Guarda Municipal de Salvador continua barbarizando

A Guarda Municipal de Salvador foi alvo demais um polêmica neste fim de semana. A secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana, acusou de arbitrária a ação dos agentes na madrugada deste domingo (9), no bairro do Rio Vermelho, que resultou na prisão da presidente nacional da Unegro, Ângela Guimarães, e da militante Kadine Bárbaraguarda

A prisão aconteceu após os agentes pedirem os documentos das duas mulheres, segundo relato de Olívia. A publicação no Facebook relata ainda que os guardas municipais realizavam “mais uma ação truculenta contra os trabalhadores ambulantes do local” e que por isso elas começaram a filmar a ação.

14650251_1204585689601496_7046219288254526674_n-768x333

Ainda de acordo com a secretária, os agentes pediram os documentos de Ângela e Kadine, que pediram para os guardas se identificarem e foram presas por desacato. A Guarda Municipal afirmou, por meio de nota, que não houve truculência por parte dos agentes. Disse ainda que foram xingados pelas duas mulheres.

Os comentários estão fechados.