Itabuna ganha novo Cartão Postal com a Passarela da Ilha do Jegue

Enquanto homens e máquinas trabalharam para concluir mais uma etapa da obra da passarela sobre o Rio Cachoeira, que passa pela antiga Ilha do Jegue na zona central da cidade de Itabuna, centenas de curiosos, incluindo crianças, acompanharam o trabalho e fizeram a sua ‘selfie’ durante a operação de montagem da estrutura metálica de quatro módulos. A expectativa é motivada pelo impacto que a obra com 140 metros de extensão provocou na paisagem da cidade. Com um custo de R$ 1,2 milhões, a passarela já é considerada um novo cartão postal de Itabuna.

Ao acompanhar pessoalmente a colocação dos quatro módulos metálicos que compõe a estrutura da passarela, o prefeito Fernando Gomes observou que essa obra é apenas o pontapé inicial de uma série de transformações que irão mudar a fisionomia de Itabuna, retomando o desenvolvimento da cidade como grande polo regional. Para Fernando Gomes, o ano de 2017 termina marcado pelo resgate da autoestima da população de Itabuna e com novos projetos de governo.

Em conversa com a população presente na margem do rio Cachoeira, no entorno da obra, o prefeito ouviu elogios e destacou a importância de integrar cada vez mais a cidade encurtando as distâncias, melhorando a mobilidade urbana. Fernando Gomes ressalta que um dos objetivos do empreendimento é facilitar o acesso das pessoas aos seus postos de trabalho, além de estimular a comunidade a ocupar os espaços públicos da cidade, frequentando as praças e ambientes de lazer.

Depois de tirar uma selfie com amigos junto a uma das cabeceiras da passarela, na Avenida Firmino Alves, a estudante Lorena Moraes considera que o novo equipamento muda a paisagem da cidade, acrescentando um novo cartão postal. A obra se soma à imponência da Catedral de São José, ao Shopping Jequitibá e aos grandes edifícios que mostram a tendência de verticalização da maior cidade do Sul da Bahia, polo de comércio e serviços. Para a moradora do bairro Conceição, Maria José Almeida, a passarela embeleza a área ribeirinha e muda o cenário do local onde antigamente a população observava Ilha do Jegue, que vinha sendo afetada pela erosão e estava desaparecendo.

A colocação da estrutura metálica foi concluída numa grande operação que mobilizou oito veículos pesados, inclusive um guindaste Liebherr de 400 toneladas da Vertical e um outro equipamento de apoio com capacidade para 70 toneladas da Chame Guincho. Com previsão de entrega no mês de janeiro, a obra já se encontra com 90% de sua estrutura finalizada, restando apenas a colocação de proteção lateral nas passagens de pedestres – guarda-corpos –, além de rampas e escadas de acesso, bem como iluminação especial de led, além de equipamentos e mobiliário do módulo central.

O trabalho foi acompanhado ainda pelos secretários de Administração, Dinailson Oliveira; de Desenvolvimento Urbano, Patrick Olbera Monteiro e de Segurança, Transporte e Trânsito, Cláudio Dourado, que também destacaram a importância da obra e o impacto no panorama arquitetônico da cidade que ganha um novo equipamento.

Os comentários estão fechados.