Caso Marielle: áudio revela conversa entre vereador e miliciano

Fala, irmão” foi a saudação usada pelo vereador Marcello Siciliano (PHS – RJ) em uma conversa telefônica revelada pela polícia. No telefonema, Siciliano garante a um miliciano que vai acionar o 31º Batalhão da PM para ajudá-lo a prender “uns bandido” que tinham “assassinado” um amigo. “Vou mandar botar agora. Na volta eu passo aí. Beijo”, diz e termina: “Te amo, irmão”, finaliza.

Segundo atesta reportagem do Fantástico. Apontado como mentor e mandante do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL – RJ), há dois meses, o vereador nega qualquer contato com a milícia. “Eu sou totalmente contra qualquer tipo de poder paralelo, totalmente contra“.

Siciliano teria bolado o crime junto com o ex-PM e chefe de milícia Orlando Oliveira de Araújo, conhecido como Orlando Curicica. Os nomes de Siciliano e de Curicica foram apontados por uma testemunha chave das investigações, um policial militar que também é miliciano e diz saber quem matou e quem mandou matar Marielle.

Segundo ele, que disse procurado a polícia depois de ter sido ameaçado pelos assassinos, os dois queriam a morte da vereadora porque o trabalho social que fazia ia contra os interesses dele, de expansão da milícia na Zona Oeste do Rio de Janeiro.
Mais informações »

Deixar uma Resposta