Itabuna: passagem de ônibus vai custar quase R$ 4 no próximo ano

Os itabunenses já podem ir se preparando. 2019 vai chegar trazendo um peso a mais no bolso de quem precisa do transporte coletivo. É que o Conselho Municipal de Transporte de Itabuna aprovou um aumento de quase R$ 1 real na passagem, que passará a custar R$ 3,80.

O reajuste, que começa a valer em janeiro, foi aprovado por 13 votos, em uma reunião realizada na última segunda-feira (3), cerca de 20 dias após a posse do novo presidente do Conselho, Eduardo Cardoso, que também preside o Sindicato dos Taxistas de Itabuna.

Cardoso saiu em defesa do reajuste. Segundo ele, a passagem vai aumentar, mas os estudantes serão beneficiados com medidas “compensatórias”, como a extensão do direito a meia passagem para todos eles, inclusive nos fins de semana e nas férias.

Ele ainda disse que o reajuste, na verdade, não será de R$ 0,80, mas de R$ 0,30 e justifica, afirmando que o valor da passagem deste ano seria de R$ 3,50, caso uma liminar da Justiça não tivesse barrado. “No passado, o Conselho aprovou reajuste de R$, 2,85 para R$ 3,50, mas o governo municipal autorizou aumento para R$ 3,30, que foi contestado pela população”, lembra.

O povo está na bronca. “Mesmo com essa explicação, o fato é que o aumento será, sim, de quase R$ 1, porque a população pagou por R$ 3 o ano inteiro. E esse aumento é um assalto no bolso da população, uma vez que a situação do transporte público na cidade é muito precária”, disparou a diarista Tereza Aguiar.

Vale lembrar que o valor de R$ 3,80 é o mesmo cobrado em cidades de maior porte como Feira de Santana e Vitória da Conquista.

Chuva deixa famílias desabrigadas no sul da Bahia

Problemas para os moradores da cidade de Itabuna, no sul da Bahia. Ao menos 18 famílias precisaram ser desalojadas por conta do deslizamento de terras. A Ponte do Marabá, que fica acima do Rio Cachoeira, teve que ser interditada por conta de enchente.

Nesta quarta-feira (5), a cidade segue com longos períodos de chuva, que começaram na segunda (3). De acordo com a Defesa Civil da cidade, nesta madrugada, choveu quase 60 milímetros, que é mais do que o dobro esperado para dois dias.

A previsão do Instituto Climatempo é de que siga chovendo até a sexta-feira (7). Um dos locais que mais tiveram prejuízos foi o bairro da Bananeira, que fica em uma área ribeirinha. Os moradores estão sendo assistidos pela prefeitura.

No bairro Ferradas, cerca de seis mil pessoas que moram nos condomínios Jubiabá e Gabriela ficaram ilhadas por conta do nível da água.

Brasil é 4° em Rankin Mundial de Tributos na Conta de Luz

A redução de encargos e tributos nas contas de luz do país, resultaria em uma tarifa mais barata para o consumidor, é o que defende a Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee). A associação lançou mesta terça-feira (4) um estudo comparativo com 33 países que mostra que o Brasil possui a quarta maior carga tributária na conta de luz, ficando atrás apenas da Dinamarca, Alemanha e Portugal.

De acordo com o estudo, que levou em consideração valores tarifários de 2017, 64% do valor que os dinamarqueses pagam pela luz correspondem a tributos. Na Alemanha, esse percentual equivale a 55%; em Portugal, a 52%; e no Brasil totaliza 41%. Os dados mostram ainda que as menores cargas tributárias são cobradas no Reino Unido (5%) e no Japão e Austrália, ambos com 9% de encargos tributários.

No ranking da Abradee, o Brasil ocupa uma posição intermediária no preço final da energia elétrica, ficando na 16ª posição. A Alemanha aparece em primeiro lugar, com preço médio da tarifa residencial mais alto de todos, equivalente US$ 359 por Megawatt-hora (MWh). Em seguida vem a Bélgica, onde o preço médio da energia é de US$ 335/MWh, e a Dinamarca com US$ 334 MWh. As menores tarifas são cobradas no México, com média de US$ 64/MWh; Coréia do Sul, com US$ 107/MWh e Canadá com US$ 109/MWh.

Caso houvesse redução na carga tributária, a tarifa média de luz no Brasil passaria de US$ 200/MWh para US$ 118/MWh e o país passaria a ocupar a nona posição no ranking das menores tarifas.

