Centro de recuperação voltado para dependentes químicos é interditado

Um centro de recuperação para dependentes químicos foi interditado pela vigilância sanitária na quinta-feira (25), no município de Itapetinga há 143 km de Itabuna. Atualmente, o local abrigava 38 internos, que foram conduzidos para clínicas da cidade, ou devolvidos às respectivas famílias, conforme o estado de saúde e psicológico apresentado.

foto1

De acordo com informações da vigilância sanitária, o centro de recuperação já vinha recebendo denúncias e estava sob investigação. A interdição foi feita com base em más condições de higiene, administração de medicação sem acompanhamento médico, e maus tratos aos internos. O centro de recuperação é privado e tem até 15 dias para apresentar uma defesa para vigilância sanitária.

Corpo de bebê decepado durante parto é exumado

O corpo do bebê que teve a cabeça decepada durante o parto no dia 6 de setembro, em Itapetinga, no centro-sul do estado, foi exumado na tarde desta quarta-feira (16). O parto ocorreu no Hospital Cristo Redentor. Segundo informações do jornal Correio, a perícia aponta que houve corte no pescoço da criança, além de indícios de fratura na clavícula e em outros ossos. Após a perícia, o corpo foi sepultado novamente. De acordo com o delegado Marcos Larocca, que conduz as investigações, a necropsia, realizada para determinar a causa da morte, não pode ser realizada por conta do tempo que o bebê passou enterrado. A previsão de conclusão do laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT) é de até 30 dias. Larocca afirmou que alguns depoimentos já foram realizados. “Estamos tendo dificuldade para marcar com a equipe médica, mas em 30 dias devemos concluir o inquérito”, disse. O médico responsável pelo parto, Rubem Moreira Santos, será o último a ser ouvido.

Idoso morre após sofrer mal súbito em clube

Um idoso de 65 anos identificado como José Carlos Dantas, morreu na manhã de domingo (6) após passar mal dentro de uma piscina em um clube de Itapetinga. De acordo com informações, a vítima teve um mal súbito enquanto nadava. Ele foi retirado da piscina por um grupo de pessoas e socorrido por uma unidade do Samu, mas não resistiu e morreu no local. O corpo da vítima foi encaminhado para o IML de Vitória da Conquista.

Acidente entre motocicleta e caminhão resulta em vítima fatal

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) registrou , por volta das 19h30 desta segunda-feira, (30), um grave acidente de trânsito envolvendo uma motocicleta e um caminhão, na rodovia BA-263, nas proximidades da ponte de Zé Dias, perímetro urbano da cidade de Itapetinga, na região Sudoeste.

Segundo apurou a reportagem do Itapetinga Repórter, no momento do acidente o caminhão Baú era conduzido por Luiz Fernando Xavier, de 47 anos, do Estado do Rio Grande do Sul. O motorista tinha como destino a cidade de Itabuna, mas uma motocicleta que viajava em sentido contrário acabou colidindo lateralmente no caminhão.

Mateus Sampaio Duarte ficou gravemente ferido e foi socorrido imediatamente por um médico que passava pelo local. Em seguida, uma equipe do Samu-192 encaminhou o rapaz para o Hospital Cristo Redentor, administrado pela Fundação José Silveira.

A Polícia Rodoviária Estadual registrou a ocorrência e removeu os veículos envolvidos no acidente para o pátio da PRE. O caminhoneiro prestou depoimento sobre o ocorrido na delegacia local e posteriormente foi liberado. Ele contou que o farol da moto estava praticamente apagado e que ainda tentou desviar da motocicleta, mas não teve como evitar a colisão.

Mateus não resistiu aos ferimentos e morreu a caminhado do Hospital de Base de Vitória da Conquista, dentro de uma ambulância avançada do Samu-192. Ele tinha 26 anos de idade e morava na cidade de Firmino Alves. A moto em que ele estava era uma CG-150- Fan. Mesmo diante da gravidade do fato e de uma vida ter sido ceifada, o local não passou por perícia devido à falta de perito na cidade.

MST ocupa terreno

Um terreno do município de Itapetinga foi ocupado por um grupo de pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST) na madrugada desta quinta-feira (26). Segundo informações do site Sudoeste Hoje, a área abriga as construções ainda não concluídas de uma estação de tratamento. O projeto, que contou com o financiamento de R$ 6 milhões da Caixa Econômica, visava despoluir o Rio Catolé, canalizando os esgotos da cidade para as lagoas de decantação.

Recém-nascido é encontrado morto dentro de saco plástico em banheiro de rodoviária

5ponophgyc_4dwe9ivtcm_fileUm recém-nascido, do sexo feminino foi encontrado sem vida na noite de sábado (7), dentro de um saco plástico no banheiro da estação rodoviária, no município de Itapetinga, localizado a cerca de 143 km de Itabuna.

Segundo informações da delegacia local, a Guarda Civil Municipal de Itapetinga foi comunicada sobre a existência de uma sacola estranha sobre o vaso sanitário no banheiro feminino. Os GMs de serviço na rodoviária se dirigiram até o banheiro feminino e constataram o fato. O bebê que já estava morto foi deixado em cima do vaso sanitário, no banheiro feminino.

