Justiça barra filme sobre tragédia da Chape

A Justiça de Chapecó concedeu uma liminar para suspenser a divulgação e a estreia do ‘O milagre de Chapecó’, produzido e dirigido pelo diretor norte-americano, radicado no Uruguai, Luis Ara Hermida. O documentário entraria em cartaz no dia 30 de novembro e seria distribuído pela Arcoplex Cinemas, em 86 salas divididas por São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Brasília, Paraná e Rio Grande do Sul. No início, seriam cerca de 20 salas.

A decisão foi do juiz Marcos Bigolin, da 3ª Vara Cível de Chapecó, e divulgada na terça-feira (17). Segundo a liminar, o trailer do documentário deve ser suspenso de todos os veículos de mídia em até 48 horas. Além disso, a estreia do filme também foi adiada por tempo indeterminado. A decisão do juiz afirma que o clube teria contratado a empresa para a produção do documentário, que não apenas contaria a história da Chapecoense, mas também falaria sobre a tragédia com o avião do time, que deixou 71 mortos. Contudo, o clube afirmou que o trailer do documentário foi exibido e divulgado sem seu consentimento.

A decisão do juiz determina que, se o trailer não for retirado do ar em até 48 horas, a produtora terá que pagar uma multa cujo valor varia entre R$ 50 mil e R$ 500 mil.

Os comentários estão fechados.