abuso, o menino precisou ser transferido para um hospital na cidade de Petrolina (PE). Segundo o delegado, o estado de saúde dele é estável.

Ainda segundo a polícia, um dos envolvidos no crime já tem passagem por crimes contra o patrimônio. Os familiares do menino e dos adolescentes foram ouvidos e o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público.

Fonte: Correio

Terceira adolescente desaparecida é encontrada em Arembepe

Imagem: Reprodução / TV Santa Cruz
Imagem: Reprodução / TV Santa Cruz

A última jovem que estava desaparecida depois de sair com outras duas amigas do município de Ipirá foi encontrada na tarde desta quinta-feira (15) em Arembepe, região metropolitana de Salvador. Segundo as informações de um dos familiares da jovem, ela estava em uma localidade próxima da mesma aldeia onde as outras duas amigas foram encontradas durante a manhã desta quinta.

As três adolescentes estavam desaparecidas desde a última segunda-feira (12) após saírem do município de Ipirá, na região de Feira de Santana.

“Pela manhã cedo um pescador me ligou após ver o caso na televisão. Ele disse que viu as garotas entrando no mercado ontem de tardezinha, chegou a procurar algum policial, mas não achou. Falou que elas estavam em Arembepe, perto da Aldeia Hippie. Meu cunhado tem casa lá e foi até elas”, contou Atanásio Barreto, pai da última jovem encontrada.

Inicialmente, o pai da jovem acreditava que ela estivesse em Santo Estevão, cidade próxima a Ipirá. “Tivemos informações de que ela passou por aqui”, explicou Atanásio.

As meninas localizadas teriam afirmado que não sabiam que estavam sendo procuradas e que o caso tinha ganhado repercussão na imprensa.

Fonte: G1

Pescador encontra duas das três jovens desaparecidas

Duas das três adolescentes que estavam desaparecidas desde segunda-feira (12) após saírem do município de Ipirá, na região de Feira de Santana, foram localizadas na manhã desta quinta-feira (15) em Arembepe, segundo informações de Atanásio Barreto, pai da menina que ainda não foi localizada.

“Pela manhã cedo um pescador me ligou após ver o caso na televisão. Ele disse que viu as garotas entrando no mercado ontem de tardezinha, chegou a procurar algum policial, mas não achou. Falou que elas estavam em Arembepe, perto da Aldeia Hippie. Meu cunhado tem casa lá e foi até elas”, conta Atanásio.

A terceira garota que ainda não foi localizada teria ido sacar dinheiro, segundo informações das outras duas adolescentes. Às 11h, a família aguardava notícias em Santo Estêvão, onde se hospedou na casa de amigos para realizar as buscas pela jovem. “Tivemos informações de que ela passou por aqui”, explica Atanásio.

As duas meninas localizadas teriam afirmado que não sabiam que estavam sendo procuradas e que o caso tinha ganhado repercussão na imprensa.

Caso
As três meninas de idades entre 14 e 15 anos, residentes no município de Ipirá estavam desaparecidas desde segunda-feira. Segundo familiares, duas delas sumiram quando estavam indo para a escola.

“Elas pegaram umas roupas, colocaram em uma sacola e falaram que iam fazer uma apresentação na escola. Devido o fato delas não nos causarem problemas, confiamos. Eu estava no trabalho, mas o pai tava em casa e então me comunicou”, relata Silvaneide Dias, mãe de uma das jovens.

A terceira adolescente teria encontrado as amigas na rua e fugido com elas. Parentes informaram que elas pegaram um ônibus em Ipirá com destino a Salvador. Atanásio Barretoacredita que as jovens foram influenciadas por outras pessoas. “Eu acho que teve influência de alguém aí, que está por trás disso, de ter levado essas meninas”, diz. “Nunca me deu trabalho. São meninas adolescentes maravilhosas, filhas que cuidam da minha casa, da casa do pai. São pessoas de família mesmo, cresceram na igreja”, acrescenta Silvaneide Dias.

Fonte: G1