Os peritos do DPT (Departamento de Polícia Técnica) foram ao local e fizeram a remoção do corpo, que foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Vitória da Conquista.

19 de Agosto – Dia mundial da fotografia

Dia Mundial da Fotografia começa às quatro e meia da manhã

Parabéns a todos os fotógrafos de Itabuna e região. A captura de imagens através da lente revela uma realidade detalhada, pouco observada por muitos e, vista muitas vezes somente através das câmeras. Equipamentos essenciais, que registram momentos marcantes em nossas vidas. #TomFotografia

Saiba como de fato funciona o auxílio-reclusão no Brasil

Seguramente você já deve ter recebido inúmeras mensagens por e-mails ou em redes sociais “denunciando” o auxílio-reclusão. Usando informações fragmentadas, estas mensagens em tom de denuncia costumam carregar uma boa dose de desinformação, confusão nos fatos e um mal disfarçado preconceito social, servindo apenas para desinformar e alimentar toda a sorte de discursos de ódio.

Mas, como de fato funciona o auxílio-reclusão no Brasil?

Para responder esta pergunta e tentar auxiliar para diminuir a desinformação espalhada na rede, seguem algumas informações sobre como o auxílio-reclusão funciona de verdade.

O que é o auxílio-reclusão?

É um benefício legalmente devido aos dependentes de trabalhadores que contribuem para a Previdência Social. Ele é pago enquanto o segurado estiver preso sob regime fechado ou semi-aberto e não receba qualquer remuneração da empresa para a qual trabalha, nem auxílio doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço. Dependentes do segurado que estiver em liberdade condicional ou em regime aberto perdem o direito de receber o benefício.

Todos os presidiários recebem o auxílio-reclusão?

Não, ao contrário do que afirma muitas correntes na internet, somente os familiares de presos que contribuíam para a Previdência Social tem direito ao benefício.

Esse benefício é pago ao preso?

O preso não recebe qualquer benefício. Ele é pago a seus dependentes legais. O objetivo é garantir a sobrevivência do núcleo familiar, diante da ausência temporária do provedor. Dessa forma, o auxílio-reclusão nada mais é do que a garantia de que a família de um indivíduo recolhido à prisão não será ela também “penalizada”.

Qual o valor do auxílio-reclusão?

Ao contrário das correntes online, que afirmam ser o auxílio-reclusão um benefício no valor de R$915,05, esta é apenas a renda limite para a concessão do benefício.
O auxílio-reclusão terá valor correspondente a 100% do salário-de-benefício, que, por sua vez, é a média dos 80% maiores salários-de-contribuição do período contributivo, a contar de julho de 1994. Dessa forma, o valor do auxílio-reclusão não é fixo e vai variar de acordo com as contribuições de cada segurado, sendo o valor de R$915,05 o valore máximo que uma família pode receber.

O auxílio-reclusão é proporcional à quantidade de dependentes?

Não. O valor do benefício é dividido entre todos os dependentes legais do segurado. É como se fosse o cálculo de uma pensão. Não aumenta de acordo com a quantidade de filhos que o preso tenha. O que importa é o valor da contribuição que o segurado fez. O benefício é calculado de acordo com a média dos valores de salário de contribuição.

O “povo” esta “pagando salários para presidiários”?

Está é uma das confusões que circulam na rede com grande frequência. O benefício é pago com orçamento da Previdência Social. O orçamento, por sua vez, é obtido através das contribuições dos filiados ao INSS. Ou seja, quem paga o auxílio-reclusão são os contribuintes do INSS, através das contribuições previdenciárias, e não todos os brasileiros, através de impostos, taxas, etc.

O INSS funciona como um seguro de automóvel, por exemplo. Todos os segurados contribuem e o seguro presta a assistência aos que necessitam. Há prazos de carência para alguns benefícios. Mas não é o caso do auxílio-reclusão. A partir da primeira contribuição previdenciária e enquanto o segurado mantiver esta qualidade, seus dependentes terão direito ao benefício.

Os contribuintes do INSS não pagam a conta apenas dos beneficiários presos. Pagam também a conta dos aposentados, dos enfermos, das viúvas, etc. Pela lógica, protestar contra o INSS financiar o auxílio-reclusão em nada se diferencia de protestar por financiar as aposentadorias dos idosos, por exemplo.

Que princípios norteiam a criação do auxílio?

O princípio é o da proteção à família: se o segurado está preso, impedido de trabalhar, a família tem o direito de receber o benefício para o qual ele contribuiu, pois está dentre a relação de benefícios oferecidos pela Previdência no ato da sua inscrição no sistema. Portanto, o benefício é regido pelo direito que a família tem sobre as contribuições do segurado feitas ao Regime Geral da Previdência Social.

Desde quando ele existe?

