Padre Marcelo deve receber indenização de autora que o acusou de plágio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Em abril deste ano, a venda do livro “Ágape” (2010), do padre Marcelo Rossi, 51, teve a sua publicação, distribuição e venda suspensa a pedido do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A decisão era em favor da autora Izaura Garcia de Carvalho Mendes, que dizia ter sido vítima de plágio.

No mês seguinte, no entanto, ela foi presa junto de suas duas advogadas por suspeita de fraude pelo caso. Mendes acionou a Justiça afirmando que o trecho “Perguntas e Respostas – Felicidade! Qual É?”, do livro de Marcelo Rossi, era de autoria dela e que havia sido publicado em seu livro, “Nunca Deixe de Sonhar”, de 2002. Em “Ágape”, a autoria do trecho era atribuída a madre Teresa de Calcutá.

Após a prisão da escritora, o mesmo tribunal acatou um novo recurso para que o padre e a editora Globo recebam os valores perdidos com a falta de distribuição do livro e, ainda, que sejam indenizados por danos morais no valor de R$ 50 mil.

Os comentários estão fechados.