Presidiários ordenam estupros nas ruas do Maranhão

Maranhão – Irmãs e esposas de detentos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA), não são as únicas a serem estupradas por líderes de facções criminosas dentro das unidades.

Segundo denúncia recebida nesta quinta-feira (26) pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os abusos sexuais não se restringem ao interior da unidade, apesar de serem ordenados de lá. A ordem é dada, conforme a denúncia, por líderes de facções, possivelmente por meio de celulares que entram escondidos na unidade.

As vítimas são principalmente mulheres do interior do estado que viajam à capital para visitar o marido e parentes em Pedrinhas, de acordo com o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Rafael Silva.

Na semana passada, uma rebelião no local terminou com quatro mortos, três deles decapitados.

Em nota, o governo informa que vai apurar as denúncias e diz que tomou “medidas saneadoras”, como troca de comando das polícias Civil e Militar e da administração penitenciária. Segundo o governo, o sistema ganhará reforço de sete novos presídios e outros dois são feitos com recursos federais. A nota não informa prazos.(ComFolhadeSãoPaulo)

Os comentários estão fechados.