Pai estupra e mata filha de 12 anos e afirma não saber a motivação

A Polícia Civil de Porto Seguro busca uma motivação lógica que possa explicar o crime que deixou a população da cidade indignada na última sexta-feira (24). Um homem estuprou e depois matou por estrangulamento a filha de 12 anos e tentou matar um outro filho.

Márcio diz que não sabe o que o levou a estuprar e matar a filha de 12 anos e tentar assassinar o de três (Foto: Radar64)
Márcio diz que não sabe o que o levou a estuprar e matar a filha de 12 anos e tentar assassinar o de três (Foto: Radar64)

Na tarde de quinta-feira (23), poucas horas antes do homicídio, o ajudante de pedreiro Márcio Souza dos Santos, 36 anos, foi conduzido juntamente com a filha Micaela, de 12 anos, para prestar esclarecimento na delegacia de Porto Seguro, pois a mãe da criança o denunciou de ter levado a filha à força de Itagimirim.

De acordo com o delegado Élvio Brandão, coordenador da 23ª Coorpin, “a criança de 12 anos disse que estava ali por vontade própria, com seu pai, e questionamos se ela queria voltar. Ela disse que sim, mas não naquele momento”O delegado disse ainda que o pai tirou a criança da mãe, já que esta estaria se relacionando com homens em um quarto apenas com cortina e que a filha presenciava tudo. Então, que crime existe em o pai levar a criança pra sua casa, já que a guarda não é determinada? Nenhum, aos olhos da policia e da justiça. Diante dos fatos, levamos o pai e a filha novamente a casa dele, no Mirante”, acrescentou.

Depois de assassinar a jovem Micaela, no bairro Mirante, Márcio foi até a casa do filho de outro relacionamento, no município vizinho de Santa Cruz Cabrália e também tentou matá-lo. Na BR-367, orla norte, o assassino se jogou em frente de um ônibus com a criança de três anos. O motorista do veículo conseguiu desviar a tempo de evitar uma nova tragédia, mas Márcio teve várias escoriações e acabou preso pela Polícia Militar.

A delegada Viviane Amaral, da Delegacia da Mulher, declarou que Márcio foi autuado em flagrante por três crimes: Homicídio qualificado, tentativa de homicídio e estupro de vulnerável.

Micaela tinha 12 anos
Micaela tinha 12 anos

O assassino não soube explicar o motivo da brutalidade. Eu não tive motivação nenhuma. Coisa de momento. Nunca usei drogas. Não estava com ciúmes da mãe dela. Estávamos separados há muitos anos. A matei asfixiada por volta das 2h da madrugada. Mantive relação sexual com ela à noite na casa da minha irmã. Não tinha premeditado nada. Aconteceu na hora”, falou Márcio.

Informações do Radar64

Os comentários estão fechados.