PF apreende R$ 100 mil e joias em casa de desembargadora do TJ-BA

Agentes da PF (Polícia Federal) encontraram cerca de R$ 100 mil em espécie, além de joias e obras de arte no apartamento da desembargadora do TJ-BA (Tribunal de Justiça da Bahia) Maria do Socorro Santiago. A informação foi revelada pelo blog do jornalista Fausto Macedo, do jornal “O Estado de S. Paulo”. Ex-presidente da corte estadual, a magistrada foi presa na sexta-feira (28) durante a segunda fase da Operação Faroeste, que investiga um suposto esquema de venda de decisões judiciais.
A busca e apreensão feita pela Polícia Federal encontrou quase R$ 100 mil em espécie no guarda-roupas de Maria do Socorro. Eram R$ 56 mil, 9 mil euros (R$ 42 mil) e US$ 200 (R$ 847). Também foi apreendido um “grande estojo do tipo mostruário com adornos femininos, contendo colares, anéis, relógios, brincos”. Havia três relógios que estampavam a marca Rolex. E um colar de ouro tinha “aparente alto valor de mercado”, segundo a Procuradoria.
Segundo o MPF, o operador da magistrada é seu genro e advogado Márcio Duarte. Na quinta-feira, Og Fernandes ordenou a prisão preventiva dele, assim como do secretário do TJ da Bahia, Antônio Roque Nascimento, apontado como operador do tribunal, Gesivaldo Britto. O ministro também converteu em preventiva a prisão temporária do falso cônsul apontado como idealizador do esquema de grilagem, Adailton Maturino, e da esposa dele, Geciane Maturino. *Com informações do UOL6

Deixar uma Resposta