SP: Ativistas resgatam animais no Instituto Royal e oferecem para adoção no Facebook

Na madrugada desta sexta-feira (18) dezenas de ativistas invadiram o laboratório do instituto Royal em São Roque (SP) e levaram cerca de 200 cães da raça Beagle. A manifestação foi motivada por suspeitas de maus-tratos aos bichos no local.

O instituto Royal afirmou que realiza todos os testes com animais dentro das normas e exigências da Anvisa e que a retirada dos animais do prédio prejudica o trabalho que vinha sendo realizado.

Ativistas resgatam animais no Instituto Royal (Foto) Divulgação)
Ativistas resgatam animais no Instituto Royal (Foto) Divulgação)

Páginas em redes sociais estão oferecendo para adoção os cães que foram retirados do instituto. Pode ser considerado um ato nobre e de boa vontade e amor aos animais, mas também é crime de receptação, segundo o delegado seccional de Sorocaba, Marcelo Carriel. E quem resolver adotar algum dos animais incorre no mesmo crime. [Leia mais aqui]

Veja a cronologia do caso:

22/09 – manifestantes de uma ONG organizaram ato contra testes realizados em cães da raça Beagle, em São Roque. Eles alegavam que os animais eram utilizados em experimentos para produtos farmacêuticos pelo Instituto de Pesquisa Royal.

2/10 – ativistas se acorrentaram em frente à sede da empresa como protesto. Eles prometiam ficar no local até terem uma lista de reivindicações atendidas. Representantes do laboratório conversaram com manifestantes, mas, segundo uma das organizadoras do protesto, Jane Santos, não houve acordo. “Nós conversamos com eles e fomos atendidos, tivemos um diálogo, mas eles disseram que não pretendem atender nenhuma das reivindicações, por isso continuaremos aqui, sem prazo para ir embora”, disse na ocasião.

17/10 – reunião com a presença de ativistas dos direitos dos animais, funcionários da prefeitura e representantes do laboratório foi cancelada porque a empresa informou que, por segurança, não mandaria um representante. No fim da noite, a Polícia Civil de São Roque informou que registrou um boletim de ocorrência sobre a denúncia de maus-tratos.

18/10 – o movimento ganhou adesões após boatos de que a empresa estava preparando a retirada e o sacrifício dos animais, depois que três vans e um caminhão de pequeno porte entraram no laboratório durante a tarde do dia anterior. Na madrugada, ativistas invadiram o laboratório e retiraram vários animais do local. O instituto Royal afirmou que realiza todos os testes dentro das normas e exigências da Anvisa e que a retirada dos animais do prédio prejudica o trabalho que vinha sendo realizado. Segundo o laboratório, que classificou a invasão como ato de terrorismo, a ação dos ativistas vai contra o incentivo a pesquisas no país.

Fonte: G1

Mr. Catra adota dois bebês com vírus da Aids

O funkeiro Mr. Catra e Silvia Regina Alves, uma de suas três mulheres, ganharam dois novos motivos de alegria desde junho. Catra, que já é pai de 23 filhos, adotou duas crianças que nasceram com o vírus da Aids.

“Estamos criando com todo amor do mundo, assim como criamos os outros 22 filhos. Deus os colocou na minha vida. A mãe morreu e deixou os dois (uma menina, de 2 anos, e um menino, de 3). Quem iria adotá-los desse jeito? Tem que ter muito amor para isso. O amor é o remédio para tudo e esse amor cabe em mim”, contou ao jornal Extra.

Catra disse que as crianças estão bem e estão integradas na rotina da família. “Gostaria de preservá-los. De forma alguma quero fazer disso uma exposição para mim e para eles. Vou continuar trabalhando muito, afinal, agora são 24”, diz Catra.