A política como instrumento de transformação social

Por: Paulinho Santana, um jovem idealizador, amante pela política.

 

“A desgraça dos que não se interessam por política é que sempre serão governados pelos que se interessam”.

A célebre frase de Nicolau Maquiavel se encaixa tão bem nos dias de hoje que nem parece ter mais de 500 anos. A cada dia que passa nos deparamos com mais casos de improbidade administrativa, cabides de emprego, corrupção e desmandos na administração pública. Como consequência desse fato, a descrença na atividade política se torna cada vez mais forte. Entretanto, precisamos estar cientes de que quanto mais as pessoas de bem se afastam das discussões políticas, maior a possibilidade daqueles que se utilizam de cargos eletivos para se locupletarem, sem nada fazer pelo bem do povo, se perpetuarem no poder.

Há uma tendência equivocada de que todos os políticos são iguais, associando-se a ideia de “corruptos”, em verdadeiro descrédito popular. Infelizmente, em toda a atividade laboral há bons e maus profissionais. E não é diferente no meio político, onde existem políticos corruptos e incompetentes, mas também políticos comprometidos com a transformação social e com a melhoria de vida da coletividade em geral.

Não é à toa que ocorre o “voto de cabresto”, isto é, o voto do eleitor passa a ser moeda de troca por dinheiro, gratificação, cargo ou função, vantagens (interesses particulares), bens patrimoniais, dentre outras coisas. Isso é ilegal e imoral! Não se pensa mais no coletivo, nas melhorias sociais e sim naquilo que imediatamente lhe trará retorno, o “aqui e agora”, esquecendo-se do amanhã, podendo ser quatro anos de atraso e ignorância. Temos que entender que aqueles que compram votos, são os mesmos que utilizarão os recursos públicos em beneficio próprio, ou seja, desviarão dos cofres públicos o dinheiro da população que deveria ser empregado em saúde, educação, transportes, etc.

Este é um ano extremamente importante para o nossa cidade. Teremos eleições para prefeito e vereadores, e é fundamental que essa mobilização em prol de uma cidade melhor e mais transparente continue. A sociedade deverá estar atenta e consciente de que é de cada um de nós, o papel de expurgar da política através do voto, aqueles que não usarem seus respectivos mandatos para atender os anseios da população.

Há necessidade de apresentar uma visão política e social para uma Itabuna plausível, persuasiva e não utópica, para que se alcance a sociedade e crie a vontade e o comprometimento com uma transformação social e política de nossa cidade.

Não se deixe iludir com promessas infundadas, manobras e discursos “politiqueiros”, sem avacalhações e ofensas a candidatos e seus programas de governo. VOTE CONSCIENTEMENTE em candidatos a cargos eletivos com um passado limpo e com propostas voltadas para a melhoria de vida da coletividade, que traga qualidade de vida e dignidade.

Itabuna precisa continuar construindo um NOVO TEMPO!

2 comentários para “A política como instrumento de transformação social”

  1. Eleitor Itabunense

    Ótimo artigo, e esclarecedor!

  2. Adriana Neves

    Parabéns vejo que VC tem um grande futuro político continue assim.

Os comentários estão fechados.