A lista da insatisfação com os Secretários de Itabuna

Pelo menos seis secretários municipais estão na “Lista da Insatisfação” do prefeito Vane do Renascer (PRB), de Itabuna. Homem de temperamento sóbrio, Vane só mantém alguns devido à indicação de partidos políticos. Na Lista da Insatisfação, os campeões são os secretários José Carlos Trindade (Assistência Social) e José Humberto Martins (Indústria, Comércio e Turismo).

O prefeito esperava mais do secretário, indicado pelo deputado federal Bispo Marinho (PRB), mas Trindade não conseguiu unir a equipe e pouco faz para levantar o governo, além de desconhecer dos temas ligados à Pasta. E a área social é a de maior apelo para Vane.

A avaliação interna de membros do PRB e do governo é de que Marinho deveria buscar alguém da cidade para o cargo, que conhecesse as pessoas e a cidade. Ajudaria mais o projeto político do deputado e o governo. Trindade vive em Itabuna de segunda a sexta-feira. É cliente VIP da Águia Branca na ponte rodoviária Salvador-Itabuna-Salvador. O secretário, no entanto, conta com boa rede de apoios na Câmara para compensar a ineficiência.

Já o secretário da Indústria e Comércio, José Humberto Martins, é classificado como “só pose”. Avalia-se que Martins não conseguiu aproximar o empresariado do governo e transformou Itabuna num grande camelódromo.

Vane desejaria que Jabes Ribeiro, prefeito de Ilhéus, responsável pela indicação do advogado pela cota do PP, permita a Vane a escolha de um nome em maior sintonia com o empresariado e conhecedor de políticas de desenvolvimento econômico. A chiadeira do empresariado é geral. Apenas a operação de limpeza visual da cidade foi um ponto a favor.

O COMPLEMENTO DA LISTA

Outros nomes compõem o “Grupo dos Seis” que correm perigo de sofrer uma “canetada” de Vane. Evans Maxwel (Esporte), Clodovil Soares (Transporte e Trânsito), Cleide Oliveira (Governo) e Plínio Adry (Saúde).

Evans corre o risco da degola por causa da disputa dentro do partido. Vane estaria satisfeito com os resultados obtidos com o Bom de Bola (menina dos olhos do prefeito) e do Interbairros. Clodovil está na mira por não conseguir fazer deslanchar projetos da área de Trânsito e pela bagunça no sistema de transporte urbano. A dúvida é se tudo isso pode ser creditado (só) a ele.

Plínio Adry é prejudicado pela sua (a dele, claro) lentidão. A avaliação interna é de que pouco foi sentida a mudança na Pasta. Falta pique e sinergia com o grupo. O prazo dele é o retorno da Gestão Plena. Já a secretária de Governo, Cleide Oliveira, é avaliada como de pouco poder de articulação com movimentos sociais e trabalharia mais internamente. O que a mantém no cargo: o apoio no período eleitoral e a manifestação de desejo de trabalhar pela reeleição da irmã Ângela Sousa (PSD).

(Davidson Samuel – Pimenta)

Os comentários estão fechados.