Defesa Civil condena sede de empresa atacada e 3 imóveis vizinhos

A sede da empresa de segurança de Eunápolis, atacada na madrugada desta terça-feira (6), foi condenada pela Defesa Civil da cidade. Outros três imóveis vizinhos, que também sofreram com as explosões, também foram interditados. Na ação, um vigilante morreu e seis funcionários da Prosegur ficaram feridos. A quadrilha detonou explosivos, queimou carros, atirou em vários alvos, e bloqueou saídas da cidade.

Segundo a coordenadora da Defesa Civil de Eunápolis, Cristina Tremura, dos três imóveis vizinhos que foram condenados, dois são estabelecimentos comerciais e o outro é uma residência abandonada. A Defesa Civil ainda avalia as condições de outros imóveis que ficam no entorno da empresa. Por conta disso, parte da rua está interditada. A avaliação deve durar até a sexta-feira (9).

Em nota, a Prosegur informou que cumprirá o que for determinado pelas autoridades competentes. Morto durante o ataque, o segurança Elivar Nadier Sobrinho foi enterrado no final da tarde desta terça, em Itapebi, na mesma região. Dos seis funcionários feridos, dois estão em estado grave. Três deles foram transferidos para Salvador na madrugada desta quarta-feira e os outros três continuam internados no Hospital Ames em Eunápolis.

Os comentários estão fechados.