Municípios Sulbaianos seguem em alerta por conta das fortes chuvas

As fortes chuvas que vem atingindo a região Sul da Bahia, deixaram até o momento, um saldo de duas pessoas mortas e uma pessoa desaparecida, em Coaraci. Em outras localidades, como Itabuna, Ibicaraí e Itapé, os níveis de água dos rios e córregos elevaram, causando alagamentos e deixando muitas pessoas desabrigadas, principalmente a população ribeirinha. De acordo com informações obtidas pela Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano – Amurc, até o momento, os municípios de Coaraci e Ibicaraí vão decretar situação de emergência.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura de Coaraci, foram confirmadas duas mortes e uma pessoa desaparecida desde a noite desta segunda-feira, 3, no distrito, em Itamotinga, que está alagado e deixou muitas pessoas desabrigadas. Ainda de acordo com informações, a prefeitura disponibilizou um ginásio, mas muitas pessoas permaneceram em suas casas ou foram para casa de parentes. Na sede do município aconteceram alagamentos, deslizamentos, levando a equipe da Defesa Civil a elaborarem um decreto de emergência.

Em Ibicaraí, foi realizada uma reunião nesta terça-feira, 4, coordenada pela secretária de Assistência Social, Alessandra Nascimento, que definiu algumas ações imediatas para minimizar os estragos causados pelas chuvas. Segundo informações, muitas pessoas desabrigadas, ruas e casas alagadas, e a equipe da SAS está arrecadando roupas e alimentos para atender a população ribeirinha e de bairros periféricos, as localidades mais afetadas. O procurador do município, Adriano Santos, está elaborando um relatório para entrar com pedido de calamidade pública ainda nesta terça-feira.

Já em Itabuna, a Defesa Civil segue em estado de alerta depois de receber mais de 60 chamados, sem gravidade, entre a noite de segunda-feira (03) e a manhã desta terça-feira (04). A equipe da Defesa Civil, comandada pelo coordenador Yuri Bandeira, não tem parado fazendo rondas em vários pontos da cidade que são vulneráveis a qualquer ocorrência de chuva. Os principais problemas identificados, de acordo com Bandeira, são alagamentos e deslizamentos de terras.

Em Itapé, o rio Cachoeira que passa pelo município, transbordou, bloqueando o acesso que liga a zona rural até a sede da cidade. A equipe da prefeitura municipal ainda registrou o alagamento na praça da feira, centro comercial da cidade. Até o momento, as secretárias de Assistência Social e de Administração estão a disposição da população local.

O secretário executivo da Amurc, Luciano Veiga, declara positiva as ações dos gestores e das equipes de Defesa Civil dos Municípios que agiram com celeridade e presteza aos munícipes atingidos pela enchente. Ele alerta para que os municípios que tiveram danos materiais e necessidade de investir em atendimento à população, “que declare Situação de Emergência e encaminhe para a Defesa Civil do Estado da Bahia, para que recursos sejam disponibilizados em apoio as ações em andamento”.

Em alerta

No município de Itajuípe, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano monitora as principais áreas críticas e mantém a população informada. Até o momento, poucas ruas foram alagadas, mas já com recuo da água e poucos estragos materiais. Estão sendo realizadas limpezas emergenciais pois muita vegetação desceu junto com a força da água.

Na cidade de Floresta Azul não foi registrado nenhum caso de desabamento, nem desabrigados. Segundo a prefeita Gicélia Santana “apenas uma família precisou ser removida de casa, no Bairro Teta Matos, mas já providenciamos uma outra casa através do aluguel social”, explicou a prefeita. Equipes das Secretarias de Obras e Assistência Social estão de sobreaviso em caso de emergência.

Chuvas provocam enchente, deslizamento de terra e dezenas de desabrigados em Ilhéus

A forte precipitação que caiu em Ilhéus, onde choveu 57 milímetros em 12 horas na noite de segunda-feira (3), provocou uma série de ocorrências registradas pela equipe da Defesa Civil, que emitiu mensagem de alerta antecipado sobre o volume de chuvas esperado até quarta-feira (5) no município. Os danos mais graves aconteceram no Banco da Vitória, onde o nível do rio Cachoeira subiu quatro metros e invadiu 14 casas, deixando cerca de 50 pessoas desabrigadas.