O auxílio não foi criado pelo PT, na verdade ele foi instituído já faz mais de 50 anos, pelo extinto Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Marítimos (IAPM) e posteriormente pelo também extinto Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Bancários (IAPB), e depois incluído na Lei Orgânica da Previdência Social – LOPS (Lei nº 3.807, de 26 de agosto de 1960). Esse benefício para dependentes de presos de baixa renda foi mantido na Constituição Federal de 1988, o consolidando como um direito dentro dos marcos republicanos.

A família do preso pode perder o direito de receber o auxílio?

Sim, desde que o segurado obtenha sua liberdade, fuja ou sua pena progrida para o regime aberto. Pela legislação, os dependentes têm que apresentar a cada três meses, na Agência da Previdência Social, a declaração do sistema penitenciário atestando a condição de preso do segurado.

Quantos benefícios de auxílio-reclusão são pagos atualmente no país?

De acordo com o Boletim Estatístico da Previdência Social (Beps), o INSS pagou 33.544 benefícios de auxílio-reclusão na folha de janeiro de 2012, em um total de R$ 22.872.321. O valor médio do benefício por família, no período, foi de R$ 681,86.

Se ainda ficou alguma dúvida, consulte o site da Previdência Social.
.

Estudantes poderão fazer pós-graduação através do Fies

Foi anunciando nesta terça-feira (01) pelo ministro da Educação, Henrique Paim, a extensão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) à pós-graduação. Inicialmente, o Ministério da Educação (MEC) abrirá processo para a adesão das instituições e, depois, para os estudantes.

De acordo com o ministro, o financiamento já estava previsto. Além disso, era demanda antiga do setor privado. No entanto, o Fies da Pós-graduação não atenderá a cursos de especialização, os chamados lato sensu, nem cursos de ensino a distância.

Também não poderão solicitar o financiamento, os alunos já contemplados com bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) pelo Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (Prosup).

As regras do finciamento serão publicadas em portaria no Diário Ofial da União. A Capes não confirma se serão as mesmas da graduação.

Quebrar o terceiro pino da tomada danifica o aparelho?

UTILIDADE PÚBLICA

Em 2013 o Brasil adotou oficialmente um novo padrão para tomadas e isto tem assombrado muita gente, pois neste novo padrão as tomadas passam a ter 3 pinos, e não 2 como antigamente.

A quebra do terceiro pino da tomada, aparentemente não causa dano algum ao aparelho, mas dependendo de algumas situações adversas, a falta do pino pode acarretar problemas, como vou explicar melhor agora.

O terceiro pino do novo padrão brasileiro é o fio terra do aparelho. O terceiro pino, o pino de aterramento, serve para dissipar uma possível sobrecarga na rede elétrica que poderia danificar os circuitos do aparelho ou até mesmo provocar um choque em quem o está utilizando por meio do fio terra, conforme informou em recente publicação o Gadoo.

Qebrar o terceiro pino pode mesmo danificar o aparelho?

Na ausência do terceiro pino, caso haja uma sobrecarga na rede a mesma será transferida para o aparelho, pois não terá por onde escoar, e esta sobrecarga pode, sim, acabar danificando o aparelho.

Outro problema que você pode ter caso quebre o terceiro pino é ter de levar o aparelho para uma assistência técnica durante o período de garantia e descobrir que não terá direito a cobertura por ter danificado o equipamento utilizando-o fora de suas condições originais.

Existe algum caso especifico em que pode-se quebrar o pino sem maiores danos?

Sim, existe, e na verdade é a realidade da maioria das pessoas.

Grande parte das instalações elétricas de residências no Brasil são antigas, e antigamente pouca gente utilizava o aterramento em todas as tomadas da casa. Até pouco tempo esta prática era comum apenas para chuveiro, aquecedores, torneiras elétricas e outros equipamentos do gênero.

Deste modo, se não existe aterramento na instalação elétrica, não faz sentido haver o terceiro pino, pois não haverá por onde a corrente elétrica adicional ser dissipada.

Se você verificar as instalações elétricas de sua residência e notar que não existe aterramento nas mesmas, você pode quebrar o terceiro pino que não fará a menor diferença.

Este artigo foi útil? Compartilhe!

Mulher morre eletrocutada na frente dos filhos

Itapetinga – Gleide de Jesus Freire, de 33 anos, morreu na manhã desta terça-feira (8) após sofrer uma descarga elétrica, enquanto lavava roupas no quintal da casa onde morava na Rua Nova República, situada no Bairro Vila Isabel, em Itapetinga.

Os vizinhos informaram terem ouvido gritos da mulher pedindo para desligar a energia elétrica da casa, pois estava morrendo eletrocutada. “Quando cheguei perto ela já estava desmaiada, descalça e com as roupas molhadas, a tomada ficou sobre os seios dela”, disse uma moradora em conversa com o site Itapetinga Repórter.

Uma unidade avançada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local e tentou reanimar a vítima, mas sem sucesso. Gleide era casada, mãe de dois filhos e trabalhava em uma loja de Calçados.

Os dedos de uma das mãos da mulher apresentavam ferimentos. O local foi periciado e o corpo removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Vitória da Conquista, após a necropsia será liberado para familiares.