Ipiauense revela como sobreviveu em acidente com ônibus na BR-101

Um ipiauense que viajava no ônibus da Cidade Sol, envolvido em um acidente na BR-101, na noite da última quinta-feira, 22, contou ao GIRO detalhes dos momentos pós colisão com uma carreta carregada de paletes de madeira. “Um cenário de horror. A gente se sente dentro de um liquidificador. Fomos jogados de um lado para o outro. O que me salvou foi ir ao banheiro, alguns segundos antes do acidente”, relata Carlos Alberto, de 40 anos, conhecido popularmente pelo apelido de Robertinho, morador do bairro Constança.

Ele revelou que entrou no ônibus por volta das 19h30 na Praça do Cinquentenário e seguia destino a Itabuna, onde, de lá, viajaria com o irmão para Vitória da Conquista. “A viagem estava super tranquila. Depois de Ubaitaba, me deu vontade de ir ao banheiro. Quando terminei de urinar, ia saindo do banheiro e quando toquei na porta, só escutei um estrondo. Aí a porta soltou e eu cair junto com ela. Foi um salve-se quem puder. Começou tudo a voar dentro do ônibus; cadeira, porta, pedaço de vidro… eu pensei que o ônibus estava descendo um despenhadeiro. Só parou porque bateu numa árvore”, comentou.
Robertinho acredita que se ele estivesse na poltrona também teria morrido. “As quatro pessoas que estavam sentadas à minha frente morreram”. Ele revela que o impacto com a carreta foi na lateral do ônibus, local onde ele e as demais vítimas fatais estavam. “Tive um corte na cabeça que pegou doze pontos, além de ferimentos no corpo e muita dor. Mas, pelo menos, sobrevivi. Pra mim é praticamente como se tivesse nascido de novo”. Após ser atendido no Hospital de Base em Itabuna, o ipiauense foi encaminhado para  um hotel, por conta da Viação Cidade Sol, e no dia seguinte retornou para sua casa em Ipiaú, onde se recupera.
Os comentários estão fechados.