Além da enchente no Banco da Vitória, foram registrados também deslizamento de terra nos altos do Amparo, Coqueiral e Basílio e alagamentos nos bairros Nossa Senhora da Vitória e Ilhéus II. Segundo o coordenador da Defesa Civil, Joandre Neres, nas vilas rurais de Maria Jape e Japu as pontes foram cobertas pelo rio e os moradores estão isolados, sem possibilidade de acesso. O socorro às vítimas contou com a participação dos bombeiros civis da Prev Fire.

As famílias desabrigadas pela enchente no Banco da Vitória estão alojadas na Escola Municipal Herval Soledade, até que o nível do rio Cachoeira volte ao normal. “Dar socorro às vítimas de desastres naturais é o procedimento padrão definido pelo plano de contingência da Defesa Civil, que também prevê a participação de todas as secretarias municipais no atendimento aos desabrigados”, explica.

Além das 14 famílias do Banco da Vitória, a Defesa Civil de Ilhéus socorreu também moradores de duas casas atingidas por deslizamento de terra na Avenida Palmares, Alto do Basílio. Uma delas está hospedada em casa de parentes e a outra, no abrigo institucional da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SDS), que fornecerá cestas básicas para os assistidos e almoço, conforme garantiu o secretário da pasta, Rubenilton Silva.

Na mesma localidade, ocorreu também o desabamento de uma escadaria, com formação de cratera, na Rua D. João XXIII. Joandre Neres informa que o alerta de chuvas fortes continua nesta terça-feira, com previsão de mais 40 milímetros de chuvas, e na quarta-feira, com probabilidade de mais 30 milímetros.

O coordenador da Defesa Civil relata que as equipes da Prefeitura de Ilhéus chegaram ao Banco da Vitória durante a madrugada, em tempo de retirar as famílias das casas alagadas e depois abriga-las na escola municipal do bairro. “Como o Governo do Estado abriu as comportas da Barragem do Rio Colônia, em Itaju do Colônia, e está chovendo em toda a região, temos que manter o alerta e prestar atendimento a qualquer anormalidade.

Em caso de emergência, ligue para a Defesa Civil de Ilhéus: (73) 98825-6590 e 98836-2753.

Chuvas provocam mortes e deixam dezenas de desabrigados no sul da Bahia

As fortes chuvas que têm caído na região nos últimos dias provocaram muita destruição em vários municípios do sul da Bahia, entre os quais Itabuna, Ilhéus e Coaraci, onde três pessoas morreram na noite de ontem (03).

Os corpos foram encontrados na manhã desta terça-feira (04). Uma das vítimas foi Roniele Silva dos Santos, de 26 anos, que morava no distrito de Itamotinga, em Coaraci. Os amigos dele foram identificados até o momento como Van de Severino e Mirréis.

Um quarto rapaz, conhecido como Sinho, conseguiu escapar e sofreu apenas ferimentos leves. Os jovens estavam seguiam de carro com destino à fazenda Mundão para transportar outra pessoa que os aguardava, quando o veículo foi arrastado pela enxurrada.

Itabuna
Em Itabuna, a situação também é crítica. Segundo a Defesa Civil, até o fechamento dessa matéria, as chuvas já haviam deixado 60 famílias desabrigadas.

O coordenador da Defesa Civil, Yuri Bandeira, informou essas famílias serão levadas para o colégio Imeam (Instituto Municipal de Educação Aziz Maron).

Deslizamentos de terras, alagamentos e muitos prejuízos foram registrados em inúmeros pontos da cidade. Flagrantes feitos por internautas mostram como ficaram locais como os Condomínios Jubiabá e Gabriela, no bairro Nova Ferradas, que se transformaram em verdadeiros piscinões. “Os moradores do Jubiabá, por exemplo, estão ilhados e só poderão sair depois que a água baixar”, observou Yuri.

Na Rua de Palha, casas foram invadidas pelas águas, causando muitos transtornos. Na região da Bananeira muitas residências também foram alagadas durante a madrugada. Em vários bairros há riscos de desmoronamentos, como o Parque Boa Vista e Maria Pinheiro.

Alta da carga tributária pode causar impactos preocupantes, garante especialista

De acordo com o balanço divulgado pela Receita Federal, a carga tributária no Brasil atingiu 32,43% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado. Foi o terceiro ano seguido de alta e é o maior percentual registrado, desde 2013, quando o índice chegou a 32,55%. Os dados apontam que a alta foi provocada pelo aumento de 1,4% na arrecadação tributária de União, Estados e municípios, e grande parte do impacto foi registrado em bens e serviços.

