policial militar e delegado são acusados de agredir advogada em delegacia de Lauro de Freitas

Uma advogada identificada como Thalita acusou um policial militar e um delegado, plantonista da 23ª Delegacia, que fica em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, de ameaça e agressão física e verbal. A advogada informou que o crime ocorreu dentro da unidade policial na madrugada deste domingo (03).

A suposta vítima acompanhava quatro rapazes que foram presos por policiais da 81ª CIPM, acusados de tráfico de drogas. Thalita, a princípio, representava apenas um dos acusados, mas depois decidiu com os familiares que representaria os quatro jovens.

A advogada aponta que houve arbitrariedade na condução dos presos à delegacia, feita pelos PMs, e também no procedimento realizado na unidade policial, pelo delegado, além de ter sido forçada a assinar documentos sem fazer uma leitura prévia.

A Corregedoria da Polícia Militar informou, através de nota, que irá apurar o caso.

 

Os comentários estão fechados.