Greve da Rede Municipal de Ensino chega à segunda semana

Hoje fazem 10 dias que os Professores da Rede Municipal de Ensino pararam suas atividades como forma de protesto à proposta de reajuste de 7,97% parcelado em 2 vezes apresentado pelo Prefeito Vane. A categoria de professores junto ao SIMPI sindicato, já realizaram duas grandes passeatas além de atos de protestos na porta da Prefeitura e na Câmara de Vereadores, mas até o momento o Governo não se pronunciou.

Os professores que deliberaram greve na última assembleia ocorrida no dia 22 de maio no auditório do antigo Polivalente reivindicam, também, por melhores condições de trabalho, segurança nas escolas e merenda de qualidade para os alunos. De acordo com a Presidente do SIMPI, a categoria está aberta à negociação, mas até o momento não houve qualquer pronunciamento do Governo. “Desde a deflagração da greve o prefeito e sua equipe tem tratado nossa manifestação com total descaso. Em nenhum momento convidou o sindicato para tentar negociar”, afirma Norma Guimarães.

Hoje, 03 de junho, o comando de greve visitou os bairros de Fátima, Califórnia, Santa Inês e Antique para esclarecer à população os motivos da Greve. Foi observado que 95% aderiram ao movimento e para surpresa de todos, a única escola que tinha uma turma funcionando era a que tinha mais motivos para estar fechada, pois havia um lixão a sua frente. Com o silêncio do Governo, o município permanece com mais de 120 escolas fechadas, cerca de 20 mil alunos sem aula e 1400 professores parados.

Os comentários estão fechados.