Um dos principais impactos dessa alta carga tributária é a desaceleração econômica, provocada por uma série de fatores, que passam pela falta de incentivo de investimentos no País, aumento indireto da inflação e redução do PIB. É como avalia o consultor financeiro e CEO da Contabilivre, Mauro Fontes. Com base nos números divulgados pela Receita, o especialista revela preocupação. “Essa alta dos tributos afeta diretamente as relações de consumo e terá consequências fortes na economia”, afirma. “Não é fácil para o contribuinte carregar nas costas todo ônus financeiro quando vai comprar um produto ou contratar um serviço”, completa.

É uma reação em cadeia, explica o consultor. Quando há aumento do PIS, da Cofins e da CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), por exemplo, há também acréscimo nos valores da gasolina, do pãozinho, etc. O reflexo disso é o repasse para o consumidor final, que acaba tendo de arcar financeiramente por todo esse processo e, consequentemente, vem a inflação. “O consumidor muitas vezes não está atento, mas ao comprar um café com leite na padaria, ele está pagando por toda a cadeia produtiva destes produtos”, explica Mauro. Não só: ele esclarece que há casos em que os impostos podem corresponder a 80% do preço da mercadoria, conforme números do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

Mas a inflação é apenas um dos problemas provocados pelo sistema tributário no País. O regime atual é quem determina os impostos a serem cobrados no produto final. “Uma companhia precisa custear vários tipos de impostos nas esferas municipal, estadual e federal. E mesmo com os tributos sendo recolhidos para o Governo, funcionando como ‘moeda de troca’ – já que a verba seria revertida em serviços públicos – a alta carga tributária acaba sufocando o setor financeiro e contábil de uma empresa”, enfatiza Mauro.

Assim, a tributação do jeito que é processada no país afeta tanto a competitividade do país em relação aos demais, como também na economia interna. “Se a população tem menos dinheiro para gastar, ela vai comprar menos, certo? Comprando menos, a economia não gira, a produção despenca, não há contratações, o desemprego aumenta e o tão esperado crescimento do país não acontece”.

Ibicaraí: Prefeitura Poderá Decretar Estado de Calamidade por Conta das Chuvas

A Prefeitura de Ibicaraí está avaliando a possibilidade de decretar situação de calamidade por conta das fortes chuvas que têm caído na cidade nas últimas horas.
A secretaria de assistência social está realizando o levantamento, mas a expectativa é de aproximadamente 100 famílias estão desabrigadas.


Na prática, o decreto permite a tomada de ações emergenciais e ajuda à população afetada de forma mais rápida.

COARACI: TEMPORAL DEIXA TRÊS MORTOS

Na manhã desta terça-feira foram encontrados os outros dois corpos na estrada do Distrito de Itamotinga, em Coaraci. Com isso são 3 vitimas fatais devido ao temporal.


Os mortos são: Van de Severino, Mirréis e Rony. O Sinho que estava no veículo levado pela enxurrada conseguiu se salvar e teve ferimentos leves.

O prefeito Jadson Albano(DEM), esteve pessoalmente visitando os locais de maior risco, acompanhado de seus secretários.

Ponte do Marabá é interditada para retirada de Baronesas

A Ponte do Marabá, na região central de Itabuna, foi interditada nesta manhã de terça-feira (4), após as chuvas que caíram fortemente desde a noite de ontem. Homens e máquinas trabalham na retirada das baronesas acumuladas nas pilastras de sustentação da ponte. Não há previsão de quando o trabalho será concluído.

Há 10 dias, a Prefeitura de Itabuna iniciou ação para que a vegetação descesse sem a necessidade de uso de máquina de grande porte. Homens em pequena embarcação executavam o trabalho, que se mostrou pouco eficiente. A ação acabou sendo interrompida logo após. Agora, o grande volume de água está levando a baronesa para as praias ilheenses.

Pimenta

 

Polícia Militar e Civil realizaram operação “Reação” reduzindo índice de criminalidade em Itabuna

Durante os quatro dias da operação reação em Itabuna, a Polícia Militar da Bahia, através do 15 Batalhão, realizou uma série de medidas que visam reduzir os índices de criminalidade na cidade. contando com apoio do grupamento aéreo da policia militar (GRAER), Cipe cacaueira,TOR, Rondesp Sul, cavalaria e CIPPA, foram realizados diversos pontos de abordagem e incursões nos Bairros Maria Pinheiro, Daniel Gomes, Pedro Gerônimo, São Caetano, Lomanto e nos condomínios Jubiabá e Gabriela. Sendo acompanhados e todo momento pelo helicóptero do GRAER.

ocorreram cumprimentos de mandados judiciais,apreensões de arma de fogo, além de veículos  com restrição de furto ou roubo que foram recuperados. Do conjunto penal de Itabuna, 24 suspeitos de ordenar crimes na região foram transferidos para regime disciplinar diferenciado (RDD), no Presídio de Serrinha.

