Presos filmam detentos decapitados em presídio de Maranhão

CDP de Pedrinhas (Foto: Divulgação)
CDP de Pedrinhas (Foto: Divulgação)

Um vídeo gravado em dezembro por detentos mostra outros presos decapitados no complexo de Pedrinhas, em São Luís, no Maranhão. Na penitenciária, 62 presos foram mortos desde o ano passado. O vídeo, entregue à Folha de S. Paulo e divulgado nesta terça-feira (7) tem dois minutos e 32 segundos. Os próprios presos rebelados fazem o vídeo – para se preservar, eles filmam somente os pés deles mesmos.

Eles se divertem filmando os rivais mortos, cravejados de balas, e sem cabeças. No chão, é possível perceber sangue. A cena se passa no Centro de Detenção Provisória, de Pedrinhas, na zona rural da capital maranhense.

Os corpos são de Diego Michael Mendes Coelho, 21 anos, Manoel Laércio Santos Ribeiro, 46 anos, e Irismar Pereira, 34 anos.

O governo de Roseana Sarney (PMDB) classificou as cenas de “um ato de completa selvageria”. As imagens serão alvo de inquérito para que sua veracidade seja atestada. O governo também repudiou a divulgação das imagens.  “Divulgar esse tipo de gravação é repudiante, pois só corrobora com uma ação no mínimo criminosa, com apelo sensacionalista e que fere todos os preceitos dos direitos humanos e as leis de proteção ao cidadão e à família [dos detentos mortos], que se vê novamente diante de uma exposição brutal”, diz nota divulgada pela Secretaria Estadual de Comunicação.

ATENÇÃO: o vídeo contém cenas explícitas e violentas. As imagens são fortes. Clique em Leia Mais para assistir.

Os comentários estão fechados.