Durante revista nas celas foram encontrados 20 celulares e 04 facas. Os resultados da operação foram considerados positivos com a redução superior a 80% das ocorrências e a população de Itabuna tem se manifestado favoravelmente a atuação da Policia Militar.

Chuvas em Itabuna deixam ruas e bairros alagados

As chuvas que caíram no final da tarde desta segunda feira (03) em Itabuna  deixou ruas alagadas, complicou o trânsito, causou estragos em bairros da cidade. Apesar disso, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil informaram ao Blog do Tom que ainda não registraram nenhuma ocorrência grave.

 

Os locais mais atingidos foram os bairros bananeira, condomínio jubiabá, nova Itabuna, avenida ilhéus e parte da avenida cinquentenário. A previsão para esta terça feira, (04) e de mais chuvas para Itabuna e região. Outras cidades como Buerarema, Ibicaraí ficaram completamente alagados. O rio cachoeira que passa por varias cidades da região deixou propriedades rurais alagados.

 

Colisão frontal entre carro e carreta deixa três pessoas mortas na BA

Três pessoas morreram em um trecho da BR-242, no município de Cristópolis, localizado na região oeste da Bahia, após o carro em que eles estavam bater de frente com uma carreta, na noite de domingo (2). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as vítimas foram identificadas como Ediclécio Lima da Silva, 32 anos, que dirigia o carro; Alécio Tavares da Silva, 17 anos; e Elson Tavares da Silva, que era pai de Alécio.

 

Conforme a PRF, o condutor da carreta, que não teve a identidade revelada, disse que o carro de passeio em que as vítimas estavam saiu de uma estrada vicinal e entrou na BR-242 pela contramão. O condutor, que não teve ferimentos, afirmou que não conseguiu frear e houve a colisão frontal. Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da cidade vizinha de Barreiras, também na região oeste. Não há informações sobre data e local de velório e sepultamento.

Líder de torcida é morto a tiros dentro de bar no Pedro Jerônimo, em Itabuna

No início da noite deste domingo (02), um homem, identificado como Lucas Rocha Silva, 29 anos, foi morto a tiros, dentro de um bar, próximo de sua residência, na rua João Ribeiro de Morais, no bairro Pedro Jerônimo, em Itabuna.

As primeiras informações de testemunhas dão conta de que a vítima foi alvejada por dois homens, à pé, que se aproximaram e pediram um cigarro ao dono do bar, quando um deles efetuou cerca de 12 disparos, a maioria na região da cabeça de Lucas. A vítima também foi atingida nas costas e no braço. Os relatos são de que Lucas era pessoa de bem, pai de família e sem envolvimento com a criminalidade. Ele trabalhava para o vereador Ricardo Xavier.

 

Também há relatos de que a vítima teria participado de um jogo de futebol interbairros, hoje à tarde, no estádio Luiz Viana Filho, e uma confusão ocorrida após a partida pode ter motivado o assassinato. Lucas fazia parte da comissão técnica de uma das equipes, era líder de torcida e teria participado dessa briga.

Após os disparos, os criminosos fugiram. A Polícia Militar já isolou a área do crime, e o Departamento de Polícia Técnica (DPT) foi acionado para remover o corpo.

Suspeito de vários crimes, Kauã é preso pela segunda vez em menos de uma semana

Na tarde deste domingo (02), a Polícia Militar prendeu, no bairro São Pedro, em Itabuna, Kauã Neves Oliveira, com uma pistola de calibre .380.

Na última segunda-feira (26), Kauã havia sido preso por Guardas Civis Municipais, após participar de um episódio em que vários tiros foram deflagrados na Beira Rio, em Itabuna.

 

Mesmo com acusações de tráfico de drogas, assalto à mão armada e homicídio, Kauã foi liberado pela justiça, durante a semana, após audiência de custódia. Poucos dias depois, ele volta a ser preso, e está novamente à disposição da justiça.